terça-feira, 14 de agosto de 2012

Pequenino Glossário de Nomes e Expressões Bíblicas.

Resolvi escrever este post devido a ter percebido algumas dúvidas por parte de leitores ou questionadores do conteúdo bíblico; e a enorme proliferação de nomes, expressões e referências bíblicas sem que seus próprios utilizadores saibam seus reais significados.

Este diminuto glossário despretensioso, é muito mais para quem quer rapidamente compreender uma determinada expressão ou nome bíblico e matar uma ou outra curiosidade.
Para estudos mais profundos, existem outras fontes na internet ou em livros convencionais. 

Então vamos lá:

À Vigília da Manhã: terceira parte da vigília da noite; de duas às seis horas (da madrugada).

Aarão: (ver Arão).

Aava: região vizinha de Babilônia, irrigada por um canal do rio Eufrates do mesmo nome.

Aba: significa Pai, no sentido de Deus ou não.

Abadom1: significa “destruidor”.

Abadom2: ver Apolião.

Abadon: ver Apolião.

Abarim1: cadeia de montanhas “além-Jordão”. Foi do alto de um de seus montes, o monte Nebo (806 metros, o mais alto da cadeia) também conhecido como sua parte norte foi chamado Phasga (ou Pisgah) que Moisés antes de morrer viu a terra prometida e lá morreu. Atualmente Abarim pertence à Jordânia.

Abarim2: segundo a Vulgata significa “passagens”.

Abdemelec: foi um eunuco etíope do palácio de Sedecias, que ajudou o profeta Jeremias a sair da cisterna que se encontrava onde certamente morreria. Foi recompensado por Jeremias, com uma profecia de felicidade.

Abdênago: (Daniel capítulo 1 versículo 7) significa “servo de Nego”. Foi o nome dado a Azarias, um dos três jovens que sobreviveram miraculosamente da fornalha ardente.

Abdias: significa "servo de Javé", "servo de Yavé" ou "servo de Deus".

Abdon1: significa escravidão, servidão dependendo do contexto pode significar “serviço”. Cidade da Tribo de Aser dada aos levitas. É possível que esta cidade seja a mesma conhecida como Abdeh, 15 km ao norte de Acri. Também é o nome de um antepassado de Saul e de um oficial do rei Josias.

Abdon2: foi um dos chamados “juízes menores de Israel”. Filho de Hilel, Abdon era natural de Faraton, uma cidade localizada a oeste de Siquém, na região montanhosa conquistada aos amalecitas e entregue à tribo de Efraim (Juízes Capítulo 12, Versículo 14) consta que teve 40 filhos e 30 netos que montavam em 70 jumentos, procurando demonstrar a sua riqueza. Segundo a mesma passagem bíblica, foi juiz de Israel durante oito anos.

Abel: 2º filho de Adão e Eva (morto por Caim). Este nome significa algo como “folego”, “vapor”, “perecível”, “nada”; como algo que dura pouco, tempo curto.

Abel Queramim: localidade de onde Jefté perseguiu os amonitas.

Abel-Mehola: ver Abelmenia.

Abel Setim: significa campo das acácias. Designa uma vale de Moab além-Jordão, fronteiriço a Jericó.

Abel Shittim: ver Abel Setim.

Abelmenia: o mesmo que Abel-Mehola, significa prado da dança. É a pátria de Eliseu no Vale do Rio Jordão a nordeste de Sichem ou Naplusa. (ver Eliseu).

Abel-Misraim: significa "pranto dos egípcios".

Abesan: ver Ibsan.

Abesã: ver Ibsan.

Abgar: rei da Mesopotâmia por ocasião da passagem de Judas Tadeu (ver).

Abiaíl: pai da rainha Ester, irmão de Mardoqueu.

Abiam: ver Abias.

Abias: significa “Aviya” ou "meu Pai é Jeová" em Hebraico; de uma maneira mais simples, pode ser traduzido como “o senhor é pai”.

Abiatan: foi um sumo sacerdote israelita. Era filho de Aquimeleque. Fugiu ao morticínio decretado por Saul e refugiou-se junto de Davi.

Abigail: significa “meu pai é alegria”. Foi viúva de Nabal, depois se casou com o Rei Davi era considerada “… Bela e ajuizada…”.

Abilene: região da Celesíria (Celessíria ou ainda Cele-Síria) que ficava nas proximidades do antigo Líbano. Leva este nome devido a sua capital que se chamava Abila.

Abimeleque1: significa “pai e rei”, é um nome genérico de reis filisteus.

Abimeleque2: rei de Gerara hospedou Abraão, tentou conquistar Sara sua mulher, mas foi repreendido por Deus.

Abin: foi filho de Arão, castigado por Deus por ter posto fogo profano em vez de sagrado no incensório.

Abinadabe: significa "pai generoso" ou "pai da generosidade".

Abiram: ver Abiron

Abiron: significa "meu pai é glorificado".

Abisague: foi uma moça originária de Suenn que serviu o rei Davi em sua velhice; mais tarde foi pretendida por Adonias (4º filho de Davi) o qual acabou sendo morto por Salomão.

Abisai: era o filho da irmã de Davi chamada Sarvia. Foi um grande herói.

Abiud: significa "pai honrado". Um dos descendentes de Benjamim foi antepassado de Jesus, era filho de Zorobabel.

Abner: foi um general do rei Saul.

Abraão: significa pai de muitos ou pai de uma multidão.

Abrão: significa pai elevado (não confundir com Abraão).

Absalão: foi o 3º filho de Davi. Muito bonito e ambicioso, revoltou-se contra seu pai e proclamou-se rei. Foi perseguido pelos defensores de Davi, na fuga, seus longos cabelos se embaraçaram nos galhos de uma árvore prendendo-o; foi morto por Joab.

Absinto: (Amós capítulo 5, versículo 7) simboliza o amargo do veneno e da injustiça.

Aca: ver Aco.

Acã: ver Acan.

Acab1: significa “Irmão do Pai”.

Acab2: rei de Israel, perseguidor do profeta Elias, motivado por sua mulher, a pagã Jezabel.

Acad: antiga cidade da Babilônia; possivelmente é a atual Telled-Deir.

Acan1: filho de Carmi descendente de Judá. Foi apedrejado até a morte (junto com sua família) por ter se apropriado de objetos consagrados.

Acan2: povo que vivia no Monte Seir.

Acaron: cidade dos filisteus perto do Mediterrâneo. Nesta cidade se adorava Belzebu (Baalzebud). Atualmente é a aldeia de Aquir a 25 quilômetros de Jafa.

Acaz: foi rei de Judá (736 - 721 a.C.).

Acazias: foi filho de Acab; rei de Israel (853 - 852 a.C.).

Achab: ver Acab.

Aco: cidade ao norte do Monte Carmelo. Após a morte de Alexandre o Grande passou a ser chamada de Ptolemaida. Os árabes a chamavam de Aca. Esta é a Cidade de Acre que lemos e ouvimos falar em qualquer crônica sobre as Cruzadas.

Acobor1: pai de Baalhanam, que foi o sétimo rei de Edom.

Acobor2: oficial do rei Josias enviado para consultar a profetiza Olda.

Acor1: significa inquietação, confusão ou perturbação.

Acor2: vale ao sul de Jericó.

Acos: descendente de Arão e chefe de uma família sacerdotal.

Acre: (Ver Aco).

Acri: (Ver Aco).

Acsaf: cidade da tribo de Aser. Provavelmente situada na cidade de Aco (ver Aco).

Aczib: cidade da tribo de Aser (atual Ez-Zib) fica distante 18 Km de Aco, que foi chamada após a morte de Alexandre o Grande de Ptolemaida e que na época das cruzadas era chamada de Acre.

Ada: uma das mulheres de Lameque (Lamec). Também nome de uma das mulheres de Esaú (ver).

Adad: divindade da tempestade, adorada pelos arameus. Também é uma divindade Síria e nome de muitos reis deste país.

Adadezer (Adar-ezer): foi rei de Soba (Síria) filho de Rehob.

Adadremon: ver Hadade-Rimom.

Adam: cidade situada no Vale do Rio Jordão, próximo a cidade de Sartan.

Adama: uma das cidades da Pentápole, destruída pelo fogo celeste.

Adão: nome do primeiro homem criado por Deus.

Adar: 12º mês do calendário judaico. Comparável ao atual mês de fevereiro.

Adasa: cidade da Judeia, na qual morreu Judas Macabeu (em 161 a.C.).

Adi: antepassado de Jesus. viveu algumas gerações antes de Zorobabel.

Adma: ver Adama.

Ado1: (Zacarias capítulo 1 versículo 7) avô do profeta Zacarias. Também chamado Ido.

Ado2: (2º Crônicas capítulo 9 versículo 29) foi um vidente que obteve visões a respeito de Jeroboão, filho de Nabat e sobre feitos de Salomão. Dependendo da versão da Bíblia poderemos encontrar este nome como sendo Ido.

Ado3: (1º Reis capitulo 4 versículo 14) pai de Ainadabe. Dependendo da versão da Bíblia poderemos encontrar este nome como sendo Ido.

Ado4: (1º Crônicas capítulo 6 versículo 2) descendente de Gerson. Também chamado Ido.

Ado5: (Esdras capítulo 5 versículo 1) pai do profeta Zacarias. Dependendo da versão da Bíblia poderemos encontrar este nome como sendo Ido.

Ado6: (Esdras capítulo 8 versículo 17) chefe do um lugar chamado Casfia que receberia uma mensagem de vários homens sábios dentre eles Natã e Zacarias. Ado era membro da classe dos Oblatos. Dependendo da versão da Bíblia este personagem pode levar o nome de Eddo ou Ido.

Ado7: (Neemias capítulo 12 versículo 4) um dos sacerdotes que retornaram com Zorobabel e Josué. Dependendo da versão da Bíblia podemos encontrar este personagem como Ido. 

Adom: cidade às margens do Rio Jordão.

Adomim: cidade e monte de mesmo nome, da tribo de Benjamim, que ficava na divisa entre os territórios (cidades) de Judá e Benjamim.

Adonai: significa "meu Senhor".

Adonias: 4º filho de Davi (da união com Hagit).

Adonibezec: foi um rei cananeu. Ele teve os polegares e artelhos amputados pelos hebreus devido a sua crueldade com os 70 reis vencidos.

Adoniran: foi tesoureiro (“ministro da fazenda”) no tempo dos reis Davi e Salomão. Quando tentava conciliar as tribos revoltosas de Roboão, foi lapidado (morte por apedrejamento).

Adônis: para fins de estudos bíblicos, em especial Isaías capítulo 17 versículo 10, devemos considerar Adônis como sendo uma divindade Cananéia da vegetação primaveril, em cuja honra se semeavam (em vasos) grãos que germinavam e secavam logo. Adônis faz parte da mitologia grega e fenícia assim como fez parte da cultura Cananéia. Na mitologia grega aprendemos que Adônis era um jovem de grande beleza que nasceu de uma relação incestuosa entre o rei Cíniras de Chipre com a sua filha Mirra. Adônis por sua beleza e formosura passou a despertar o amor de Perséfone e Afrodite. Mais tarde as duas deusas passaram a disputar a companhia do menino, e tiveram que submeter-se à sentença de Zeus; este decidiu que ele passaria um terço do ano com cada uma delas, Adônis preferia a companhia de Afrodite e permanecia com ela também o terço restante. Nasce desse mito a ideia do ciclo anual da vegetação, com a semente que permanece sob a terra por quatro meses. Apesar de este personagem ser muito mais conhecido através da mitologia grega é altamente provável, no entanto ter sua origem na Síria, onde era cultuado sob o nome semita de Tamuz. Era também uma divindade eternamente jovem, ligado à vida, à morte e à ressurreição, estando associado ao calendário da agricultura desses povos da antiguidade. O nome Adônis deve ter origem no mundo semítico; tudo indica seu nome proceder do semita Adonai, expressão que significa "meu senhor".

Adonisedec: rei de Jerusalém que foi morto por Josué.

Adoram1: foi tesoureiro (“ministro da fazenda”) de Roboão.

Adoram2: ver Joram.

Adorão: ver Joram.

Adramelec1: filho de Senaquerib que junto ao seu irmão, assassinou o pai.

Adramelec2: divindade dos habitantes de Samaria a qual se oferecia dentre outros sacrifícios, sacrifícios humanos.

Adriático: (Atos dos Apóstolos, capítulo 27 versículo 27). Neste caso, não se trata do Mar Adriático como nós conhecemos atualmente e sim do Mar Mediterrâneo Central.

Adulam: uma das cidades reais dos cananeus, no vale de Elá. Nela Judá filho de Jacó (Israel) foi viver após o episódio da venda de seu meio-irmão José (ver) aos ismaelitas que resultou em sua saga de vida no Egito.

Adulão: ver Adulam.

Ágabo: (Atos dos Apóstolos capítulo 11, versículo 28) foi um profeta cristão de Jerusalém dos primeiros anos do cristianismo.

Agag: rei dos amalecitas foi preso por Saul. Foi morto a mando de Samuel por ordem de Deus.

Agar (Hagar): foi uma escrava dada a Abrão por Sara como sua concubina. Foi mãe de Ismael.

Agareni: povos descendentes de Agar (ver Agar), também conhecidos como ismaelitas (descendentes de Ismael) esses povos habitavam a Arábia e por isso são também chamados de árabes.

Agarrou: (Isaías capítulo 8, versículo 11) no original em hebraico: “quando sua mão forte me agarrou”.

Ageu: significa “alegre”. Foi o 10º dos profetas menores (após o edito de Ciro 538 a.C).

Agripa I: (Ver Herodes Agripa).

Água lustral: significa água para limpeza de impurezas.

1: cidade que ficava a leste de Betel; neste lugar Josué foi derrotado devido o pecado de Acam. Possivelmente é a atual cidade de et-Tell que fica entre Deir-Diwan e Beitim.

2: cidade amonita perto de Hesbon.

Aías: significa "Irmão de Jeová" ou "amigo de Jeová" ou ainda: "irmão de Deus" ou "amigo de Deus". Foi um profeta de Siló (chamado de silonita). Profetizou a Jeroboão, a separação das tribos para fundar o reino de Israel do qual Jeroboão seria rei.

Aicam: foi filho de Safam pai de Godolias; foi protetor do profeta Jeremias.

Aiezer: o nome significa "Irmão da ajuda" ou "ajudador". Homem de Gabaa. Era o chefe dos atiradores de funda (arma com a qual Davi matou Golias) da tribo de Benjamim, uniu-se e ajudou Davi em Siclag (Ziclague).

Aim-Karim: (Ein Kerem) aldeia que é considerada o local de nascimento de João Batista. Hoje é um bairro de Jerusalém. Em alguma literatura é grafada como "Engedi".

Aimelec1: foi o sumo sacerdote que alimentou Davi com os pães da preposição.

Aimelec2: foi filho de Abiatar um dos dois sumo sacerdotes no tempo de Davi.

Ain: décima sexta letra do alfabeto hebraico.

Áin: ver Ain.

Aion: (1º Reis capítulo 15 versículo 20) cidade fortificada na terra de Neftali. Dependendo da versão ou tradução da Bíblia encontramos o nome desta cidade escrita como Ijon ou Ajom.

Ajon: ver Aion:

Alamot: significa um timbre musical. Em 1º Crônicas capítulo 15 versículo 20 é traduzido como “soprano”, pois até então não sabemos como traduzir em palavras este timbre, poderia ser soprano, baixo, tenor etc.

Alcimo: foi um sumo sacerdote no tempo dos Macabeus. Ajudou os inimigos sírios. Tentou destruir no templo a parede divisória que separava os sacerdotes do povo, por estes motivos foi punido por Deus com paralisia. Morreu com dores horríveis.

Alef: primeira letra do alfabeto hebraico.

Aleluia: significa "louvem Deus Javé", ou "adorem Deus Javé", ou "elogio Deus Javé" ou simplesmente: “louvai a Deus”.

Alexandre1: filho de Simão o Cireneu que ajudou Jesus a carregar a cruz durante um período da Via Crucis.

Alexandre2: foi um (sacerdote) membro da comissão que interrogou os apóstolos Pedro e Paulo.

Alexandre3: “O Caldeireiro” foi um homem que maltratou muito o apóstolo Paulo de Tarso.

Alexandre4: foi um homem "excomungado" por Paulo de Tarso.

Alexandre Balas: apoderou-se da síria em 150 a.C. e proclamou Jônatas como sumo sacerdote dos judeus.  

Alfa: primeira letra do alfabeto grego.

Alfeu1: pai do apóstolo Mateus.

Alfeu2: pai do Apóstolo Tiago Menor.

Aliança de sal: significa aliança de fidelidade (inviolável).

Alimento espiritual: (Coríntios capítulo 10 versículo 3) o apóstolo Paulo se refere ao maná citado no Antigo Testamento.

Almude: o mesmo que efá medida padrão para muitas outras medidas que corresponde a 36 litros.

Altar do Perfume: (Lucas capítulo 1 versículo 11) local onde de manhã e a noite, se queimavam perfumes sagrados.

Amad: região da fronteira da tribo de Aser.

Aman: foi o favorito do rei Assuero. Era inimigo dos hebreus e tentou extermina-los. Após as ações de Ester, acabou sendo enforcado no patíbulo destinado ao hebreu Mardoqueu um homem muito piedoso.

Amasa1: foi um parente de Davi, nomeado comandante das tropas em lugar de Joás. Matou Joab fingindo ser seu amigo.

Amasa2: príncipe de Efraim que aconselhou os israelitas após a vitória a mandar de volta os prisioneiros judeus.

Amasias: foi rei de Judá de 838 a 809 a.C. conquistou Edom, porém foi logo derrotado por Joás (rei de Israel) que acabou por entrar vitorioso em Jerusalém.

Ambri: foi o fundador de Madaba. Seus descendentes foram responsáveis pela morte de João irmão de Jônatas.

Ami: significa “meu povo”.

Aminadab1: antepassado de Davi e parente de Arão.

Aminadab2: chefe de uma família levítica no tempo de Arão.

Amon1: filho de Davi que desonrou sua própria irmã Tamar; por isso foi morto por Absalão.

Amon2: filho de Manassés, foi o 14º rei de Judá, reinou por apenas dois anos de 641 a 639 a.C morreu aos 24 anos.

Amon3: foi governador da cidade de Samaria durante o reinado de Acab.

Amon4: principal divindade cultuada em Tebas, no alto Egito.

Amon5: em geral, significa “construtor”, porém deve-se ressaltar que também foi um deus egípcio e no caso do filho de Manassés, esse nome pode perfeitamente ser uma homenagem ao Egito.

Amona: é o nome de uma cidade imaginária onde, segundo o profeta Ezequiel será destruído o poder de Gog (ver Gog).

Amós: significa “pesado”. Foi um dos profetas menores profetizou no período de 790 e 760 a.C.

Ampliado: foi um cristão de Roma. Referido por Paulo na Epístola aos Romanos.

Amrafel: significa “guarda dos deuses”. Foi rei de Senar e aliado de Cordolaomor na guerra contra Segor rei de Gomorra.

Amram1: foi pai de Moisés, Arão e Maria. Era filho de Caat que era levita.

Amram2: filho de Barni. Obrigado a separar-se da esposa por esta ser estrangeira.

Ana1: esposa de Elcana e mãe de Samuel o último “juiz” de Israel. Ana era estéril e clamou a Deus que tivesse filhos; foi atendida e seu filho Samuel foi entregue aos cuidados do sacerdote Eli.

Ana2: filha de Fanuel, descendente de Aser, foi uma profetiza que vivia em Belém; ela junto com Simeão foram os primeiros a reconhecer a divindade de Jesus e louva-lo ainda recém-nascido.

Ana3: filha de Sebeon e neta de Seir. Descobriu água quente no deserto enquanto seu pai pastoreava.

Ana4: sinônimo de Edna (ver Edna).

Ana5: localidade situada na Assíria, destino final dos israelitas que foram deportados durante o reinado de Oséias.

Ana6: esposa de Tobi (Tobbit) mãe de Tobias (Tobbias). (ver Tobias).

Ana7: mãe de Oolibama (Aolibama) uma das mulheres de Esaú.

Aná: ver Ana7.

Anab: cidade da Judéia, atual Kh-Anab.

Anaías: chefe no tempo de Esdras foi um dos que assistiu a leitura da lei.

Anamelec: significa “deus do céu”. Divindade adorada pelos habitantes de Searvaim.

Anamim: uma das tribos do Egito.

Ananias1: cidade de Benjamim. (possivelmente a cidade chamada Betânia).

Ananias2: foi marido de Safira. Morreu repentinamente, castigado por ter mentido ao apóstolo Pedro.

Ananias3: foi um cristão da cidade de Damasco que batizou Paulo de Tarso.

Ananias4: sumo sacerdote que tentou condenar a morte Paulo de Tarso.

Anarát: cidade que fazia fronteira a Issacar.

Anás: sacerdote e sogro de Caifás (ver) estava presente durante o processo de julgamento e condenação de Jesus.

Anatot1: delegado enviado pelos habitantes da cidade de Anetot para firmar um pacto com Deus no tempo de Esdras.

Anatot2: cidade natal do sumo sacerdote Abiatar e do profeta Jeremias ficava a nordeste de Jerusalém.

André: apóstolo de Jesus tinha sido discípulo de João Batista. Era irmão mais velho do apóstolo Pedro. A tradição conta que mais tarde evangelizou a Acaia; lá teria sido martirizado em uma cruz em forma de X, que é conhecida até hoje como cruz de Santo André.

Andronico1: foi ministro de Antíoco IV em Antioquia. Foi apoiador do sumo pontífice Menelau contra Onias III.

Andronico2: governador de Antíoco IV em Garizim.

Andronico3: judeu convertido por Paulo de Tarso em uma prisão na qual os dois se encontravam como prisioneiros. É mencionado na Epístola de Paulo aos Romanos.

Aner: cidade levítica no território de Manassés.

Anfípole: cidade da Trácia na margem esquerda do Rio Estrimônio. Foi visitada por Paulo de Tarso em sua viajem de Filipos a Tessalônica.

Anim: cidade a 18 quilômetros ao sul de Hebron.

Anjo do Senhor ou O Anjo do Senhor: nos mais antigos textos bíblicos O Anjo do Senhor significa o próprio Deus em suas manifestações aos homens e no trato com eles. Não significa não obstante que em textos bíblicos mais recentes O Anjo do Senhor ou um Anjo do Senhor não seja um ente a parte com individualidade; cada caso é um caso.

Anticristo: significa "adversário de Cristo".

Antioquia1: cidade da Síria na margem esquerda do rio Orontes. Antiga capital da Síria. Foi um importantíssimo centro, onde viviam os Selêucidas. Durante sete anos Paulo de Tarso fez nesta cidade a sua base. Foi em Antioquia, que pela primeira vez se utilizou a palavra “cristão”. É a moderna Antakya, na Turquia; o que restou da antiga cidade é um grande sítio arqueológico.

Antioquia2: (Antioquia da Pisídia) cidade da Ásia Menor. Nesta cidade, os judeus impetraram uma violenta perseguição a Paulo de Tarso e a seu companheiro Barnabé.

Antipas1: é de uma maneira geral a forma abreviada ou contraída de Antípater praticamente em todos os casos. Devido ao amplo uso da forma abreviada, em alguns casos acabou transformando-se em nome próprio.

Antipas2: (Herodes Antipas) filho de Herodes o Grande.

Antipas3: (Apocalipse capítulo 2, versículo 1) foi um Cristão martirizado provavelmente em Pérgamo. Pouco se sabe deste personagem, pouquíssimos são os escritos fora da Bíblia referentes a ele; o que se sabe vem através da tradição. Ele era o líder religioso da Igreja de Pérgamo e por causa de seu testemunho foi perseguido e morto no ano de 92 d.C.

Antipátride: cidade entre Jerusalém e Lídia. Hoje conhecida como Ras el-' Ain (também é e foi conhecida por diversos outros nomes). Quando Herodes o Grande se tornou rei (37 a.C.), ele reconstruiu Afec e a chamou de Antipátride em honra a seu pai Antípatro.

Antípatro1: filho de Jasão. Foi membro da delegação enviada por Jônatas a Roma para reafirmar a aliança entre os judeus e Roma.

Antípatro2: nome de Herodes idumeu (63-40 a.C.).

Antônio (Félix): ver Félix (Antônio).

Apeles: cristão de Roma citado por Paulo de Tarso na Carta (epístola) aos romanos.

Ápia: cristã citada na carta (epístola) de Paulo a Filemon. Ápia pode ter sido esposa de Filemon.

Apolião: (Apocalipse capítulo 9 versículo 11) significa "o anjo do abismo".

Apoliom: ver Apolião.

Apolion: ver Apolião.

Apolo: foi um judeu de Alexandria, foi batizado por João. Mais tarde se tornou um cristão muitíssimo instruído nas escrituras, em Corinto muitos preferiam suas pregações e ensinamentos do que os de Paulo de Tarso e Pedro (Apóstolo). Tinha muitos seguidores.

Apolônia: cidade da Macedônia, por onde passou Paulo de Tarso a caminho de Tessalônica.

Apolônio: oficial militar que comandou a matança em Jerusalém no tempo de Antíoco Epifânio. Morreu em combate contra Judas Macabeu.

Apostasia: significa “desertar”, desistir da verdadeira religião ou da observância das leis.

Apóstolo: o mesmo que “enviado”.

Aquele que é: (Êxodo capítulo 3 versículo 14) definição de “Deus” feita por Ele mesmo. Esta foi a tradução mais em voga durante muito tempo em português. Após muitas deliberações, por volta dos anos 1940 chegou-se a conclusão que ela (a tradução) não correspondia muito bem à realidade da passagem bíblica. Passou-se em geral a traduzir-se como “EU SOU AQUELE QUE SOU”, pareceu aos eruditos que essa tradução seria mais apropriada as intenções divinas ao dialogar com Moisés. Considerando, no entanto que o nome de “Deus” é indizível e impenetrável, ambas as traduções passaram para “Ele é” ou Javé (quando nos referimos a Deus com palavras). Em quase todas as versões da Bíblia e em suas diversas traduções passou-se a utilizar em português a expressão O Senhor; o que facilita muito, porém é totalmente incorreto do ponto de vista do que realmente se passa na Bíblia. Para deixar bem claro: “Deus” nunca se apresentou como Deus, O Senhor, Senhor ou Pai (Jesus Cristo o chamava de Pai e deixou claro que nós podemos tratar a Deus por esse título). Na verdade durante seu diálogo com Moisés Deus reluta em autodenominar-se.

Áquila: judeu cristão, fabricante de tendas, encontrou Paulo de Tarso em Corinto e o ajudou a viajar para Jerusalém. Desenvolveu a comunidade cristã (Igreja) em Éfeso.

Arab: nome pelo qual era conhecida uma pequena região no planalto judaico.

Arábia Pétrea: (ver Arábia Petréia).

Arábia Petréia: região formada pelo Sinai, iduméia, e região do monte Seir. Algumas vezes na Bíblia é referida como “oriente” (Genesis capítulo 10 versículo 30, capítulo 25 versículo 6, e capítulo 29 versículo 1). Os mais antigos habitantes foram chamados horeus, por terem vivido em cavernas, mas foram desapossados pelos edomitas, israelitas e amalequitas. As principais tribos da Arábia Petréia, mencionadas na Bíblia, são os amalequitas, edomitas, horeus, ismaelitas, midianitas, moabitas e amonitas.

Arábia: é uma corruptela da palavra árabe “arabiyyah”, que significa simplesmente “árabe”, ou “terra dos árabes”. Alguns estudiosos consideram traduzir a palavra Arábia, como sendo “deserto”; em muitos casos, faz sentido quando estudamos a Bíblia. A primeira vez que se menciona esta região nas Sagradas Escrituras é quando se refere a Salomão, recebendo ouro de ‘todos os reis da Arábia’ (1º Reis capítulo 10 versículo 15, 2 Crônicas capítulo 9 versículo 14).

Aram: 5º filho de Sem. Pai dos povos armênios.

Aramaico: (2º Reis capítulo 18 versículo 26). É um idioma semítico original da alta Mesopotâmia; desde antes da época desta passagem o idioma aramaico era compreendido pelas pessoas cultas da Palestina. No tempo de Jesus Cristo, esse idioma era o idioma popular falado na Palestina.

Aram-Naharaim: região entre os rios Tigre e Eufrates.

Aran¹: filho de Terah, irmão de Abrão.

Aran²: filho de Semei (levita).

Arão (Aarão ou Arraron): significa "progenitor de mártires", possivelmente relacionado com o egípcio "Aha Rw," "Leão Guerreiro". Era o irmão mais velho de Moisés (ver Moisés). Filho de Amram (Anrão) e Jochebet (Joquebede). Foi o primeiro sumo sacerdote dos hebreus após a construção do Tabernáculo. Era da Tribo de Levi (1 Crônicas capítulo 6, versículos de 1 a 3). Era bisneto de Levi. Arão, assim como Moisés, tinha uma irmã mais velha chamada Miriam. Morreu aos 123 anos sem conhecer a Terra Prometida. Transmitiu o cargo de sumo sacerdote a seu filho Eleazar.

Arar: cidade moabita, mais tarde chamada de Areópolis. Hoje se chama Khirbet er-Rabbah.

Ararat: monte cuja tradição sobre o qual teria encalhado a arca de Noé. O Monte Ararat pertence atualmente à Turquia.

Arasse: rio que nasce no Monte Ararat e deságua no Mar Cáspio.

Arat: cidade dos amorreus.

Arba: pai do gigante Anac e fundador da cidade de Cariat-Arbe que mais tarde passou a chamar Hebron.

Arbata: região que muito provavelmente é a região de Arabet el Bartof.

Areópago: colina em que ficava o supremo tribunal ateniense (deste mesmo nome). Paulo de Tarso pregou neste lugar.

Areta II: rei da Arábia Petréia (de 39 – 40 d.C.) que tentou capturar Paulo de Tarso em Damasco.

Areta: nome de diversos reis da Arábia Petréia.

Arfacsad: patriarca pós diluvio viveu 438 anos.

Arfad (Arpad): atual Tell Erfad, cidade a cerca de 20 quilômetros de Alepo na Síria atual.

Argob1: região de Basan a noroeste de Og.

Argob2: homem que junto com Arié e Pecá assassinaram Pequá (Pecaia filho de Manaém) quando Pequá estava no trono de Israel.

Ar-Heres1: cidade Egípcia.

Ar-Heres2: localidade a Leste do rio Jordão que foi atravessado por Gideão (Gedeão).

Ariarate: rei da Capadócia, da Dinastia Filopáter.

Arié: homem que junto com Argob e Pecá assassinaram Pequá (Pecaia filho de Manaém) quando Pequá estava no trono de Israel.

Ariel1: moabita cujos filhos foram mortos por Banaías.

Ariel2: chefe dos judeus que estavam juntos com Esdras no rio Ahava.

Ariel3: (Isaías capítulo 29, versículo 1 e Isaías capítulo 33, versículo 7). Nestes contextos significa Jerusalém ou nome “simbólico” de Jerusalém ou ainda nome “poético” de Jerusalém. Seria o “Leão de Deus” ou “Leão Divino”

Arimatéia: cidade da Judéia, onde nasceu José, homem rico que foi a Pôncio Pilatos pedir o corpo de Jesus com a finalidade de sepulta-lo. Nesta cidade também nasceu o profeta Samuel.

Arioc: rei de Elar, aliado do rei Codorlaomor na expedição contra Sodoma.

Aristarco: cristão que acompanhou Paulo de Tarso em sua terceira viagem, mais tarde foi seu companheiro de prisão em Roma.

Aristóbulo de Alexandria: filósofo hebreu, dentre outras afirmações dele está a de que Pitágoras, Sócrates, Platão, etc., tinham “bebido” suas ideias da tradição judaica.

Aristóbulo: cristão de Roma, mencionado por Paulo de Tarso na epístola aos romanos.

Armagedom: (Apocalipse capitulo 16, versículos de 14 ao 16) palavra que foi muito mal interpretada e traduzida durante muito tempo (e de certa forma ainda é), vem da transliteração da palavra hebraica “har məgiddô” que significa "Monte Megido" ou "colina de Megido". O texto bíblico traz "na planície abaixo de Har Megido" que significa: na "planície abaixo de Meggido". A maior parte das traduções e versões da Bíblia já vem com a palavra Har Megido (ver Megido) no lugar de Armagedom. Ver também Jeremias, capítulo 46, versículo 10.

Armagedon: ver Armagedom.

Armoni: rio a Leste do rio Jordão. Limite entre a tribo de Ruben e o território de Moab.

Aroer1: cidade a margem direita do rio Arnon. Foi conquistada pela tribo de Ruben.

Aroer2: cidade de Galaad, na fronteira com Gad. Hoje é chamada Khirbet na Jordânia.

Aroer3: aldeia em Negeb, para onde se dirigiu Davi após o combate de Siceleg.

Aroset: cidade junto ao lago Semecon onde vivia Sisara, general das tropas de Bamini rei de Asor. O mesmo que Haroset.

Arpad: ver Arfad.

Arquipo: cristão mencionado por Paulo de Tarso nas epístolas a Filemon e Colossenses.

Arsace: rei dos persas derrotou Demétrio II.

Artabe: (Daniel capítulo 14 versículo 2) medida persa que equivale aproximadamente 50 litros.

Artaxexes: (Esdras capítulo 4, versículos 7, 18) rei dos persas. Personagem de difícil identificação. Alguns estudiosos acreditam tratar-se de Artaxexes I (465 a 424 a.C); outros pensam ser Artaxexes II (405 a 358 a.C).

Artemes: cristão mencionado por Paulo de Tarso na epístola a Tito.

Artêmis (Diana Artêmis): divindade venerada por toda a Ásia Menor possuía um Templo famoso em Éfeso.

Arvade: cidade ao norte da Fenícia que cedeu marinheiros a Tiro, no tempo de Ezequiel.

Asa: rei de Judá (912 a 871 ou 872 a.C.).

Asael1: (Asahel, Asaell, Assael ou Asael) significa "feito por Deus", foi filho de Sárvia, irmã de Davi.

Asael2: levita, enviado por Josias, para catequisar o povo.

Asael3: chefe no tempo de Ezequias.

Asaf (Assaf)1: cantor de Davi. É possível que tenha sido o autor de 12 dos Salmos.

Asaf (Assaf)2: pai de Joab, arauto do rei Ezequias.

Asaías1: príncipe da Tribo de Simeão.

Asaías2: levita no tempo de Davi.

Asaradon: filho de Senaqueribe, rei da Assíria (681 a 669 a.C.).

Ascalão (Ascalona, Ascalon ou Ashkelon): cidade filisteia consagrada a Dercerto, deusa com o corpo de peixe. Nesta cidade nasceu Herodes o Grande.

Ascalon: ver Ascalão.

Asdog (Azoto): cidade filisteia, dedicada ao deus Dagon.

Asenet (Azenat): foi filha de Putfar, mãe de Manassés e Efraim frutos do casamento com José.

Aser1: 8º filho de Jacó.

Aser2: tribo de Israel, referente ao 8º filho de Jacó.

Asfar: cisterna no deserto de Teoca, próximo a ela, acamparam Simão e Jônatas.

Ásia: no contexto bíblico na maioria das vezes a Ásia é uma província que compreendia apenas alguns territórios da Ásia Menor, sua capital era Éfeso.

Asiarca: do ponto de vista bíblico, significa o título de alguns governadores da Ásia; porém também pode ter o significado de Grão-sacerdote e presidente dos espetáculos e combates na província romana da Ásia.

Asion-Gaber (Asiongaber ou Eziom-Geber): (Números Capítulo 33:35; Deuteronômio Capítulo 2, versículo 8; 1 Reis Capítulo 9, Versículo 26; Capítulo 22, Versículo 49; 2 Crônicas Capítulo 8 Versículo 17; Capítulo 20, Versículo 36). Cidade da iduméia a margem do Mar Vermelho, nesta cidade os hebreus acamparam durante a viagem pelo deserto.

Asmodeu1: (Tobias capítulo 3 versículo 8) vem da raiz da palavra hebraica “chamad” que significa "perder". Estudos muito recentes traduzem a palavra “chamad” como significando: desejar, tirar partido, ter prazer, deliciar-se em, ser-se desejável, deliciar-se grandemente. Muitos estudiosos traduzem a palavra como “destruir” ou “destruidor”; desta forma remetendo ao demônio chamado Abaddon o Destruidor (em Apocalipse 9:11). Recomenda-se cautela ao lidar com a palavra Asmodeu e sua origem na raiz “chamad”.

Asmodeu2: (Tobias capítulo 3 versículo 8) nome do demônio que matava os maridos da virgem Sara, a parenta de Tobias. Ela tinha sido dada sucessivamente a sete maridos, mas todos tinham sido mortos na noite de núpcias, antes da consumação do casamento.

Asmodeus: ver Asmodeu.

Asmoneus: dinastia fundada pelos Macabeus (ver) após a revolta contra os Selêucidas.

Asof: cidade da tribo de Manassés no rio Jordão.

Asor: cidade cananéia, destruída por Josué.

Áspide: nome de uma espécie de víbora que frequenta sobretudo os lugares secos e pedregosos, os entulhos e as sarças.

Asse: moeda romana de pouco valor. Um asse equivalia de a 10ª a 16ª parte do denário tinha de 10 a 300 gramas de cobre dependendo da época (a quantidade de metais como ouro, prata e cobre diminuiu muito com o decorrer dos anos).

Asserá: deusa fenícia da vegetação (ou um ídolo de madeira que a represente).

Assíria: (Gênesis capítulo 10 versículos de 11 a 22). Significa “graciosa”. Este Império foi constituído pelos descendentes de Assur neto de Noé. O reino ou império Assírio é referido diversas vezes na Bíblia, deve-se ater-se ao período, datas e momento histórico em cada caso.

Asson: cidade da Eólida (província da Ásia Menor).

Assuero1: (Aasvero ou Ahasuerus) significa “rei venerável”. Imperador Persa é o mesmo que Xerxes. Existem muitas referências a este nome na Bíblia e muitas discussões sobre momentos e personagens históricos por todo o período bíblico.

Assuero2: rei persa que desposou Ester (a judia).

Astaret (Astareth)1: Ver Astarot.

Astaret2: cidade além-Jordão, próximo a Jaboc, capital de Og reino de Basan.

Astarot (Astaroth ou Ashtoreth): significa o plural de Astarte (Astaret ou Astareth), era uma divindade adorada por todos os povos semitas (cananeus), essa divindade era associada à fertilidade. Em I Reis Capítulo 11, versículo 2, é tratada como deusa dos Sidônios. Era a mais importante deusa dos fenícios. Filha de Baal e irmã de Camos, deusa da lua, da fertilidade, da sexualidade e da guerra, adorada principalmente em Sidom (Sidon), Tiro e Biblos. Os hebreus não tinham uma palavra significando “deusa” utilizavam o plural Astarot, para designar as divindades femininas em geral. Astarte também pode ser identificado a deusa da fertilidade adorada pelos fenícios e Ishtar dos babilônios e assírios. A transliteração, tradução e ou interpretação do nome desta divindade, resultou em muitas “versões” da mesma entidade: Asterate, Asterath, Astarote, Astorate, Asterote, Astorete, Astarte, Astartéia, Asera e Baalat.

Atac: aldeia de Judá.

Atad: localidade a leste do Rio Jordão, onde foi sepultado Jacó.

Atalia (Atália): neta de Amri, filha de Acab (Acabe), mãe de Ocozias Rei de Israel e Jezabel.

Atenas: capital da Grécia, Paulo de Tarso por lá pregou por volta do ano 50 d.C. Em Atenas, Paulo converteu um certo Dionísio.

Atenóbio: foi um embaixador ou dignitário, enviado por Antíoco e Idete, para parlamentar com Simão Macabeu.

Áureo: moeda romana que equivalia a 25 dracmas. De 7 a 9 gramas de ouro.

Auxiliares de Raab: (Jó capítulo 9 versículo 13) seres monstruosos que personificam o Caos.

Ava: cidade conquistada por Senaqueribe (Senaquerib).

Aven1: significa “nulidade”. Nome dado por desprezo à cidade de On.

Aven2: nome dado por Oséias a Bet-el.

Aven3: nome de um grande vale em Damasco.

Aviya: ver Abias.

Axa: filha de Caleb, dada como esposa a Otoniel.

Ayin: ver Ain.

Azael: servo do rei Benadad da Síria, consagrado rei por ordem de Deus.  

Azarias1: significa “aquele que o Senhor ajudou”. Existem aproximadamente 22 pessoas com este nome na Bíblia.

Azarias2: (Reis II capítulo 14 versículo 21) Significa o mesmo que Ozias, em todo o texto bíblico é chamado de Ozias apenas nestas passagens é tratado por Azarias.

Azarias3: companheiro de Daniel a quem foi dado o sobrenome de Abdênago.

Azarias4: profeta que apoiou Asa na reforma religiosa.

Azarias5: sumo sacerdote que impediu Ozias de entrar na parte mais reservada do templo.

Azazel: (Levítico capítulo 16 versículo 8) ser maléfico que morava no deserto; ou que se acreditava morar no deserto ou ainda supunha-se morar no deserto; o próprio Deus se refere ao sacrifício de um bode a Azazel. Ele seria encarregado de levantar as falhas humanas e as enumerar perante o Tribunal Divino, durante o julgamento anual da humanidade. É, por outro lado, uma figura misteriosa, que aparece por três vezes na “Bíblia Hebraica” (de uma maneira geral é o mesmo que o Antigo Testamento da Bíblia cristã), relacionado expressamente com o ritual do Yom Kipur, quando na época um bode era sacrificado para o Criador e outro era ofertado a Azazel, sendo este último animal levado ao deserto.

Azazias1: tocador de lira no tempo de Davi.

Azazias2: chefe do templo no reinado de Ezequias.

Azenat: (ver Asenet).

Ázimo: palavra grega que significa sem fermento. No caso bíblico, pão sem fermento.

Aziz: rei de Emesa foi casado com Drusila (ver).

Azor: (Mateus capítulo 1, versículo 23) foi um dos antepassados de Jesus.

Azot: importante cidade filisteia.

Azoto: (ver Asdog).

Baal: (Juízes capítulo 2 versículo 11) significa senhor ou patrão. Também conhecido como mestre é a principal divindade masculina de cada localidade de Canaã. Foi adorado pelos hebreus, sobretudo no tempo do rei Acab.

Baala: significa o antigo nome de Cariatiarim (Cariat-Jearim). (ver Baalé de Judá).

Baala-Asor: cidade da tribo de Efraim onde ficavam os rebanhos de Absalão.

Baal-Berit: significa "Senhor da Aliança".

Baalé de Judá: é o antigo nome de Cariatiarim (ou Cariat Iarim ou ainda Cariat Jearim), localidade situada a noroeste de Jerusalém, a nordeste de Bet-Sames (ou Betsames), na região de Gabaon, dentro do território da tribo de Judá. Também é chamada de Cariat-Baal ou de Baala. Atualmente é conhecida como Abus-Gos. Nela ficou, por algum tempo, a "Arca da Aliança” depois que os filisteus a devolveram.

Baal-Farasim: significa "senhor das rupturas".

Baal-Gad: cidade próxima do Monte Hermon.

Baalim: plural de Baal (ver Baal).

Baal-Meon: antiga cidade da tribo de Rubens que foi tomada pelos moabitas.

Baal-Sefon: localidade no Egito entre Migdol e o Mar Vermelho; onde acamparam os hebreus antes de atravessa-lo. O mesmo que Beelsefon ou Beel-Sefon.

Baal-Tamar: campo da tribo de Benjamim onde os hebreus se reuniram antes de tomar de assalto Gabaa.

Baana1: homem da tribo de Benjamim, junto com o irmão Recab, matou a traição Isbaal (Isboset) filho de Saul e foi condenado a morte por Davi que o considerou assassino.

Baana2: hebreu que voltando do exilo aceitou o pacto com o Senhor no tempo de Esdras.

Baasa: filho de Aías foi rei de Israel de 910 a 887 a.C. usurpou o trono. Difundiu muito o culto ao “bezerro de ouro”. Morreu em Tersa, sendo sucedido por seu filho Ela.

Babel: palavra forçadamente e artificialmente ligada ao verbo Balal que significa misturar, confundir. Babel foi à torre que os homens primitivos queriam edificar com o objetivo que o cume chegasse ao céu, para tornarem o nome do homem célebre. Isto era uma afronta dos homens para com Deus, pois eles queriam se igualar a Deus. Então Deus parou a construção destruindo a torre, depois castigou os homens de maneira que estes falassem varias línguas. Pode-se traduzir a palavra Babel como sendo “confusão”.

Babilônia1: famosa cidade da Mesopotâmia, fundada por Nemrod, ali foi iniciada a construção da torre de Babel (ver Babel). Tornou-se rica e esplendorosa durante o reinado de Nabucodonosor (650 a 562 a.C.). Em alguns casos na Bíblia é utilizado figurativamente o nome Babilônia no lugar de Roma.

Babilônia2: região sul da Mesopotâmia, delimitada ao norte pela “Muralha Meda”, a leste pelo rio Tigre, ao sul pelo Golfo Pérsico e ao oeste e sudoeste com o deserto arábico. Em alguns casos é chamada ou “confundida” como sendo “Caldéia”, porém era apenas uma província na confluência dos rios Tigre e Eufrates.

Bacur: aldeia próxima a Jerusalém onde Semei ofendeu Davi em público (devido à revolta de Absalão).

Bacurim: ver Bacur.

Bala: concubina de Jacó dada por Raquel, desta relação nasceram os filhos Dan (Dã) e Néftali.

Balaão: é de fato um personagem enigmático, ninguém tem certeza de quem se trata mesmo tendo tantos indicativos no texto bíblico. Diz-se que foi um grande “adivinho” vindo da Mesopotâmia. (Tudo que se sabe sobre ele está no Livro de Números capítulo 24).

Bamont-Baal: significa uma colina (ou lugar alto) onde se idolatrava o “deus” Baal. Localidade à qual foi enviado Balaão para amaldiçoar os hebreus.

Banaías1: (2º Samuel capítulo 23, versículo 20), (ou Benaia) filho de Jojada, natural de Cabseel, era um homem aguerrido, pródigo em façanhas: matou os dois moabitas, filhos de Ariel; foi também ele que desceu no dia da neve matou um leão na cisterna.

Banaías2: um dos trinta heróis de Davi comandante da 11ª Legião.

Bani: israelita que retorna do exílio com Zorobabel e que aderiu ao pacto com o Senhor no tempo de Esdras.

Báquides: general sírio enviado pelo rei Demétrio I para derrota-lo e assim o fez, posteriormente foi derrotado por Jônatas.

Bar Jonas: ver Barjonas.

Bar: significa “filho” ou “filho de”.

Barac: caudilho que por ordem da profetisa Débora derrotou 10.000 homens em Sismara. Foi comandante do rei Jabim.

Baraquias: (ver Zacarias).

Bárbaro: esta palavra é onomatopaica. Os gregos se referiam aos estrangeiros por sua maneira de falar complicada para eles; como se eles ouvissem qualquer idioma sendo um “barbarbarbaa”. Seria como nós hoje em dia ouvíssemos uma pessoa falando em um idioma que não compreendemos e alguém nos perguntasse: -“O que ele está falando?” e respondêssemos: -Sei lá, ele está falando Blá Blá Blá e puséssemos o apelido desta (ou destas) pessoas de Bláblalos. Então, os gregos passaram a chamar de bárbaros todos aqueles que não falavam grego, por desdobramento, estrangeiros. Hoje em dia esta palavra é mais utilizada para definir pessoa ou grupo de pessoas não civilizadas.

Barjonas (Bar Jonas): sobrenome do apóstolo Pedro. Seu nome completo era: Simão Bar Jonas (Shimon Bar Yonah).

Barnabé: (Coríntios I capítulo 9 versículo 6). Significa “filho da consolação”. Colaborador de Paulo de Tarso em Antioquia e seu companheiro de viajem em sua primeira missão.

Barrabás: (Mateus capítulo 27, versículo 16) foi um preso muito conhecido posto em liberdade no lugar de Jesus.

Barsaba1: significa "filho de Saba". Sobrenome dado a José que concorreu junto com Matias a ocupar a vaga de Judas entre os apóstolos. Após jogarem a sorte Matias foi o escolhido.

Barsaba2: sobrenome de Judas que foi o enviado de Paulo de Tarso e Barnabé a comunidade cristã de Jerusalém.

Bartimeu: significa "filho de Timeu". Cego curado por Jesus nas proximidades de Jericó.

Bartolomeu: significa "filho de Talmai". Um dos doze apóstolos de Jesus. Marcos, Mateus e Lucas fazem referencia a esse nome, porém João faz referencia a Natanael (ver Natanael) trata-se naturalmente da mesma pessoa. Natanael é o nome próprio do personagem, Bartolomeu o patronímico. Após o evento do pentecostes, Bartolomeu evangelizou a Índia e a Armênia, onde morreu martirizado por esfolamento. Suas relíquias encontram-se em Roma.

Baruc1: filho de Nérias. Foi o companheiro e ajudante do profeta Jeremias.

Baruc2: filho de Zabai, que trabalhou na reconstrução dos muros de Jerusalém.

Baruque: ver Baruc.

Basan: região da Palestina que foi habitada pela tribo de Manassés.

Bascamam: cidade de Gallad, onde foi morto Jonatas Macabeu.

Bato: o mesmo que efá; medida padrão para muitas outras medidas que corresponde a 36 litros. (ver efá).

Batuel: ver Betuel.

Betuel1: pai de Labão (ver).

Batuel2: cidade do território de Simeão.

Beca: valia a metade de um Siclo, 6 gramas.

Bedaia: filho de Bani. Foi obrigado por Esdras a abandonar a esposa por ser estrangeira.

Beeliade: um dos filhos de Davi nascido em Jerusalém.

Beel-Sefon: ver Baal-Sefon.

Beelsefon: ver Baal-Sefon.

Beelzebul: nome que os judeus davam ao príncipe dos demônios. Não se pode ter 100% de certeza, mas é bem possível que a palavra seja proveniente de Baal-Zebub que significa o "senhor das moscas" que por sua vez seria uma “gozação” uma tentativa de “tripudiar”, “humilhar” o nome de uma divindade Cananéia chamada Baal-Zebul; nos Evangelhos este nome aparece sob a forma de Beelzebul.

Beemot: significa Hipopótamo (ver Behemoth).

Beer-Elim: significa “poço terebinto”. Em Números capítulo 21, versículo 16 é citado como sendo “poço cavado pelos príncipes”.

Beerot: cidade próxima a Gabaon.

Behemoth: animal mítico descrito no Livro de Jó (ver Beemot).

Bel (Baal)1: significa senhor.

Bel2: divindade babilônica, cujo nome próprio era Marduc, modificado pelos hebreus em Merodac.

Belém: significa “casado pão”. Cidade da Judéia a 9 km ao sul de Jerusalém. Atualmente pertence à Cisjordânia. Além de ser a cidade onde nasceu Jesus também foi a cidade onde nasceu Davi.

Belfegor1: deus dos moabitas. Foi adorado pelos israelitas no deserto de Sin.

Belfegor2: local onde os israelitas se iniciaram no culto pagão local.

Belial: (não confundir com Baal). Personagem da mitologia Cananéia o adversário do povo "escolhido". Do hebraico "Bliol" que significa "o rebelde". Seria o mais importante demônio na Terra, que comandava as forças da escuridão contra os "filhos da luz" que serviam a Satã. O mesmo que Satanás.

Belzebu: ver Beelzebul.

Ben-Adad1: rei de Damasco e neto de Hezion invadiu o território de Israel.

Ben-Adad2: rei de Damasco que cercou Samaria, mas foi derrotado.

Ben-Ami: significa “filho de meu parente”.

Benaia: ver Banaías.

Benfeitores: (Lucas capítulo 22 versículo 25) vários reis do Egito na dinastia dos Lágidas, tinham o nome de Evergentes ou Benfeitores.

Ben-Hur: prefeito de Salomão em Efraim.

Benjamim1: significa “filho da direita”. Na cultura judaica estar à direita significa bom augúrio; para o melhor entendimento nos dias de hoje, “filho da direita” deve ser entendido como um lugar de distinção, um lugar nobre. Foi o filho caçula de Jacó.

Benjamim2: tribo de Israel.

Benoni: significa “filho de minha dor”.

Beracá: significa “benção” (no sentido de dom).

Beréia1: cidade da Macedônia onde pregou Paulo de Tarso.

Beréia2: cidade da Síria entre Antioquia e Gerápolis, atualmente é a cidade de Alepo.

Beréia3: cidade judia ao norte de Jerusalém.

Berenice: primogênita de Herodes Agripa. Casou com o tio Herodes (rei da Cálcida).

Berot: cidade dos Gabaonitas.

Bersa: rei de Gomorra que foi derrotado por Codorlaomor.

Bersabé1: poço do juramento onde Abraão fez aliança com Abimeleque, rei de Gerar.

Bersabé2: cidade próxima ao poço (poço de Bersabé) 40 km ao sul de Hebron.

Bersabéia: do hebraico Beer-cheba (Beersheba); pode ter dois sentidos a saber: “poço dos sete cordeiros” ou “poço dos juramentos”.

Berzelai1: significa “homem de ferro”.

Berzelai2: homem que hospedou Davi e seus companheiros em Rogelim, quando fugiam da revolta de Absalão.

Berzelai3: pai de Adriel que desposou Merab filha de Saul.

Berzelai4: sacerdote que desposou uma de suas descendentes e passou a usar o seu nome.

Besabel: artesão que construiu o Tabernáculo e seus acessórios.

Beselam: personagem de origem persa que escreveu uma carta a Artaxexes contra a reconstrução de Jerusalém iniciada pelos hebreus.

Beser: cidade refúgio situada no território da tribo de Ruben.

Bet1: segunda letra do alfabeto hebraico.

Bet2: prefixo que significa "casa", “habitação”, “local de” é usado no início dos nomes de várias cidades bíblicas.

Bet-Anat: cidade cananeia da tribo dos Néftali.

Betânia: existem várias origens etimológicas possíveis segue as mais estudadas:

Betânia1: significa “lar para pobres” ou “casa de pobres”.

Betânia2: significa “casa das tâmaras”.

Betânia3: significa “casa de Ananias”.

Betânia4: cidade ou vila situada em um dos lados do Monte das Oliveiras. Era onde moravam os irmãos Lázaro, Marta e Maria, amigos de Jesus. Ficava aproximadamente a 3 quilômetros de Jerusalém.

Betavem: significa “casa da nulidade” ou “casa do nada”, é um nome pejorativo dado a Betel após o rei Jeroboão ter ali erigido o bezerro de ouro.

Bet-Basse: localidade fortificada por Jônatas e Simão Macabeu.

Bet-Dagon: significa “casa de Dagon”, aldeia judia famosa pelo culto a divindade filisteia Dagon.

Betel1: significa “casa de Deus”.

Betel2: em Reis II capítulo 23 versículo 15, é mencionado como sendo um santuário do Reino de Israel onde se adorava os bezerros de ouro de Jeroboão.

Betel3: também significando “casa de Deus”, local onde Jacó teve seu famoso sonho (em Gênesis 28:12) e Deus falou a ele (Gênesis 35:15).

Betel4: (Zacarias capítulo 7 versículo 2) neste caso trata-se de uma conjectura; “uma passagem muito difícil”.

Betfagé: significa “casa dos figos verdes”. Aldeia entre Betânia e Jerusalém, onde Jesus montou em uma jumenta para sua entrada triunfal em Jerusalém.

Bet-Fegor: vale da Transjordânia próximo ao Monte Nebo.

Bet-Haram (Bet-Harán): cidade da tribo de Gad.

Bet-Maon: cidade moabita da tribo de Ruben.

Betoron: cidade construída por Salomão na tribo de Benjamim. Célebre pelas vitórias de Judas Macabeu.

Betsabé: esposa de Urias, com a qual Davi cometeu adultério. Davi, para ocultar seu erro, mandou matar Urias. Betsabé foi mãe de Salomão.

Betsaida1: piscina ou tanque em Jerusalém, próximo a Porta das Ovelhas (mais tarde chamada de piscina ou tanque Probática). Diz-se que "de tempos em tempos" um anjo do Senhor descia à esse tanque e agitava as águas; o primeiro que nela se banhasse ficava curado de qualquer enfermidade. Neste tanque Jesus Curou um paralítico de 38 anos.

Betsaida2: cidade às margens do Lago de Tiberíades.

Betsamé1: cidade da tribo de Judá para onde foi transportada a Arca da Aliança quando foi restituída pelos filisteus.

Betsamé2: cidade cananeia chamada Neftali.

Betsã: ver Betsan.

Betsan: cidade Cananéia doada mais trade a tribo de Manassés.

Betseta: cidade e planície da tribo de Manassés.

Betsur: cidade ao norte da tribo de Judá. Foi conquistada por Antíoco e retomada por Simão.

Betuel: filho de Nahor, pai de Labão e Rebeca, neto de Abraão.

Betúlia: cidade montanhosa perto de Tiberíades. Onde nasceu Judite.

Bezoc: cidade da tribo de Aser na vertente do rio Jordão.

Bíblia: significa em grego o plural da palavra bíblio (em grego bibliôn.) que quer dizer “os livros”; portanto bíblia quer dizer livros. Em latim esse termo passou a ser singular especificamente no trato das Sagradas Escrituras. Para os católicos a Bíblia é composta de 73 livros. A Bíblia dos Protestantes é composta de 66 livros; ambas são idênticas quanto ao Novo Testamento, a diferença está no Antigo Testamento, os protestantes excluíram 7 livros, a saber: Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruque (Baruc ou Baruque ou Baruk), I Macabeus e Macabeus II. Existem outras Bíblias diferentes: Ortodoxa grega, Ortodoxa eslava, Apostólica armênia, a Bíblia da Igreja Siríaca etc.

Biblos (Byblos): cidade fenícia antiquíssima. Rival de Sidon (Sidão) fica a 42 Km da Beirute atual.

Bispo: (Filipenses capítulo 1 versículo 1) bispo é uma palavra de origem grega que significa Inspetor, supervisor. É a primeira vez que essa palavra é mencionada no Novo Testamento. Neste versículo e neste contexto, não é possível saber as funções reais destes bispos, eles poderiam ser simples sacerdotes.

Bitínia: província romana a noroeste da Ásia Menor. Nesta cidade o cristianismo difundiu-se rapidamente.

Blasfêmia: ofensa a honra e a majestade divina.

Blasto: chefe da corte de Herodes Agripa I.

Boanerges: significa “filho do trovão”. Apelido dado por Jesus a Tiago e João (evangelista), filhos de Zebedeu.

Boaz1: significa nele está a força (no caso Nele se refere a Deus).

Boaz2: (coluna) ver Booz2.

Booz1: homem de Belém, muito abastado que tomou por esposa a viúva Rute, foi um dos antepassados de Davi.

Booz2: nome da coluna de cobre da esquerda do templo de Salomão, a da direita chamava-se Joaquim ou Jaquin.

Boquim: significa “os que choram”.

Borlas: significa franjas (de vestuário).

Boscat: cidade ao sul de Judá, onde nasceu Adaías avô materno de Josias.

Boset: significa "vergonha".

Bosor: cidade de Galaad. Atual Busr El Hariri.

Bosra1: cidade da Iduméia cuja destruição foi prevista por Amós e Jeremias.

Bosra2: cidade moabita.

Bosra3: cidade situada nas montanhas de Hourã, conquistada por Judas Macabeu.

Botro: significa “torrente do cacho de uva”, onde estiveram os 12 exploradores da Terra Prometida.

Braça: medida que vai de ponta a ponta dos braços abertos em forma de cruz. Quando sendo medida de profundidade náutica, equivale a 1,85 metros.

Brotai: cidade entre Hamat e Damasco que foi ocupada por Davi.

Bubaste: cidade do Egito, atualmente Tell Basta a oeste do rio Nilo.

Bul (Cheshvan): é o oitavo mês do calendário judaico. Na Bíblia, Cheshvan é chamado chôdesh bul, da palavra mabul, "o dilúvio". O dilúvio começou a 17 de Cheshvan e terminou no ano seguinte, a 27 de Cheshvan.

Buqui1: príncipe da tribo de Dã presidiu a divisão da Terra Prometida entre as tribos.

Buqui2: descendente de Arão.

Buz: significa “desprezo”. Tribo aramaica descendentes de um filho de Nahor.

Cã: ver Cam.

Caat: segundo filho de Levi.

Cab: significa 18 vezes menos que o efá, 2 litros alguns consideram como certo 1,75 litros.

Cabe: ver Cab.

Cabo: ver Cab.

Cabul1: cidade da tribo de Aser. Atual Kâbul capital do Afeganistão.

Cabul2: território da Galileia ao norte do território de Néftali.

Çade: ver Sade.

Cademot: cidade da Transjordânia da tribo de Ruben.

Cades1: região do deserto entre a Cananéia e Edom.

Cades2: cidade dos Cananeus tomada por Josué.

Cadmoneu: tribo do deserto sírio.

Cães ou cachorrinhos: (Mateus capítulo 15 versículo 26) os judeus chamavam os pagãos de cães ou cachorrinhos de uma maneira pejorativa e depreciativa.

Cão: ver Cam.

Caf: décima primeira letra do alfabeto hebraico.

Cafarnaum: significa “tribo de Naum” (também pode ser traduzida como "aldeia" ou "vila” de Naum). Cidade da tribo de Neftáli localizada na margem esquerda (ao norte) do Lago de Tiberíades (Mar da Galileia). Nesta cidade Jesus realizou inúmeros milagres e lá esteve tantas vezes (pernoitando e praticamente morando) que era chamada de a “cidade de Jesus” ou “sua cidade”. Foi identificada com a cidade atual de Tell Hûm, a 4 km da nascente do rio Jordão.

Cafarsalama: pequena cidade nas proximidades de Jerusalém.

Caftor (Caftor-Creta): ilha de Creta, local de origem dos filisteus antes de ser invadida pelos dóricos.

Caftorim: (Gênesis capítulo 10 versículo 13-14) caftorim era o habitante de Caftor (ver Caftor), que é sem dúvida a Ilha de Creta, mas neste texto, pode se referir a alguma praia ou lugar costeiro da Ásia Menor. Neste texto a palavra não tem sentido algum, (está no final da frase). Caftorim também é o nome de um dos filhos de Mizraim (Misraim), sendo, portanto, neto de Cam e bisneto de Noé. Os Filisteus são descendentes dos caftorim e legaram o nome a Palestina.

Caifás: José Ben Caifás sumo sacerdote do templo que condenou Jesus à morte. Caifás foi sumo sacerdote de 18 d.C. a 36 d.C.

Caim: não se tem uma certeza absoluta da origem, mas por semelhança com a palavra “qana” pode muito bem significar “adquirir”. Filho de Adão e Eva que matou seu irmão Abel.

Caimitas: descendentes de Caim.

Cainan1: filho de Enos. (viveu 910 anos)

Cainan2: filho de Erfaxad personagem pertencente a genealogia de Jesus.

Caio: cristão de Corinto que foi batizado por Paulo de Tarso.

Calah: cidade síria construída por Nemrod.

Calco: 8ª parte do óbolo (ver) de 6 a 8 gramas de cobre dependendo da época (a quantidade de ouro, prata e cobre, diminuiu bastante com o decorrer dos anos).

Caldeus1: povo de raça semítica provavelmente oriunda da Arábia ou da Síria.

Caldeus2: (Daniel capítulo 1 versículo 4). Neste versículo específico esta palavra designa a casa dos magos que se ocupavam de astrologia, adivinhações e outros assuntos místicos/religiosos na Babilônia. Utilizavam um idioma antigo não mais usado por seus contemporâneos.

Caleb: um dos exploradores da Terra Prometida. Desmentiu as falsas notícias espalhadas por seus companheiros de exploração. Da velha geração, foi o único que mereceu adentrar a Terra Prometida e participou da comissão que distribuiu as terras as tribos de Israel.

Calvário: significa “crânio”. Uma colina nas proximidades de Jerusalém onde Jesus foi crucificado.

Cam: filho de Noé. Zombou do pai quando este estava embriagado e foi amaldiçoado por ele.

Camaão: era filho de Berzelai.

Camom: cidade de Galaad, onde foi sepultado o juiz Jair.

Camos: divindade ou ídolo principal moabita ou deus dos moabitas. Salomão, demonstrando seduzir-se por mulheres mandou construir um templo em sua honra em uma colina próxima a Jerusalém. Em honra a essa divindade eram imolados seres humanos.

Canaã: país também chamado de Palestina, junto com a Síria ficava entre as duas grandes potências da época do Antigo Testamento (cerca de 4.000 anos atrás) o Egito e a Caldéia. A palavra Canaã remonta aos descendentes de Cam (ou Cã ou ainda Cão) filho de Noé. Terra de vários povos, reinos e "cidades" como os: hititas, girgaseus, amorreus, cananeus, perizeus, heveus e jebuseus.

Cananeia1: região de Canaã (ver).

Cananeia2: mulher habitante de Canaã ou a região da Cananeia.

Cananeu1: habitante da Cananeia ou Canaã.

Cananeu2: descendente de Cam filho de Noé.

Cananeus: habitantes de Canaã (ver).

Cântico dos Cânticos: esta frase significa “o mais belo dos cânticos”

Capadócio: habitante da Capadócia, que significa "terra de cavalos de raça" ou "terra de belos cavalos” hoje em dia região que pertence à Turquia asiática.

Cariatiarim (Cariat Iarim ou Cariat Jearim): localidade situada a noroeste de Jerusalém, a nordeste de Bet-Sames, na região de Gabaon, dentro do território da tribo de Judá. Também é chamada de Cariat-Baal ou de Baala. Atualmente é conhecida como Abus-Gos. Nela ficou, por algum tempo, a "Arca da Aliança” depois que os filisteus a devolveram.

Cários: (2º Reis capítulo 11, versículo 4) eram um grupo de soldados mercenários provenientes da Ásia Menor que faziam parte da guarda real. Parecido com os Cereteus no tempo do rei Davi.

Cariote: ou Queriote ou ainda Kerioth, cidade ou uma pequena aldeia no sul da Judéia, onde nasceu ou viveu Judas Iscariotes (ver).

Carmelo1: cadeia de montanhas de 25 km entre Ptolemaida e Dora que termina num promontório no Mar Mediterrâneo.

Carmelo2: cidade da tribo de Judá na cadeia de montes do mesmo nome, ao sul da Palestina. Nesta cidade habitava Nabal, esposo de Abigail.

Carnaim: localidade na Transjordânia.

Carpo: (2º Timóteo capítulo 4 versículo 13) cristão da cidade de Tróade (Trôade) onde Paulo de Tarso esqueceu uma capa, livros e alguns pergaminhos importantes.

Carro: (Isaías capítulo 28, versículo 27) uma espécie de máquina (com assento) colocada sobre um rolo de lâminas. Esta máquina era passada sobre as espigas de milho e de cevada para debulhar os grãos.

Carta: (2ª Tessalonicenses capítulo 2 versículo 2) neste caso era uma carta falsa que circulava como sendo de Paulo.

Casa da Floresta do Líbano: (1º Reis capítulo 7 versículo 2) era assim chamada, pois seu andar inferior era uma sala sustentada por colunas que pareciam uma floresta de cedros.

Caslor–Tabor: cidade de Zabulão próximo ao Monte Tabor.

Catecismo: significa "instruir a viva voz".

Cedar: região da Arábia habitada pelos descendentes de Cedar, filho de Ismael.

Cedron: curso de água entre Jerusalém e o Monte das Oliveiras que desagua no Mar Morto.

Cefas: significa “pedra”. Nome dado por Jesus a Simão (Simão Bar Jonas), filho de João. Pedro e pedra tem o mesmo significado.

Celesíria: grande vale entre o Líbano e o Antilíbano de Emat até Heliópolis.

Cenáculo: do latim Cenaculum, é a palavra usada para o local onde ocorreu a Última Ceia, é uma derivação da palavra "cena" (ceia em português) que significa jantar.

Cêncris: porto e localidade próxima à cidade de Corinto.

Cendebeu: (ou Cendebeus) general de Antíoco VII do Império Selêucida (ver Selêucida).

Cendebeus: ver Cendebeu.

Cetura: (Gênesis capítulo 25 versículo 1) 2ª esposa de Abraão. Dela nasceram os filhos: Zamrã, Jecsã, Madã e Madiã (ver), Jesboc e Sué. De Madiã surgiram os Madianitas (ver).

Cereteus: eram um grupo de soldados mercenários provenientes da Ásia Menor (Creta) que faziam parte da guarda real no tempo do rei Davi.

Cerveja: (Levítico capítulo 10 versículo 9) é a primeira vez na Bíblia que há referência a bebida cerveja. Na passagem em questão é proibido participar dos rituais religiosos tendo consumido bebidas alcoólicas.

César: na Bíblia esta palavra sempre se refere ao imperador romano.

Chefe dos três: (2º Samuel capítulo 23 versículo 8) os heróis de Davi eram divididos em dois grupos “os três” e “os trinta”.

Chipre: é a terceira ilha do Mar Mediterrâneo (junto com Sicília e Sardenha). No Gênesis é chamada de Quitim.

Choa: (Ezequiel capítulo 23 versículo 23) nome de uma população babilônica, descoberta por documentos cuneiformes.

Cidade das Palmeiras: significa Jericó (ver).

Cidade de refúgio: aquele que cometia sem querer ou por engano um homicídio culposo (sem intenção de matar) poderia buscar proteção em alguma destas seis cidades, onde o parente mais próximo (o vingador de sangue [ver]) não poderia buscar vingança contra o homicida.

Cinco mil siclos: aproximadamente 60 quilos.

Cingir os rins: é o mesmo que dizer "arregaçar as mangas" para trabalhar. As vestes desta época nas localidades bíblicas, em geral eram túnicas compridas que às vezes atrapalhavam os movimentos para alguns tipos de trabalho, arregaçar ou suspender a túnica ajudava a trabalhar mais desimpedidamente.

Cirene: colônia grega na África do Norte fundada a cerca de 630 a.C. Desta região era Simão “Cireneu” (ou Simão “o Cireneu”).

Ciro: fundador do império persa (559-529 a.C.) também chamado de Ciro o Grande ou "Ciro rei do Mundo".

Cisão: curso de água que desce do Monte Tabor e desagua no Mar Mediterrâneo.

Clauda: ilhota nas proximidades de Creta.

Cláudia: cristã romana que envia saudações a Timóteo por intermédio de Paulo de Tarso.

Clemente1: (Filipenses capítulo 4 versículo 3) não se pode ter certeza absoluta, mas é possível que este personagem tenha sido o Papa Clemente I de Roma o terceiro Papa da história cristã.

Clemente2: (Filemon capítulo 4, versículo 3). Companheiro de Paulo de Tarso.

Cléofas1: um dos discípulos de Emaús a quem apareceu Jesus ressuscitado.

Cléofas2: parente (provavelmente marido) de uma senhora piedosa que estava no Calvário durante a crucificação de Jesus.

Cleópatra de Jerusalém: foi uma das esposas de Herodes o Grande; ela é citada duas vezes pelo historiador judaico-romano Flávio Josefo, porém sua identidade e genealogia tem sido motivo de muita discussão entre os estudiosos.

Cloé: (1ª Coríntios capítulo 1 versículo 11) personagem desconhecida. Apalavra Cloé é de origem Grega e significa "folhagem viçosa" ou "folhagem verdejante" ou ainda "erva nascente". Também vemos as grafias: Chloé, Chloë, Chloe.

Cnido: era uma antiga cidade grega da Ásia Menor, parte de Cária. Atual Tekir na Turquia.

Coa: (Ezequiel capítulo 23 versículo 23) nome de uma população babilônica, descoberta por documentos cuneiformes.

Coalhaste como Queijo: (Jó capítulo 10 versículo 10) coalhar como queijo era uma “opinião”, uma “visão” uma maneira de expressar a ideia da formação do embrião humano.

Cobar: conhecido como “o grande canal”, que ligava o rio Eufrates ao rio Tigre. Em suas margens viviam judeus exilados, dentre eles o profeta Ezequiel.

Codorlaomor: rei elamita que fez uma incursão vitoriosa em Sodoma, ao voltar dela, foi derrotado por Abraão.

Cof (Qof ou Qoph): décima nona letra do alfabeto hebraico.

Colosso (Colossos): cidade da Ásia Menor (Frígia). Paulo de Tarso escreveu uma carta para essa comunidade (Colossenses).

Comissário: (Neemias capítulo 11, versículo 24) neste contexto, significa o seguinte, Jerusalém reencontrou a independência religiosa, porém politicamente era administrada por um representante do rei da Pérsia.

Cônice: (Apocalipse capítulo 6 versículo 6) medida ática para secos de aproximadamente 1 litro.

Coorte: (Mateus capítulo 27 versículo 27) nesta passagem, hoje com traduções diversas: "soldados", "tropa" ou "pelotão", no original grego está escrito "coorte" que é uma subdivisão do exército romano. Ver Legião1.

Corazim: ver Corozaim.

Corbona1: oferenda que se faz a Deus.

Corbona2: cofre onde se guarda as oferendas a Deus.

Core1: nome de diversos personagens bíblicos.

Core2: levita da família de Caat que com Datan e Abiron revoltou-se contra Arão e foi por isso severamente punido; tragado vivo pela terra que se abriu sob seus pés.

Corinto: cidade do Peloponeso, uma das primeiras evangelizadas por Paulo de Tarso, por volta do ano 52 d.C.

Cornamusa: uma espécie de gaita de foles.

Cornélio: centurião romano que servia na Cesaréia, foi batizado por Pedro (apóstolo) assim tornando-se o primeiro pagão convertido ao cristianismo.

Coro: (1º Reis capítulo 4 versículo 22) representava aproximadamente 360 litros; o mesmo que homer.

Corozaim (Corazim): cidade da Galileia as margens do Lago de Tiberíades (Mar da Galileia). Junto com Cafarnaum e Betsaida, formam o que muitos chamam de “triangulo evangélico”, pois boa parte das pregações de Jesus foi realizada nessas cidades ou em suas imediações.

Cos: ilha a nordeste da Ilha de Creta visitada por Paulo de Tarso em sua terceira viagem.

Cosã: descendente de Davi antepassado de Zorobabel, fazendo parte da genealogia de Jesus.

Côvado: medida que equivale à distância do cotovelo ao punho fechado, algo como 40 centímetros. Alguns estudiosos consideram que seria do cotovelo a ponta do dedo médio (cerca de 45 centímetros) o côvado também é bem aceito como sendo 2 palmos.

Cozbi: prostituta madianita filha do príncipe Sur que induziu Zamri, chefe da tribo de Simeão a manter relações sexuais com ela.

Crescente: cristão mencionado por Paulo de Tarso em sua segunda carta a Timóteo.

Creta: ilha do Mar Mediterrâneo também chamada de Cândia.

Cretenses: (Sofonias capítulo 2 versículo 5) neste caso designa os ancestrais dos filisteus.

Crispo: hebreu chefe da sinagoga de Corinto que se converteu ao Cristianismo e foi batizado por Paulo de Tarso.

Cristão: significa “seguidores de Cristo”. Hoje é praticamente um consenso aceitar a palavra cristão como sendo aquele que aceita Cristo como salvador de sua alma. A palavra Cristão foi usada pela primeira vez pelos pagãos da Antioquia para designar os seguidores de Cristo.

Cristo: é uma palavra grega que significa “consagrado por unção” ou “ungido” é o mesmo que Messias em hebraico.

Crônicas: (1º Reis capítulo 14 versículo 19) neste caso, não é o Livro bíblico das Crônicas (Paralipômenos), trata-se de outro escrito ou livro anterior.

Cuchitas: (Amós capítulo 9 versículo 7) significa “etíopes”.

Cue: região da Ásia Menor onde Salomão comprava seus famosos cavalos.

Cun: cidade que pertencia ao reino de Soba.

Cursores: (2º Reis capítulo 11 versículo 4) eram um grupo de soldados mercenários provenientes da Ásia Menor que faziam parte da Guarda Real. Parecido com os Cereteus no tempo do rei Davi.

Cus1: filho de Cam, cujos descendentes se estabeleceram na Arábia.

Cus2: território dos cusitas.

Cusa: ver Cuza.

Cuta: cidade da Babilônia.

Cuteus: povos da Assíria enviados por Salmanasar a Samaria em lugar das dez tribos deportadas.

Cuza: (Lucas capítulo 8 versículo 3) procurador de Herodes e marido de Joana, uma das “mulheres piedosas” (mulheres que serviam a Jesus) e que foi curada de alguma enfermidade ou teve expulso algum demônio por Jesus.

Daberat: cidade de refúgio (ver) dada aos levitas na tribo de Issacar.

Dabeset: cidade da região de Zabulão.

Dafca: pouso dos israelitas na estrada do Sinai.

Dagon: ídolo (divindade) dos filisteus.

Dalet: quarta letra do alfabeto hebraico.

Dalila: mulher filisteia que seduziu Sansão.

Dalmácia: província romana no Mar Adriático, foi evangelizada por Tito discípulo de Paulo de Tarso.

Dalmanuta: cidade da tribo de Manassés ao norte do Lago de Tiberíades (Mar da Galileia).

Damaris: mulher ateniense convertida ao cristianismo por Paulo de Tarso.

Damasco: antiquíssima cidade Síria local de vários episódios bíblicos.

Dan (Dã)1: cidade cujo nome antigo era Laís.

Dan (Dã)2: tribo de Israel cujo território fazia fronteira com o território de Judá.

Dan (Dã)3: filho de Jacó com a concubina Bala.

Dana: aldeia do planalto judaico.

Daniel1: um dos quatro profetas maiores.

Daniel (Danel)2: herói mitológico de um poema fenício antiquíssimo.

Darda: filho de Mahol, muito conhecido por sua sabedoria.

Dárico: moeda Persa o equivalente a 25 dracmas. De 7 a 9 gramas de ouro.

Dário: imperador persa derrotado por Alexandre o Grande.

Datan: filho de Eliab. Em conjunto com Hon, Abiran e Core, insuflou uma revolta contra Arão e foi severamente punido.

Datema: cidade fortificada próxima a Bosra.

Davi: significa “amado”. Nome completo é Davi Ben Jessé. Filho de Isaí (Jessé) ambos da tribo de Judá, nascidos em Belém a mesma cidade de Jesus. Nasceu por volta de 1040 a.C. e morreu em 970 a.C. Foi rei sucedendo Saul (porém não era seu filho). Foi um ancestral do pai adotivo (ou pai terreno) de Jesus, José. Chamado de “rei cantor” por ter composto numerosos salmos. Seu reinado durou 40 anos, sete em Hebron e 33 em Jerusalém. Quando jovem derrotou o gigante filisteu Golias o que lhe valeu enorme fama. Davi conquistou os Jebuseus e em sua região construiu a Cidade de Jerusalém e o Templo. Unificou o reino de Israel.

Debir1: rei de Eglon.

Debir2: cidade conquistada por Otoniel por querer desposar Axa, filha de Caleb. Axa havia sido prometida ao primeiro que conquistasse a cidade.

Debir3: cidade da tribo de Judá no Vale de Acor.

Deblata: cidade no deserto na tribo de Judá.

Débora: significa "abelha". Foi profetiza e juíza de Israel.

Decápole: (Mateus capítulo 4 versículo 25) significa “10 cidades”. Neste contexto Decápole deve ser entendido como uma localidade situada nos arredores do mar de Tiberíades e que compreendia dez aglomerações ou aldeias. Ficava a margem esquerda do rio Jordão.

Decápolis: ver Decápole.

Dedã: povo que vivia às margens do golfo pérsico.

Dedo (polegar, polegada): significa a 24ª parte de 1 côvado (ver) a largura de um polegar ou 2 cm.

Delaia: príncipe que pediu ao rei Joaquim que não queimasse o livro de Jeremias, mas não foi atendido.

Delos: pequena ilha do Mar Egeu.

Demas: companheiro de Paulo de Tarso em sua estada em Roma. Afastou-se e mais tarde foi pregar na Tessâlonica.

Demétrio II (Nicanor): rei da Síria.

Demônio: mesmo sendo usada como sinônimo de diabo, satanás, tentador, espirito mau; a palavra demônio de uma maneira geral é usada nas escrituras com o sentido pejorativo. Em textos gregos ela é empregada com um sentido mais sério.

Denabas: cidade da Iduméia onde reinou Bala.

Denário: moeda padrão. Continha de 3,5 a 5 gramas de prata dependendo da época (as quantidades de ouro e de prata foram diminuindo significativamente ao longo dos anos). Representaria mais ou menos o salário de um dia de trabalho de um trabalhador não especializado.

Desenrolando: (Lucas capítulo 4 versículo 17) nesta época os livros eram feitos de rolos de pergaminho.

Deuteronômio: significa “segunda lei”. É o quinto livro do Pentateuco. Pode ser entendido como “recapitulação”.

Dez homeres: medida equivalente a 3,6 metros cúbicos. A medida “homer” é bem conhecida e documentada; porém alguns autores antigos sem explicação alguma reduzem em até 100 vezes o seu valor real.

Dez mil talentos: (Mateus capítulo 18 versículo 24) equivalia a 350.000 Kg (350 toneladas) de ouro ou prata, ou seja, uma fortuna quase incalculável para os padrões da época.

Diaconisa: na igreja primitiva estas mulheres tinham o mesmo papel do Diácono (homem), ou seja, era responsável de prover assistência aos pobres, necessitados e doentes.

Diácono: membro da Igreja primitiva responsável de prover assistência aos pobres, necessitados e doentes.

Diana (Diana Artêmis): (Ver Artêmis).

Diana: deusa grega filha de Júpiter e Latona.

Diáricos: uma moeda persa cunhada em ouro com a efígie do Imperador Dário.

Diáspora: significa “dispersão”.

Dibon: cidade moabita da tribo de Gad.

Dídimo: palavra grega que significa Tomé (ou seja, Dídimo é a tradução grega para Tomé). Tomé e Dídimo significam “gêmeo”. Em vários casos em estudos bíblicos, Dídimo é considerado como sobrenome de Tomé (apóstolo de Cristo), ou seja, Tomé o Dídimo (Tomé o Gêmeo). O uso da expressão Dídimo é motivo de muita polêmica e controvérsias entre estudiosos, recomenda-se cautela.

Didracma: quer dizer literalmente duas dracmas uma moeda em circulação na época. Cada israelita pagava duas dracmas todo ano para as despesas do templo. Tinha de 7 a 10 gramas de prata dependendo da época (o peso em ouro ou prata mudou através dos anos).

Dilean: cidade na planície da Judéia.

Dina: (ou Diná) filha de Jacó (ver) e Lia. Foi violentada por Siquém, filho do rei de Siquém (Heveus). Foi dada como esposa ao violador, porém Simeão e Levi (irmãos de Dina) invadiram a cidade (à traição), mataram todos os homens e roubaram suas mulheres.

Diódoto: (1º Macabeus capítulo 11 versículo 39) tem por apelido  Trífon que significa "o aproveitador"; era um homem ambicioso e sem escrúpulos.

Dionísio (areopagita): homem que foi convertido por Paulo de Tarso com seu discurso no Areópago de Atenas.

Dióscuros: (Atos capítulo 28 versículo 11) imagens de Castor (Cástor) e Pólux que enfeitavam a proa da embarcação.

Dipôndio (Dupôndio): o Equivalente a dois asses. (ver asse) continha de 20 a 600 gramas de cobre dependendo da época.

Disco: (Isaías capítulo 40, versículo 22) os hebreus desta época não consideravam a Terra como sendo redonda e sim como um prato, um disco.

Dizaab: lugar de onde Moisés dirigiu os últimos discursos ao povo de Israel.

Dízimo: significa 10%. O Deuteronômio, só fala sobre os dízimos dos produtos provenientes da terra, que deveria ser dado a cada 3 anos para as despesas de uma peregrinação; uma vez a cada 3 anos para o sustento dos pobres. Já o Livro dos Números, fala sobre um dízimo a ser pago aos Levitas, que por sua vez separavam a décima parte, para o sustento dos sacerdotes.

Doeg: pastor de Saul que denunciou o sacerdote Aquimeleque.

Dois mil batos: significa aproximadamente 70 metros cúbicos.

Dor: cidade do Mediterrâneo pertencente a tribo de Manassés.

Dorcas: significa “gazela”. Nome grego da mulher ressuscitada pelo Apóstolo Pedro a mesma que chamada de Tabita.

Dotan (Dotam ou Dotaim): cidade da tribo de Zabulão.

Doxologia: (Amós capítulo 9) significa literalmente “palavra de glória”.

Dracma: moeda padrão. Continha de 3,5 a 5 gramas de prata dependendo da época (as quantidades de ouro e de prata foram diminuindo significativamente ao longo dos anos). Representaria mais ou menos o salário de um dia de trabalho de um trabalhador não especializado.

Drusila: filha caçula de Herodes Agripa. Morreu junto a seu filho (Agripa) na erupção do vulcão Vesúvio.

Duas pequenas moedas: (Marcos capítulo 12 versículo 42): Dois leptos (moeda grega) a menor moeda citada em toda a Bíblia.

Dumas1: cidade a cerca de 20 Km a sudoeste de Hebron.

Dumas2: tribo descendente de Ismael.

Dura: planície na Babilônia onde Nabucodonosor erigiu uma estátua para adorar.

Duzentos siclos: (2º Samuel capítulo 14 versículo 26) quase 3 quilos, o que dentro deste contexto é um peso inverossímil, claramente é um exagero do autor ou um erro de tradução ou acréscimo de algum copista. Em um ano, nenhum cabelo poderia crescer a ponto de pesar 3 quilos.

Ebal1: um horeu.

Ebal2: um filho de Joctã, descendente de Sem. É chamado Obal em Gênesis capítulo 10 versículo 28.

Ebedemelec: etíope servo do rei Sedecias era um eunuco, libertou o profeta Jeremias da cisterna onde se encontrava escondido.

Ebenezer: (Samuel capítulo 7 versículo 12) do hebraico Eben-Ezer que significa pedra do socorro. Campo onde os Filisteus vitoriosos sobre os judeus apoderaram-se da Arca da Aliança.

Eben-Ezer: significa Pedra do Consolo ou Pedra do Socorro. Hoje em dia usa-se a contração das duas palavras: Ebenezer. Em Samuel capítulo 7 versículo 12, Samuel ergueu uma pedra e a pôs entre Masfa e Sem e exclamou: “Até aqui nos socorreu o Senhor”.

Eber1: antepassado de Abrão. ver Heber.

Eber2: chefe de família sacerdotal durante o pontificado de Joaquim.

Ebrona: local de passagem dos hebreus durante os 40 anos de percurso no deserto.

Ecbatana: capital da Média. Residência de veraneio dos reis da Pérsia; atual Hamadan.

Eclesiastes: o significado é a rigor incerto, mas as traduções mais aceitas são "pregador" ou "preletor". Também há quem traduza como sendo “aquele que convoca a assembleia”. O Livro do Eclesiastes está repleto de sentenças morais sobre a vaidade da vida e sobre a submissão a vontade de Deus. Durante mais de 3 séculos este livro foi tido como escrito por Salomão, porém hoje sabemos que seu autor foi um sábio de sobrenome Qohélet.

Eclesiástico: a palavra deriva de Eclesiastes (ver), atualmente seu significado é: “que pertence à Igreja” ou “homem dedicado ao serviço da Igreja”. O Livro do Eclesiástico (também conhecido como Sirácida) é de autoria de um homem chamado Jesus filho de Sirac. O livro é composto de reflexões edificantes do próprio autor mais conhecido por Sirac.

Eddo: (Esdras capítulo 8 versículo 17) ver Ado6.

Éden: significa estepe, mas no caso bíblico, a milênios evoca a ideia de “jardim de delícias”.

Eder: cidade ao sul de Gaza (pertencente à tribo de Judá).

Edessa: cidade da Mesopotâmia.

Edissa: significa em hebraico murta (ou mirta) um tipo de arbusto (ou pode ser considerado também uma cerca viva); Edissa é o mesmo que Hadassa.

Edna1: significa rejuvenescer-se ou “tornar-se jovem outra vez”. É um nome tanto masculino quanto feminino. Edna é outra forma do nome Ana; que também pode significar: cheia(o) de graça.

Edna2: esposa de Raguel. Foi mãe de Sara e sogra de Tobias (Tobbias). Em algumas versões ou traduções da Bíblia é chamada de Ana (ver).

Edna3: chefe militar durante o reinado de Josafá no Reino de Judá. Este nome pode ser masculino ou feminino, neste caso é masculino.

Edom1: (em hebraico adom) significa ruivo.

Edom2: (Lamentações capitulo 4 versículo 22) os edomitas participaram da carnificina quando da queda de Jerusalém.

Edom3: um dos nomes de Esaú, chefe dos edomitas ou idumeus.

Edom4: região também conhecida como iduméia situa-se entre a Palestina, Arábia, Mediterrâneo e o Mar Vermelho. O mesmo que Seir.

Edomita1: descendente de Edom (ver). O mesmo que idumeu.

Edomita2: pessoa cuja origem é a região de Edom (ver).

Edomitas: foram os descendentes de Esaú irmão de Jacó (filhos de Isaac) e que de uma maneira geral passaram a viver em Edom (ver Edom4). Também conhecida por Idumeus (ver).

Edrai1: capital da região de Basan onde foi derrotado o rei Og.

Edrai2: cidade fortificada de Neftali.

Efa: cidade marítima na encosta do Monte Carmelo.

Efá: medida padrão para muitas outras medidas que corresponde a 36 litros ou 36,4 segundo alguns estudiosos.

Éfeso: cidade da Lídia situada na costa da Ásia Menor.

Efra1: região nas proximidades de Betel, ao norte
de Jerusalém.

Efra2: região a oeste do rio Jordão e a noroeste de
Betsan, no território da tribo de Issacar

Efraim: segundo filho de José e Asenet, filha de Putfar.

Efrata1: antigo nome de Belém.

Efrata2: mulher de Calebe (Caleb), mãe de Hur.

Efrom: (Gênesis capítulo 23 versículo 8) hitita que vendeu a Abrão por 400 siclos de prata a caverna de Macpela para sepultar sua esposa Sara.

Efron: cidade destruída por Judas Macabeu.

Eglon1: cidade da tribo de Judá, a nordeste de Gaza.

Eglon2: rei de Moab que após derrotar Jericó oprimiu os israelitas.

Ein Kerem: ver Aim-Karim.

Eira: do latim area, significa "pedaço de terra".

Ekron: ver Acaron.

Ela1: vale que separava os exércitos israelita e filisteu quando da morte de Golias.

Ela2: nome de alguns personagens bíblicos, um deles foi rei de Israel (887 a 886 a.C.) morto por Zimri.

Elade: homem da tribo de Efraim morreu junto com o irmão Ezer em um combate contra os filisteus.

Elam: território que se localizava entre o Mar Cáspio e o Golfo Pérsico.

Elamitas: habitantes do Elam, território que se localizava entre o Mar Cáspio e o Golfo Pérsico.

Elão1: (Isaías capítulo 21 versículo 2) neste versículo específico esta palavra refere-se a Pérsia.

Elão2: reino situado a leste da Babilônia, mais tarde conquistado pelos persas.

Elasa1: cidade junto à qual acampou Judas Macabeu.

Elasa2: nome do mensageiro que levou uma carta do profeta Jeremias para os israelitas exilados.

Elasar: cidade da Babilônia.

Elat (El-Faran): cidade do Golfo de Ácaba.

Elba: cidade de Canaã no território da tribo de Aser.

El-Berit: significa (assim como Baal-Berit), "Senhor da Aliança".

Elbir (ou Macma): cidade da tribo de Efraim.

Elcana: pai do profeta Samuel do seu casamento com Ana.

Elcesi: cidade da Galileia da tribo de Neftali. Nesta localidade nasceu o profeta Nahum.

Elcias: nome do sumo sacerdote que ajudou o rei Josias (638-609 a.C.) a reprimir a idolatria entre o povo de Israel.

Eleaquim: ver Eliciam.

Eleale: cidade conquistada pela tribo de Ruben, mais tarde foi tomada pelos moabitas.

Eleazar1: terceiro filho de Aarão que o sucedeu como sumo pontífice.

Eleazar2: guarda da Arca da Aliança quando esta foi capturada pelos filisteus.

Eleazar3: irmão de Judas Macabeu, chamado de Avarão, morto em combate.

Eleazar4: antepassado de José citado em sua genealogia.

Eleutério: rio que nasce entre o Líbano e o Antilíbano e deságua no Mediterrâneo.

El-Faran: ver Elat.

Eli: ver Heli.

Eliab: irmão mais velho de Davi.

Eliachim: ver Eliciam.

Elíada: um dos filhos de Davi.

Eliam: pai de Betsabé.

Eliaquim: ver Eliciam.

Elias: célebre profeta do Antigo Testamento viveu no século IX a.C. Sua história encontra-se no Livro dos Reis.

Eliciam1: dois antepassados de Jesus tiveram esse nome: um antes do exílio da Babilônia e o segundo descendente de Zorobabel.

Eliciam2: filho de Elcias, tesoureiro do rei Ezequias.

Eliciam3: filho de Joasis, que foi rei de Israel usando o nome de Joaquim.

Elidad: um dos membros da comissão eleita em Sitim para a divisão da Palestina.

Elifelet1: um dos filhos de Davi.

Elifelet2: um importante soldado que lutou ao lado de Davi.

Elifelet3: israelita obrigado a separar-se da mulher por ela ser estrangeira.

Elim: local onde existe um oásis próximo ao Sinai.

Elimas Bar Jesus: mago que tentou impedir que Paulo de Tarso convertesse o procônsul romano Sergio Paulo. Paulo o castigou tornando-o cego, mais tarde foi curado pelo próprio Paulo.

Elimelec: marido de Noemi, (ver Noemi).

Elisa: ilha habitada pelos descendentes de Javan.

Elisafan1: filho de Uziel que retirou do tabernáculo os cadáveres de Nadab e Abiu.

Elisafan2: príncipe da tribo de Zabulão, membro da comissão encarregada da partilha da Terra Prometida.

Elisafat: um dos chefes da revolta contra Atalia.

Eliseu: profeta discípulo de Elias (de quem herdou dois terços do espírito profético), nasceu em Abel-Mehola.

Eliú1: um dos irmãos mais velhos de Davi.

Eliú2: um amigo de Jó que tento consola-lo.

Eliud: antepassado de Jesus.

Elizar1: amigo de Jó que o visitou quando este estava doente.

Elizar2: filho de Esaú e Ada.

Elmadan: antepassado de Jesus viveu antes do exílio na Babilônia.

Elon: foi juiz do povo de Israel governou durante 10 anos foi sepultado em Aialon.

El-Roí: significa "Deus de visão" ou "Deus que me vê".

Elteque: cidade levítica do território de Dan.

Elul: significa o 6º mês do ano no calendário judaico geralmente cai em Agosto-Setembro no calendário gregoriano.

Emalcuel: ver Imalcué. 

Emam: sábio do templo de Salomão considerado como sendo o autor do salmo 88.

Emanuel: significa “Deus conosco”.

Emer: ver Imer1.

Enaim: significa “duas nascentes”.

Enasor (En-Hasor): cidade fortificada de Neftali.

Encênias: palavra grega que significa “dedicação”.

Endor: cidade do território de Issacar.

Enéias: paralítico (fazia 8 anos) curado pelo apóstolo Pedro.

Engadi: cidade no deserto de Judá, de dificílimo acesso famosa por seus vinhedos.

Enganim1: cidade da tribo de Judá.

Enganim2: cidade da tribo de Issacar.

Engedi: ver Aim-Karim.

En-Haconé: significa "fonte daquele que Invoca".

Enoc: ver Henoc.

Enoque: ver Henoc.

Enon: localidade onde provavelmente eram realizados os batismos de João (batista).

Epafra: ver Epafras.

Epafras: fundador da comunidade cristã de Colossos (cidade da Ásia Menor) mencionado duas vezes nas cartas de Paulo.

Epeneto: um dos primeiros convertidos da Ásia Menor.

Epicuristas: seguidores do filósofo Epicuro. Sua filosofia consistia na busca do bem supremo no prazer.

Epistola: o mesmo que carta. Na Bíblia existem 21 epistolas ou cartas: 14 de Paulo de Tarso, 2 do Apóstolo Pedro, 3 do Apóstolo João, 1 de Tiago e 1 de Judas Tadeu.

Er: (Gênesis capítulo 38 versículo 7) primogênito de Judá. Era considerado perverso aos olhos do Senhor que o fez morrer. Foi casado com Tamar.

Erasto: companheiro de Paulo de Tarso.

Esaú: significa "peludo".

Escol1: significa "cacho de uva".

Escol2: um dos irmãos amorreus que se aliaram com Abraão.

Escribas: (Mateus Capítulo 2 Versículo 4) neste contexto a palavra escriba deve ser entendida como uma espécie de doutores ou professores em direito religioso, encarregados da interpretação da Lei Mosaica ou Lei de Moisés; também pode ser considerados como professores da religião judaica.

Esdras1: sacerdote muito instruído na lei mosaica; gozava de muito prestígio junto ao rei da Pérsia, por isso conseguiu fazer repatriar parte dos judeus deportados para a Mesopotâmia.

Esdras2: livros da Bíblia chamados de 1º e 2º Livro de Esdras; sendo que o primeiro a autoria é atribuída ao próprio Esdras (ver Esdras¹) e o segundo, a autoria é atribuída Neemias.

Esdrelon: planície na Palestina entre o rio Jordão e o Mediterrâneo.

Esec: significa "disputa", também pode significar um certo poço chamado "Poço da Desunião".

Esmirna: cidade costeira da Ásia Menor.

Espanha: para efeito de estudo e entendimento bíblico Espanha é toda a Península Ibérica.

Espartanos: habitantes de Esparta, também chamados de lacedemônios.

Espeta: na Bíblia, significa uma espécie de trigo de má qualidade no entanto, hoje em dia tem outros significados.

Espírito Santo: a Terceira Pessoa da Santíssima Trindade.

Esquino: significa 5.500 metros (5,5 km) quase uma légua.

Estádio: medida que significa 100 braças ou 125 passos duplos; equivale a 185 metros.

Estalo: cidade da planície da Judéia.

Estatele: moeda de prata que equivalia a quatro dracmas ou duas Didracma. Tinha de 14 a 20 gramas de prata dependendo da época.

Estefânia: cristão de Corinto um dos poucos batizados por Paulo de Tarso.

Estela: pedra gravada (objeto de culto) para comemorar algum tipo de feito ou acontecimento extraordinário.

Estemoa: cidade da tribo de Judá.

Ester1: primeira rainha da Pérsia, esposa de Assuero, (provavelmente Xerxes). De origem hebraica salvou seu povo da morte decretada por Aman, favorito do rei.

Estevão: um dos sete primeiros diáconos ordenado pelos apóstolos. Sua missão era cuidar das viúvas judias gregas (helênicas) na igreja de Jerusalém.

Estóicos: filósofos gregos que edificavam sua moral sobre o orgulho e o desprezo da dor.

Etam1: aldeia da tribo de Judá.

Etam2: aldeia da tribo de Simeão.

Etam3: penhasco onde Sansão se refugiou após ter vencido os filisteus.

Etan: famoso cantor no tempo de Davi.

Etiópia: o mesmo que Núbia.

Eufrates: rio da Ásia ocidental com cerca de 2.600 km. É mencionado entre os rios do Paraíso Terrestre. Este rio é de grande significação para estudos bíblicos.

Eurice: mãe de Timóteo discípulo de Paulo.

Euro Aquilão: um tipo de vento (nordeste) muito forte, esse vento desviou o barco onde Paulo de Tarso viajava para Roma.

Eusébio: escritor, historiador e cronista; considerado o "pai da história do cristianismo" foi bispo de Cesaréia no século IV.  

Eustáquio: cristão romano referido por Paulo de Tarso em uma de suas cartas.

Eutíquio: jovem que ouvindo uma pregação de Paulo de Tarso dormiu e caiu do terceiro andar de um prédio; morreu e foi ressuscitado por Paulo.

Eva: em hebraico Hava, que significa vida.

Evangelho: quer dizer Boa Nova cabe aqui um esclarecimento “boa nova” deve ser entendido como “boa novidade” ou “boa notícia”. Antigamente no Brasil era muito comum se associar a palavra “novas” como “novidades” ou “notícias” ainda hoje se utiliza a expressão: “quais são as novas?” no sentido de “quais as novidades?” ou ainda: “quais as notícias?”.

Eveus: nome genérico pelo qual era conhecidos grupos e tribos cananeias.

Evi: um dos cinco príncipes madianitas mortos na guerra entre eles e os hebreus.

Evilmerodac: filho e sucessor de Nabucodonosor (562-559 a.C.).

Evódia: (Filipenses capítulo 4 versículo 2) uma de duas mulheres cristãs que discordavam entre si (a outra se chamava Síndique).

Êxodo: significa saída. Livro da Bíblia no qual se narra a saída dos hebreus do Egito; este livro é atribuído a Moisés.

Ezel: nome de uma pedra junto a qual se escondia Davi, segundo as prescrições de Jônatas, o qual avisava ao amigo sobre o estado de "ânimo" de Saul, atirando flechas.

Ezequias1: filho de Acaz, rei da Judéia, feito rei aos 25 anos, reinou por 29 anos (726-697). Tentou minorar os males causados pelo reinado de seu pai que fomentava a idolatria. Em 712 a.C. foi curado de forma miraculosa de uma grave doença. Em 701 a.C. enfrentou a invasão de Senaqueribe.

Ezequias2: filho de Naaria, descendente de Zorobabel.

Ezequias3: filho de Selum, da tribo de Efraim.

Ezequiel: foi um sacerdote profeta filho de Buzi, levado como prisioneiro para a Babilônia em 599 a.C. (pode ter sido em 597 a.C.). Em 594 a.C. teve uma grandiosa visão. Morava em Tel Abib próximo ao rio Cobar. Profetizou por aproximadamente 22 anos e deixou um livro de profecias. Segundo tradições seu túmulo está em Bagdá. Entre suas visões destaca-se a dos "ossos ressecados" e a dos querubins.

Ezer1: efraimita morto por um homem de Get e que foi pranteado pelo pai por muitos dias.

Ezer2: chefe da tribo de Gad, que em Siceleg se uniu a Davi em fuga.

Ezer3: Levita do Templo de Neemias.

Eziel: filho de Araia, ourives que ajudou a construir os muros de Jerusalém.

Ezricam1: um dos descendentes de Zorobabel.

Ezricam2: filho de Aser, descendente de Saul.

Ezricam3: Levita da família de Merari.

Ezricam4: príncipe da casa do rei Acaz, prefeito do palácio, foi morto por Zecri Efraimita, na batalha em que morreram 120 mil judeus. (Crônicas ou Paralipômenos 2, 7).

Ezzel: um dos filhos de Bani, que se separou da esposa por ordem de Esdras, por ser ela estrangeira.

Falcato (carros falcatos): significa “em forma de foice”. Um recurso bélico usado nos carros dos filisteus; eram bigas com ponteiras ou lâminas cortantes no eixo.

Faleg1: significa divisão.

Faleg2: (Gênesis capítulo 10 versículo 25) descendente de Eber. “... Porque naquele tempo aconteceu a confusão de Babel e a divisão das raças humanas...”.

Falti1: um dos exploradores da Terra prometida, ele era representante da tribo de Benjamim.

Falti2: filho de Laís ao qual Saul deu Micol para desposar, quando esta já havia sido dada a Davi. Quando Davi tornou-se rei "recuperou" Micol, que Saul lhe tirara quando fugia. Davi ordenou a Abner trazer-lhe Micol que veio acompanhada por Falti que chorava.

Faltia1: filho de Ananias, que por sua vez era filho de Zorobabel.

Faltia2: um dos chefes das tribos de Simeão que no tempo do rei Ezequias participou de uma expedição ao Monte Seir contra os amalecitas.

Fanuel1: significa face de Deus.

Fanuel2: local em que Jacó lutou à noite com o anjo e disse: "Vi Deus face a face".

Fanuel3: filho de Hur que por sua vez era filho de Efrata.

Fanuel4: filho de Sesac, um dos chefes da tribo de Benjamim que habitavam em Jerusalém.

Fanuel5: pai da profetiza Ana da tribo de Aser (ver Ana ³).

Farã: (ver Faran).

Faram: rei da cidade de Jerimot em Sefela, que com outros quatro reis de Gabaão foi derrotados por Josué.

Faran: deserto que se prolonga por aproximadamente 200 Km das montanhas do Sinai ao sul da Palestina, a oeste da "Torrente do Egito" e leste de Gessen no Egito. No sul e sudoeste é banhado pelo Mar Vermelho (hoje se chama Badiel (ou Badiet el Tih).

Faraó: (2º Samuel capítulo 3 versículo 1) provavelmente trata-se do penúltimo rei da 21ª dinastia egípcia Psabenet II.

Farar: um dos rios da região de Damasco elogiado por Naaman (o sírio) quando estava leproso recebeu ordem o profeta Eliseu determinou que fosse se lavar sete vezes no rio Jordão. É quase certo que este rio (Farar) é o rio Sabirani que passa 10 Km ao sul de Damasco.

Faraton: cidade do território de Efraim. Terra natal de Abdon (um dos Juízes Menores) atualmente chama-se Far ' ata que fica entre 8 e 12 Km sudoeste de Siquém.

Fares: ver Perez.

Farés: significa brecha.

Fares-Uzza: nome do lugar em que Uzza foi castigado com a morte por haver tocado a Arca da Aliança.

Fariseus: partido religioso judaico que na prática reduziram o culto a Deus a uma maneira apenas formal.

Farvaim: localidade da Arábia de onde chegava o ouro empregado por Salomão no templo.

Fasélis: grande cidade portuária no golfo da Panfília; para essa cidade foi enviada uma carta por ordem do senado romano ao cônsul Lúcio (Lucius) em favor dos judeus.

Fasga: parte setentrional do monte Abarim (pode ser considerado como "um dos cimos" dos Montes Abarim) situado na costa oriental do Mar Morto, hoje se chama Ras Siyagha.

Fasiron: tribo árabe, que Jônatas Macabeu derrotou perto de Betbessen.

Fassur: um dos ministros de Sedecias (597-586 a.C.), rei de Judá que o convenceram a atirar Jeremias em uma cisterna (junto com Gedelias, Safatias e Jucal [ver]).

Febe: (Romanos Capítulo 16, Versículo 1) mulher cristã citada por Paulo de Tarso na Epistola aos Romanos. É possível que tenha sido ela a portadora da Carta aos Romanos escrita por Paulo.

Fegor1: monte de Moab, voltado para o deserto foi deste monte que Balaão viu os acampamentos dos hebreus e os abençoou.

Fegor2: ídolo dos Moabitas venerado nas imediações do monte de mesmo nome (ver Fegor 1).

Fel: (bebida misturada ao vinho). Esta mistura era para o prisioneiro supliciado ficar inconsciente. Jesus provou, mas quando percebeu do que se tratava recusou a beber.

Felaia: levita que explicou a lei ao povo nos tempo de Esdras.

Félix, (Antônio): governador da Palestina de 52 a 60 d.C. Cláudio Lísias enviou Paulo de Tarso a ele na cidade de Cesaréia. Félix foi casado por três vezes. Quando Paulo foi enviado a ele para ser julgado estava casado com Drusila (ver Drusila). Paulo em seu discurso falou sobre o julgamento de Deus e Félix ficou atemorizado, dispensando assim Paulo dizendo que o ouviria em outra oportunidade. Félix sabia da inocência de Paulo, no entanto o manteve em cativeiro por dois anos na esperança de receber propina pela sua libertação. Os historiadores Flávio Josefo, Suetônio e Tácito consideram péssima a administração de Félix Antônio. Os judeus chegaram a denunciar Félix ao imperador, mas ele era apoiado por Palante que era irmão de Nero desta forma acabou permanecendo no cargo sem maiores problemas. Morreu provavelmente no ano 60. Em algumas Bíblias e outras publicações em geral mais antigas é possível ver o nome dele grafado como Feliz.

Fenena: uma das duas mulheres de Elcana a qual zombava de Ana por ser estéril, no entanto Ana engravidou e teve o filho Samuel.

Fenice: porto de Creta onde esteve Paulo de Tarso em sua viagem para Roma. Este porto hoje em dia chama-se Lutro.

Fenícia: foi um reino, uma nação e uma região. Ao estudar textos bíblicos ou mesmo a história antiga deve-se ater-se ao momento da história. Na época de Jesus era um território da Síria que por sua vez era uma província romana. Pode-se considerar de uma maneira geral o seguinte: a Fenícia situava-se ao norte da Palestina entre o Mediterrâneo e a Síria. Suas principais cidades eram Tiro e Sidônia (cidades portuárias). Os fenícios eram exímios navegantes. Durante os reinados de Davi e Salomão os laços comerciais entre os hebreus e os fenícios eram estreitos. Jesus esteve na Fenícia “... Para os lados de Tiro e Sidônia..." onde curou a filha de uma mulher cananéia e também elogiou a fé dessa mulher. (Mateus capítulo 15, versículos de 21 a 28).

Fênix: (Jó Capítulo 29 Versículo 18) pássaro mítico ou “fabuloso” que viveria 500 anos segundo o mito, era queimado em seu ninho e renascia de suas cinzas neste versículo, existe outra tradução: “… numerosos como a areia…”.

Ferezeus: tudo indica que era um povo nativo (autóctone) da região montanhosa central da Palestina (ao menos desde o tempo de Abraão já habitavam essa localidade) entre Betsar e Jezrael. foram derrotados em Bezec; não foram perturbados como determina o Deuteronômio capítulo 7, versículos de 2 a 6. Por vezes os hebreus casaram-se com mulheres desse povo (ou tribo dependendo da perspectiva de estudo) e até chegaram a "servir seus deuses" (Juízes capítulo 3, versículo 6). Salomão obrigou a esse povo a fornecer-lhe mão de obra gratuita. (3º Reis capítulo 9, versículo 20).

Ferez-Oza (Feres-Oza): significa Brecha de Oza.

Festa da Ceifa: Também é chamada de Festa das Semanas, também poderia ser chamada Pentecostes; era celebrada 7 semanas após a páscoa. A festa da Ceifa (ou Festa da Colheita) é também conhecida como Festa dos Tabernáculos.

Festo Pórcio: governador (procurador) da Palestina que sucedeu Félix Antônio (ver). Teria libertado Paulo de Tarso, mas este apelou a César e assim foi enviado para Roma.

Ficol: chefe das tropas do rei Abimelec de Gerar. Participou do acordo entre o rei e Abraão.

Figelo: cristão da Ásia que foi convertido por Paulo. Figelo abandonou Paulo quando este estava preso em Roma. (provavelmente por medo de perseguições e represálias) 2ª Carta a Timóteo Capítulo 1 versículo 16).

Filadélfia: (Apocalipse capítulo 3, versículo de 7 a 13) antiga cidade Líbia (na Ásia Menor), situada no Monte Ímolo. Em 17 d.C. foi destruída por um terremoto (foi reedificada)

Filandra: (Jó Capítulo 8 Versículo 14) existem vários significados nos dicionários para esta palavra, porém neste caso Filandra significa: fios compridos e delgados. Fios brancos que flutuam no ar e cobrem os vegetais.

Filarca: (2 Macabeus capítulo 8, versículo 32) amigo de Timóteo, comandante dos sírios, na prática Filarca era um criminoso, um perseguidor de judeus; mais tarde derrotado os judeus o mataram.

Filêmon: cristão convertido por Paulo ao qual endereçou uma pequena epístola pedindo que aceitasse de volta seu escravo Onésimo (ver Onésimo) que havia se refugiado junto a ele.

Fileto: (2ª Carta a Timóteo capítulo 2, versículo 17) cristão que junto com Himeneu (ver) foi mencionado por Paulo na 2ª Carta a Timóteo. Fileto negava a ressurreição futura pois afirmava que ela já acontecera.

Filho de Saul: (Samuel II Capítulo 19 versículo 24) Mifiboset na realidade era neto, pois seu pai era Jônatas.

Filho do Homem: é um consenso entre estudiosos, religiosos de todas as correntes e tradutores que “O Filho do Homem” significa O Messias. Porém existe uma interpretação diferente; a de que significa “o que tem forma humana”.

Filhos de Enac: (Número capítulo 13 versículo 17) Era uma “raça” de gigantes às vezes fabulosos, que dominavam a região de Hebron.

Filhos de Enacim: o mesmo que Filhos de Enac (ver Filhos de Enac).

Filhos de Ismael: significa árabes nômades.

Filipe1: (1º Macabeus capítulo 1, versículo 1) pai de Alexandre Magno (Alexandre o Grande ou Alexandre III da Macedônia) era rei da Macedônia e filho de Amintas (359-336 a.C.). Era Filipe II.

Filipe2: (1º Macabeus capítulo 8 versículo 5) Filipe III rei da Macedônia, filho de Demétrio II, foi o penúltimo rei da Macedônia (221-179 a.C.). Foi vencido pelo cônsul romano Quínzio Flamínio em 197 d.C. na Tessália em Cinocéfalo.

Filipe3: frígio amigo de Antíoco IV Epifânio. Em 169 a.C. quando o rei Antíoco sai de Jerusalém deixa como seu representante Filipe. Se o rei Antíoco era cruel Filipe era muito mais dentre várias maldades ele queimou judeus vivos surpreendendo-os quando estavam comemorando o Shabat em uma caverna. Alguns historiadores acreditam que ele foi assassinado outros acreditam que ele fugiu para o Egito.

Filipe4: tetrarca filho de Herodes o Grande e de Cleópatra de Jerusalém (ver Cleópatra de Jerusalém) casou com Salomé filha de Herodíades e do irmão Filipe aumentou a cidade de Panéias mais tarde chamada de Cesaréia de Filipe. Foi tetrarca de: Ituréia, Traconítide, Gaulonítide, Betânia e Aurinítide. Morreu entre 33 e 34 d.C.

Filipe5: Herodes ver Herodes Filipe.

Filipe6: apostolo que nasceu em Betsaida. Foi um dos primeiros apóstolos chamados por Jesus; ele levou Natanael (Bartolomeu) até Jesus. Teria evangelizado a Frígia, comemora-se seu dia em 1º de maio (junto com Tiago o Menor).

Filipe7: diácono e pregador do evangelho (por esse motivo é chamado de evangelista). Foi um dos sete diáconos primitivos. Pregou o Evangelho na Samaria. Converteu o eunuco da rainha de Candace. Hospedou Paulo de Tarso e seus companheiros em Cesaréia. Teve quatro filhas que eram profetizas.

Filipo: cidade da Macedônia na costa do Mar Egeu. Tem este nome em homenagem ao rei da Macedônia Filipe I que a conquistou dos trácios em 358 a.C. Foi considerada como uma porta de entrada para a Europa. Em Filipo Paulo expulsou um demônio de uma moça que era pitonisa. Lá Paulo e Silas foram presos; na prisão enquanto pregava, a cadeia foi atingida, por um terremoto e foram libertados pelo guarda, este guarda junto com sua família recebeu o batismo. Mais tarde Paulo retornou a Filipo. Escreveu uma carta (epistola) para os fiéis desta cidade.

Filipos: ver Filipo.

Filisteia (Filisteia): região de Sehor que compreende a costa da Palestina entre as cidades de Jope e Gaza. A filistéia se dividia em três regiões: o sul (Negeb), a região de planície e a região montanhosa. As principais cidades da Filistéia eram: Gerara, Gezer, Tamnata, Siceleg, Gob, Gebeton, Jope, Laquis e Sar. A Filistéia era como uma confederação de reinos, as regiões tinham sua própria capital com um rei independente. Provavelmente a "confederação" agia em conjunto em caso de guerra. As capitais eram: Gaza, Ascalon, Azoto, Ecron e Gat.

Filisteus:, (Amós capítulo 9 versículo 7 e Jeremias capitulo 47 versículo 4). A origem dos filisteus é motivo de controvérsia; a Bíblia ensina que teriam se originado de Casluim, o qual teria sido um dos filhos de Mizraim, patriarca dos egípcios, e neto de Cam. Fora da Bíblia, temos relatos egípcios e neste caso a primeira notícia que se tem sobre os filisteus surge sobre os "Povos do Mar"* que teriam surgido do mar no Delta do Nilo causando enorme destruição. Outros consideram ser uma parcela de egípcios que teriam sido expulsos e retornaram tempos mais tarde para o Egito na forma de invasores, por isso muitos consideram a sua origem egípcia. Desde o tempo de Abraão vinham tentando penetrar na região de Gerara, mas só conseguiram seu intento efetivamente por volta de 1.200 a.C. Isso motivado pela invasão dos dóricos em Caftor (cidade onde os filisteus habitavam) chegaram a penetrar o Egito de forma muito violenta, mas foram repelidos e encontraram abrigo na região costeira da Palestina. Os hebreus sempre consideraram os filisteus como estrangeiros, não tinham origem semita e nem adotavam a circuncisão. As evidências mostram que os filisteus eram belicosos; desenhos egípcios mostram os filisteus combatendo as tropas de Ramsés II (incluindo batalhas navais). Aparentemente mais tarde abandonaram as práticas de guerras marítimas (provavelmente por falta de necessidade), pois na Bíblia só temos informações sobre batalhas terrestres. Seu exército era dividido em: carros falcados (alguns usam a palavra "falcatos" que eram bigas com ponteiras ou lâminas cortantes no eixo), cavalaria e infantaria. Eram ótimos guerreiros e deram muito trabalho para os hebreus especialmente no tempo de Samuel e Sanção. Só no tempo de Davi é que finalmente os hebreus conseguiram enfraquecer militarmente de uma forma mais efetiva. Davi tomou a cidade de Get e das suas principais fortalezas. Salomão conseguiu dominar praticamente toda a filistéia o que causou uma reação e depois da morte de Salomão retomaram a cidade de Gebeton. No tempo dos Macabeus Jônatas destruiu a cidade de Azoto. No tempo de Jesus os filisteus já estavam muito misturados etnicamente com os judeus. Os filisteus prestavam culto ao deus Baal (ver Baal) e a Astarot (ver Astarot). *"O povo do mar" como sendo os filisteus é uma teoria bem aceita hoje em dia, mas não existe comprovação.

Filólogo: (Romanos capítulo 16, versículo 15) cristão saudado por Paulo na Carta aos Romanos “... Saudai Filólogo e Júlia, Nereu e sua irmã..." Muitos estudiosos consideram que Júlia tenha sido esposa de Filólogo.

Finéias1: (Números capítulo 25, versículo 11) filho de Eleazar neto de Arão. Foi elogiado pelo seu zelo em punir a fornicação. (Salmo 105, 30-31, Eclesiástico capítulo 45, versículos de 28 a 30, I Macabeus capítulo 2, versículo 26).

Finéias2: filho caçula de Heli (ver), morto junto com seu irmão Ofni na guerra contra os filisteus (ver filisteus) no mesmo episódio do roubo da Arca da Aliança pelos filisteus (ver).

Finéias3: (Esdras capítulo 8, versículo 33) pai do levita Eleazar.

Finon: ponto de pousada dos hebreus em suas andanças pelo deserto do Monte Or. Atualmente chama-se Feinam.

Fircaton: cidade da tribo de Efraim nos montes amalecitas é a terra do Juiz Abdon. Foi fortificada por Bquides. Atualmente chama-se Feraata fica a sudoeste de Naplusa.

Fison: um dos quatro rios do "Paraíso Terrestre".

Flagelo: (Números Capítulo 17 versículo 11) neste contexto, seria uma praga de natureza desconhecida para nós.

Flegonte: (Romanos capítulo 16, versículo 14) cristão saudado por Paulo na carta aos Romanos.

Foro Ápio: (Atos dos Apóstolos capítulo 28, versículo 15) localidade onde ocorreu um encontro entre os cristãos e Paulo de Tarso que vinha a Roma pela Via Ápia no Agro Pontino (cerca de 70 Km de Roma).

Fortunato: (I Corintos capítulo 16 versículo 17) cristão de Corinto que junto com Estevão e Acaico foi enviado a Éfeso por Paulo de Tarso levando cartas da comunidade cristã (igreja) de Corinto.

Frígia: região da Ásia Menor entre a Licaônia, a Pisídia, Mísia, Bitínia e Galácia. Algumas pessoas da Frígia estavam presentes (em Jerusalém) no dia de Pentecostes. Pedro o Príncipe dos Apóstolos esteve por lá pregando. Paulo de Tarso esteve na Frígia em sua segunda viagem e na terceira "confirmou" todos os Cristãos. Hoje é um território que está compreendido na Turquia asiática.

Fua1: segundo filho de Issacar.

Fua2: pai do juiz Tola.

Fua3: (Êxodo capítulo 1, versículo 15) uma das parteiras egípcias a quem o Faraó havia ordenado matar os recém-nascidos masculinos dos hebreus.

Ful: é o segundo nome de Teglat Falasar III, rei dos assírios (745-725 a.C.) mencionado no 4º Livro dos Reis (15,19) no primeiro Livro do Paralipômenos (5,26). Nas primeiras citações são dados dois nomes (Ful e Teglat Falasar), mas depois só se fala de um (Teglat Falasar) a versão siríaca da Bíblia só usa o nome Teglat Falasar, a versão arábica da Bíblia só usa o nome Ful. A maioria dos historiadores e estudiosos da Bíblia aceitam que são dois nomes da mesma pessoa.

Funon: local de descanso dos hebreus no deserto em sua jornada para a Terra prometida.

Fut: ver Put.

Futiel: pai da esposa de Eleazar, filho de Arão, foi mãe de Finéias.

Gaal: filho de Obed foi chefe dos siquemitas contra o juiz Abimelec. Tudo indica que Gaal não era original de Siquém, ele seria um aventureiro, um forasteiro ou um viajante que influenciou os siquemitas e os tornou mais corajosos na luta contra Abimelec.

Gaas: monte no maciço de Efraim; ao norte desta elevação situava-se a cidade de Tamnat-Sare no território que coube a Josué, o sucessor de Moisés.

Gabaa1: um termo genérico usado para designar montes e fortificações.

Gabaa2: cidade que se localizava entre as montanhas da Judéia citada entre as dez cidades da terceira província a noroeste de Hebron.

Gabaa3: cidade da tribo de Benjamin doada aos sacerdotes. A cidade de Macmas podia ser vista de Gabaa. Saul após ser eleito rei fixou residência nesta cidade. Dois profetas (Isaías e Oséias) falam de Gabaa como se ela existisse em seu tempo. De Gabaa eram Itai, filho de Rabai e Samaa pai de Aiezer.

Gabaão: cidade do território de Benjamin, que foi doada aos sacerdotes. Localidade situada a cerca de 10 km a noroeste de Jerusalém. Por algum tempo abrigou o “Tabernáculo Sagrado” (ou a “Tenda de Reunião”), construído por Moisés, daí a importância desse lugar, venerado como “o lugar alto mais importante”.

Gabael: ver Gabelo.

Gábata: (João capítulo 19 versículo 13) significa em hebraico "lugar alto". O mesmo que Lithostrato.

Gabelo: parente de Tobbit ("Livro de Tobias" [na verdade o nome correto do livro é Livro de Tobit], Tobias é o nome do filho de Tobit) que morava em Rages. Tobit emprestou dinheiro a Gabelo e mais tarde enviou seu filho Tobbias para resgatar a dívida. (ver Tobias).

Gabriel: significa "força de Deus" também é certo como significado "homem forte de Deus". O Arcanjo Gabriel se faz presente em vários episódios da Bíblia: aparece ao profeta Daniel para explicar-lhe a visão, aparece a Zacarias enquanto queimava incenso anunciou o nascimento de João Batista, em Nazaré anunciou a Maria o nascimento de Jesus O Cristo. Em Lucas capítulo 1 versículo 19 Gabriel fala a seu respeito: "Eu sou Gabriel que permaneço diante de Deus". Gabriel também é tido pelos mulçumanos como o anjo (ou Arcanjo) pelo qual Deus optou por revelar o Corão a Maomé, e que através dele teria enviado uma mensagem para os profetas revelando-lhes suas obrigações.

Gad1: (Isaías capítulo 65, versículo 11) "deus" da fortuna venerado por sírios e cananeus, a ele eram oferecidos banquetes.

Gad2: (Jeremias capítulo 19 versículos 1 e 2) sétimo filho de Jacó, era filho de Zelfa, escrava de Lia. Gad teve sete filhos que foram chefes da tribo de Gad (Esbon parece não ter assumido papel de chefia). Os gaditas ficaram com parte do território da Transjordânia. Quando os israelitas foram deportados os amonitas tentaram ocupar o território dos gaditas, mas foram castigados por Deus.

Gad3: profeta amigo de Davi. Incentivou Davi a adentrar em Moab na Judeia. Previu o castigo de Deus por Davi ter realizado o recenseamento.

Gadara: cidade na margem sul do lago de Tiberíades. Atualmente chama-se Umm Keis.

Gade: ver Gad.

Gader: cidade de Judá. Devido a diferenças entre os manuscritos é possível que Gader, Bet-Gader, (ou Bet-Gedor) e Gessen sejam a mesma cidade ou que tenham alguma identidade profunda entre elas.

Gafanhoto: (Malaquias, capítulo 3, versículo 10) neste caso, literalmente significa “o devorador”.

Gaio1: macedônio companheiro de Paulo. Junto com ele foi arrastado no teatro de Éfeso durante um tumulto.

Gaio2: cristão de Corinto batizado por Paulo que o hospedou em sua casa.

Galaad1: (Jeremias, Capítulo 22, versículo 6) significa “nome do testemunho” (em aramaico Yegar-Saaduta). Galaad refere-se aos estupendos ornamentos feitos de madeira do palácio e são comparados a beleza das florestas de Galaad e do Líbano.

Galaad2: (Gênesis capítulo 31 versículo 47) significa "monte de testemunho" ou "monte de testemunha"; território montanhoso que fica a leste do rio Jordão com aproximadamente 100 Km de extensão paralelo ao rio do Lago Tiberíades. Era dividido em duas partes: uma parte pertencia a cidade de Gad (Gade) e a outra parte a cidade de Manassés. Neste local Labão e Jacó juntaram muitas pedras e erigiram uma estela  e comeram juntos celebrando um pacto de paz e reconciliação. Jacó chamou o local de Galaad e Labão chamou o local de Yegar-Saaduta que em aramaico tem o mesmo significado.

Galácia: província romana do centro da Ásia Menor nela estavam situada as cidades de Derbes, Listre, Icônio e Antioquia de Pisídia. (a Galácia setentrional incluía as cidades de Tavio, Pessino e Ancara).

Galátas1: habitantes da província da Galácia.

Galátas2: epístola aos... após a passagem de Paulo de Tarso pela província da Galácia por volta do ano 54 d.C. surgiram várias dúvidas entre os cristãos da região como, por exemplo, a questão da circuncisão; então Paulo escreve por volta do ano 58 esta carta esclarecendo essa questão.

Galed: pedras sobrepostas por Jacó como lembrança de sua aliança com Labão.

Gálgala1: significa rolei, fiz desenrolar.

Gálgala2: local na planície de Jericó onde os hebreus quando atravessaram o rio Jordão circuncidaram os filhos e também erigiram 12 pedras como lembrança da façanha.

Gálgala3: aldeia que sediava uma escola profética.

Gálgala4: cidade da tribo de Neftali (ao norte da planície de Saron).

Galiano: (Atos dos apóstolos capítulo 18, versículos 12 a 16) era o sobrenome adotivo de Marco Aneo Novato. Passou a usar o sobrenome de Galiano por ter sido adotado por Lúcio Júnio Gálio (daí Galiano), que era irmão do filósofo Sêneca. Entre 51 e 52 d.C. foi procurador na Acaia. Paulo quando estava em Corinto foi levado até seu tribunal. Galiano e seu irmão Sêneca foram mortos por Nero.

Galileia: a palavra galileia significa literalmente "a província". É uma região do norte da Palestina (atual Israel), tradicionalmente dividida em Alta Galileia (Galil Elyon), Baixa Galileia (Galil Tahton) e Galileia Ocidental (Galil Ma'aravi). A Galileia Superior (Alta Galileia) era muitas vezes chamada de Galileia dos Gentios por nela habitarem muitos não judeus. Salomão deu como garantia de um empréstimo de 120 talentos (4 toneladas e meia) de ouro (além de madeira de cedro e cipreste) a Hiram (Hirão) rei de Tiro vinte cidades da Galileia; acontece que Hiram achou as terras arenosas e improdutivas e (de forma amigável) chamou essa área da Galileia de Terras de Cabul ou Galileia Cabul; Cabul significa algo como "sem valor". A Galileia antiga teve pouca importância na história de Israel, ou melhor, dizendo da Palestina, pois haviam poucos judeus habitando nesta região e por este motivo os judeus do centro-sul da Palestina chegavam a segregar os galileus (““... pode vir alguma coisa boa de Nazaré?... [João capítulo1 versículo 46] não se esqueça de que Nazaré é uma cidade galileia.) e a própria geografia favorecia certa separação da Galileia do resto do país devido ao Vale de Esdrelon (Vale de Jizreel) que cria uma espécie de "fronteira natural" certa separação entre o sul da Galileia e o resto da Palestina. Na Galileia encontra-se os montes: Carmelo, Gelboé (onde morreu Saul), o Monte Tabor (onde ocorreu o milagre da transfiguração de Jesus). As cidades mais significativas da Galileia (ao menos do ponto de vista bíblico) são: Asor (capital do rei Jabin), Cafarnaum (célebre nos Evangelhos pelos milagres e pregações de Jesus e que muitos consideram como sendo "a casa" de Jesus), Canaã ([ou Caná] onde Jesus realizou seu primeiro milagre o de transformar água em vinho em uma festa de casamento), Betúlia (libertada por Judite), Betsaida (terra natal dos apóstolos: Pedro, André e Filipe), Nazaré (onde vivia Maria e José por ocasião da vinda do Arcanjo Gabriel para anunciar a vinda do Salvador Jesus Cristo), Naim (onde Jesus ressuscitou o filho de certa viúva) e mais Tiberíades, Corozaim e Ptolomaida. Boa parte do ministério de Jesus se deu na Galileia, podemos destacar o Sermão da Montanha.

Galim1: (Isaías capítulo 10, versículos 29-30) para entre Gabaa de Saul e Anatot.

Galim2: uma cidade ou localidade que havia no território de Moab, é possível que seu nome fosse Eglaim próximo da atual cidade de El Kerat.

Gamla: ver Gamala.

Gamala1: significa "camelo".

Gamala2: cidade em uma colina fortificada em Golan, terra natal de Judas o Galileu (ver).

Gamaliel1: filho de Fasadur, que foi escolhido como representante da tribo de Manassés para o recenseamento dos hebreus após a fuga do Egito.

Gamaliel2: (Atos dos Apóstolos capítulo 5, versículos 38 e 39) foi membro do Sinédrio doutor da lei, era muito querido por todo o povo, defendeu os apóstolos perante o sinédrio. Gamaliel era filho de Simeão por isso alguns estudiosos afirmam que Simeão seria o mesmo que teve o menino Jesus em seus braços no templo (Lucas capítulo 2, versículos 25 a 35). Gamaliel foi discípulo de Hilel, reconhecido por sua ciência e devoção. Gamaliel teve como discípulo o jovem Paulo de Tarso (antes de sua conversão). Diz a tradição que Gamaliel teria se convertido ao cristianismo.

Gamaria1: filho de Elcias enviado com Elasa pelo rei Sedecias ao rei Nabucodonosor a Babilônia, através deles o profeta Jeremias conseguiu enviar um carta aos israelitas deportados na Babilônia.

Gamaria2: filho do escriba Safan, um dos príncipes chamado a corte do rei Joaquim.

Gamul: (1 Crônicas capítulo 24) chefe de uma família sacerdotal, a ele Davi destinou a sorte vigésima segunda.

Ganzo: cidade tomada (junto com todas as aldeias) pelos filisteus ao rei Acaz de Judá.

Gareb: (Jeremias capítulo 31, versículos 38 a 40) colina próxima a Jerusalém mencionada pelo profeta Jeremias. Segundo ele nela se deveria reconstruir a cidade. A altitude dessa colina é de 796 m. Sua face sul é chamada hoje em dia de Djebel abu Tòr. Os peregrinos se referem a ela como o "monte do mau conselho".

Garizim: monte perto da colina de Hebal, separados pelo vale de Siquém. No monte Garizim as tribos de: Simeão, Levi, Judá, Issacar, José (Efraim e Manassés) e Benjamim pronunciaram as bênçãos para os israelitas fiéis à lei de Deus e no monte Hebal as tribos de: Rubem, Gad, Asser, Zabulon, Dan e Neftali pronunciaram maldições contra os infiéis. No monte Garizim Jotão, filho de Gideão fez narrativa de sabedoria (apólogo) das árvores que procuravam um rei. Antíoco IV Epifânio edificou no monte Garizim algumas fortificações. Os samaritanos costumavam adorar a Deus no monte Garizim, conforme diz a mulher samaritana a Jesus em João 4, 20-21. O Garizim é chamado hoje de Djebel el Tòr com aproximadamente 868 m.

Gasfa: chefe dos natineus em Ofel após a reconstrução de Jerusalém.

Gatan: quarto filho de Elifaz, descendente de Esaú, (era chefe de uma tribo iduméia).

Gaver: caminho de saída para Jeblaan, no qual Ocozias rei de Judá foi ferido de morte pelos soldados de Jeú (Ocozias fugiu, mas morreu em Magedo).

Gaza: importante cidade filisteia que fazia parte da Pentápolis Filistéia, um conjunto de cinco cidades, a saber: Asdode, Ascalão, Ecrom, Gaza e Gate (sendo Gate a maior). Gaza é uma das cidades mais antigas do Oriente Médio, situada na estreita faixa de planície de mesmo nome (a famosa Faixa de Gaza), a cidade fica a cerca de 20 quilômetros do mar Mediterrâneo ao sul do atual Estado de Israel; seus primeiros habitantes conhecidos foram os cananeus (possivelmente os heveus) que em última análise eram descendentes de Noé. Sob o controle cananeu, o território ao redor da cidade foi aumentado. Mais tarde caiu sob o controle dos antigos egípcios e como território egípcio ficou por aproximadamente 350 anos antes de ser conquistada pelos filisteus que a converteram em uma das suas principais cidades. Josué na saga da conquista da Terra Prometida chegou até Gaza, mas não a ocupou. Foi destinada a tribo de Judá. Gaza foi palco de muitas façanhas de Sansão e foi lá que morreu na luta com os inimigos filisteus no templo de Dagon. (o túmulo de Sansão tem sido procurado na região principalmente entre as localidades de Saraa e Estaol). Como cidade filistéia Gaza é mencionada na Bíblia já no Livro dos Reis (6,17). Após a derrota dos filisteus por Davi, Gaza aparece já como território no reinado de Salomão (3 Reis, 4,24). Os filisteus se reorganizaram e reagiram, porém mais tarde foram derrotados por Ezequias que acabou por estender seu domínio até Gaza. Várias vezes profetas previram desgraças por causa de Gaza: Amós (1, 6-7), Sofonias (2, 4), Jeremias (25, 20) e Zacarias (9, 5). No tempo de Jeremias um Faraó (provavelmente Necau II) hostilizou Gaza. Alexandre o Grande (Alexandre Magno) também conquistou Gaza após dois meses de cerco. Quando Cneu Pompeu Estrabão ocupou a Síria, ele libertou Gaza. Em 30 a.C. Gaza passou a pertencer ao reino de Herodes I e quando morreu passou a ser província da Síria. No Novo Testamento Gaza é mencionada em Atos dos Apóstolos capítulo 8, versículo 26. Existe uma tradição dizendo que o primeiro bispo de Gaza foi Filemon a quem Paulo de Tarso dirigiu uma de suas cartas. Durante as perseguições de Diocleciano morreu em Gaza Silvano (São Silvano para os católicos).

Gazam: natineu (ver natineus) cujos filhos sob a orientação de Zorobabel saíram da prisão.

Gazer: antiga cidade cananeia cujo rei Oram auxiliava ao rei Laquis e que foi combatido por Josué. Situava-se entre o Beteram e o Mar Mediterrâneo (entre as fortificações da Judeia e Sefelá), pertencia a tribo de Efraim. Salomão recebeu a cidade de Gazer em forma de dote pelo seu casamento com a filha do Faraó do Egito. Os cruzados referiam-se a ela como Gisart.

Gazofilácio: eram os aposentos próximos ao átrio do templo de Jerusalém. Eram usados para guardar os utensílios usados no culto e também podia servir de alojamento para os sacerdotes. Alguns aposentos desse tipo podiam ser usados para guardar tesouros ou Arquivos do Estado. Nesses aposentos podiam ter "caixinhas" para recolher ofertas (em dinheiro) por este motivo algumas vezes entende-se gazofilácio como sendo essas caixinhas.

Gebai: benjaminita de Jerusalém.

Gebal1: região montanhosa da Iduméia perto da cidade de Petra. De uma maneira geral é a região iduméia do Monte Seir, os judeus referiam-se a essa região pela palavra árabe Gebal.

Gebal2: o mesmo que Biblos cidade da Fenícia.

Gebeton: cidade da tribo de Dan que fazia fronteira com a filistéia; situava-se a 5 km a leste de Acaron. Nesta cidade morreu Nadabe.

Gedeão1: significa "destruidor" podendo também ter os seguintes significados: "guerreiro poderoso" ou "lenhador".

Gedeão2: também conhecido por Jerub-Baal. Foi um juiz por 40 anos (o quinto) que aparece no livro dos Juízes (do capítulo 6 ao capítulo 8). Ele também é mencionado na Epístola de Paulo aos Hebreus como um exemplo de homem de fé. Gedeão foi filho de Joás, (abiezrita) da tribo de Manassés; residia na cidade de Efras destruiu o altar dedicado a Baal que por sete anos existiu em sua casa e disse que Baal, em tom de desafio, devia defender-se. com um exército de 300 homens venceu os madianitas. Recusou a ser rei. Teve 70 filhos com suas esposas, com uma concubina teve Abimelec.

Gedeão3: benjamita pai de Abdan chefe da tribo de Benjamim.

Gedel1: natineu que voltou do exílio no tempo de Zorobabel.

Gedel2: uma família que servia a Salomão que retornou do exílio no tempo de Zorobabel.

Gedelias: filho de Tassur, um dos ministros de Sedecias (597-586 a.C.), rei de Judá que o convenceram a atirar Jeremias em uma cisterna (junto com Safatias, Fassur e Jucal [ver]).

Gedelte: filho do cantor Eman da família de Caat, foi prefeito da 22º divisão dos cantores.

Gedera1: significa sebe.

Gedera2: cidade da tribo de Judá.

Gederita: sobrenome de Balanan que foi prefeito dos campos e olivais do rei Davi.

Gederotaim: cidade da tribo de Judá.

Gediel: filho de Sodi chefe da tribo de Zabulão e um dos doze que foram exploradores da Terra Prometida.

Gedor1: filho de Jeiel, proprietário de Gabaon e antepassado de Saul.

Gedor2: é possível ser uma cidade da tribo de Judá identificada como sendo Khirbet Djedur (na encruzilhada das estradas de Belém e Hebron), mas o mais provável é que seja a mesma cidade chamada Gader (ver Gader).

Gedor3: pátria de Jerônimo Benjaminita, cujos filhos Joel e Zabadias uniram-se a Davi em Siceleg.

Geena: palavra hebraica que designa o Vale de Enom (ou Ben- Hinnon, situado ao sul de Jerusalém). Neste vale foi erigido um altar ao deus Moloc ao qual eram sacrificados os filhos; o rei Josias mandou destruir todo o santuário idolátrico. O local passou a ser usado como queimador de lixo de uma forma contínua, daí a palavra ser usada como sinônimo ou alegoria ao inferno. Nos Evangelhos a palavra é usada no sentido de inferno, porém a origem é ser uma corruptela de ge-Hinnon (Vale do Enon ou Vale de Ben-Hinnon).

Gehon: ver Geon.

Gelboé: monte pertencente ao território da tribo de Issacar. Divide a parte inferior da planície do Esdrelon do campo de Betsan. Nesse monte morreram Saul e Jônatas.

Gemali: pai de Amiel, explorador da tribo de Dan.

Genesaré: lago também chamado de Mar da Galileia ou Mar de Tiberíades medindo 21 Km de cumprimento por 12 Km de largura, com profundidade máxima de 44 m; fica a 208 m abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Em geral é calmo, porém está sujeito a súbitas tempestades.

Gênesis: palavra que em grego significa origem. É o primeiro livro da Bíblia.

Gentios: no contexto bíblico o mesmo que não judeus. (o mesmo que pagão). Os cristãos por outro lado consideravam gentios os não convertidos ao cristianismo. A palavra tem origem no latim "gens".

Genton: sacerdote que retornou do exílio no tempo de Zorobabel.

Genubat: filho de Adad foi educado no Egito junto aos filhos do Faraó devido sua mãe ser cunhada dele.

Geon: um dos rios do Éden ou Paraíso Terrestre que banhava a terra de Cuch.

Gera1: quarto filho de Benjamim.

Gera2: pai do juiz Aod, da tribo de Benjamim.

Gera3: pai de Semei Benjamita, inimigo d e Davi.

Gerápoles: cidade da Frígia, no Vale do Lico.

Gerara: cidade que junto com Gaza formava os limites sul de Canaã. Abraão fez um pacto com o rei de Gerara e depois um novo pacto com o sucessor de Abimelec. Atual Umm Djerar acerca de 10 Km ao sul de Gaza.

Gersão: o mesmo que Gerson (ver Gerson).

Gerson1: (da palavra raiz “guer”), que significa hóspede.

Gerson2: filho primogênito de Levi, pai de Lobnè (ou Libni ou ainda Lobni) e Semei (ou Simei).

Gerson3: filho de Moisés que deu origem a uma família levítica não sacerdotal.

Gerson4: chefe de uma família descendentes de Finéias que retornou da Babilônia com Esdras.

Gessen1: localidade no Egito onde aconteceu reencontro entre José e o seu pai Jacó (seu pai). Nesta região encontrava-se a cidade de Ramsés; nela residiram os israelitas durante o domínio dos Hyksos.

Gessen2: (Josué capítulo 15, versículo 51) cidade da Judéia também chamada de Gosen.

Gessur: região no norte do Egito fazia fronteira com território de Maaca, ao qual é frequentemente associada. Mais tarde passou para o domínio da tribo de Simeão.

Getaim: (I Macabeus, capítulo 12 versículo 38) cidade onde se refugiaram os cananeus expulsos por Benjamim no tempo de Saul. É possível ser a cidade de Ganteti (ou Gamteti) reportada nas cartas de el-Amarna, situada entre Rama e Hadid em Sefela (ou Sefelá).

Getsêmani1: palavra hebraica que significa lagar (ver lagar), também pode ter o significado de “espremedor" ou prensa de óleo”. Era um tonel de madeira (ou construído com pedras) com aproximadamente 100 M² com 70 cm de profundidade, onde eram jogadas uvas para a fabricação do vinho; no lagar as uvas eram pisoteadas por pessoas, entoando cantos ou ritos tradicionais. As uvas ficam sob o processo de fermentação entre 3 a 10 dias, para depois serem retiradas e filtradas. Um lagar, guardada as especificações dos processos, também servia para a produção do azeite de olivas (azeitonas).

Getsêmani2: era um horto ou jardim (possivelmente uma chácara) onde deve ter existido um lagar (ver lagar), um local para a produção de vinho ou azeite. No tempo de Jesus o local era uma espécie de jardim na encosta do Monte das Oliveiras. Neste lugar Jesus costumava ir para orar, ali ele chorou e suou sangue e também neste jardim recebeu o beijo de Judas e foi preso. Em 1891 encontraram ali ruinas da antiga basílica construída por volta de 380 d.C. (durante o reinado de Teodósio) e neste local foi construída a basílica atual.

Gezer: cidade da cananeia já existente no ano 3.000 a.C.

Gião: fonte localizada a Leste de Jerusalém (exterior aos muros) suas águas eram canalizadas ao centro da cidade (para dentro dos muros), pelo canal de Siloé.

Gideão: ver Gedeão.

Giezi: servo do profeta Eliseu (discípulo de Elias), enviado duas vezes a casa da Sunamita (mulher de nome desconhecido) como mensageiro. Movido por ambição e avareza conseguiu tirar dinheiro do sírio Naaman como recompensa por ter sido curado de lepra por Eliseu (ele havia recusado qualquer tipo de recompensa). Tendo o profeta descoberto sua falsidade amaldiçoou Giezi: “... A lepra de Naaman passará para ti e para teus descendentes para sempre...".

Gigantes: a Bíblia refere-se a gigantes em várias passagens: Gênesis Capítulo 6, versículo 4; Números capítulo 13, versículo 32; Sabedoria capítulo 14, versículo 6; Eclesiástico capítulo 16, versículo 8.

Gileade: ver Galaad.

Giló: aldeia da tribo de Judá, terra natal de Aquitofel, conselheiro de Davi, seus habitantes chamavam-se gilonitas. É possível que seja a cidade de Khirbet Djàlà.

Gimel (Guimel): terceira letra do alfabeto hebraico.

Ginet: pai de certo Febni, que após a morte de rei Zamri de Israel tentou usurpar do trono de Amri.

Gion: fonte (nascente de água) próxima a Pedra Serpentina. No século 5 d.C. era também chamada de "Fonte de Maria" neste local ocorreram vários episódios bíblicos. Está localizada na colina ocidental do vale do Cedron a cerca de 640 metros.

Gob: cidade não identificada onde ocorreram combates contra os filisteus no tempo do rei Davi.

Gobrias: lugar-tenente do rei Ciro.

Godolias1: (I Crônicas capítulo 25, versículos 3 e 9) cantor descendente de Asaf e chefe da segunda classe de músicos do tempo de Davi.

Godolias2: príncipe de Judá, enviado por Nabucodonosor como prefeito de Nasfa e morto à traição pelos israelitas.

Godolias3: sacerdote obrigado por Esdras a abandonar a esposa por esta ser estrangeira.

Gog (Gogue): (Gênesis capítulo 10, Versículo 2, Ezequiel no Capítulo 38, versículos 2 e 3 e no Livro do Apocalipse Capítulo 20, Versículos 7 e 8). É um personagem (podendo muito bem ser considerado um local no Livro do Apocalipse) obscuro e confuso na Bíblia. Em Gênesis (10:2) não aparece a palavra Gog e sim Magog. (ver Magog), porém muitos estudiosos, consideram possível ser um epônimo ou seja é uma personalidade histórica ou lendária que dá, ou empresta, o seu nome a alguma coisa, um lugar, época, tribo, dinastia, etc. Como um personagem de destaque, tipo um herói ou líder (seja do bem ou do mal), epônimo designa-se o fundador, real ou mítico, de uma cidade, família, dinastia, etc. Em Ezequiel capítulo 38 versículos 2 e 3 Gog, provém da terra de Magog e é príncipe soberano de Mosoc e de Tubal. Em Apocalipse capítulo 20 versículos 7 e 8 Gog e Magog nitidamente são locais. Gog, possivelmente deriva de Gugu o famoso rei da Lídia.

Golã: cidade levítica e de refúgio (ver cidade de refúgio) da tribo Bassan, a leste do rio Jordão.

Golan: ver Golã.

Gólgota: o Monte Calvário, onde Jesus foi crucificado. Na verdade não chega a ser um monte, muito menos uma montanha, uma elevação de aproximadamente 10 m de altura, sem vegetação de forma arredondada lembrando levemente uma caveira. Em aramaico significa crânio.

Golias: famoso guerreiro "gigante" filisteu derrubado por Davi com a funda e depois decapitado, era da estirpe de Anaquim.

Gômer: significa a 10ª parte do efá (“Gomor”), 3,5 litros.

Gomer1: o mesmo que cimerianos.

Gomer2: filho de Jafé.

Gomorra: cidade do vale do rio Jordão, foi saqueada (junto com a cidade de Sodoma) por Codorlaomor. Por sua luxúria e depravação foi destruída por uma erupção de enxofre e betume.

Górgias: general de Antíoco IV que em 166 a.C tentou uma emboscada contra Judas Macabeu, porém avisado retirou-se e nas imediações de Emaús atacou o campo inimigo. Górgias teve bom êxito em 166 (a.C.) contra José, filho de Azarias o qual desobedecendo as ordens de Judas Macabeu atacou a cidade de Jamia.

Gortina: cidade da ilha mediterrânea de Creta, a 45 km da atual capital. Habitada pela primeira vez desde aproximadamente de 3.200 a.C.

Gosen: ver Gessen2.

Gozan: região da Mesopotâmia para qual foram deportados os samaritanos.

Grade: (Isaías Capítulo 28, versículo 27) um aparelho de madeira com pontas usadas para revolver e aplanar a terra já lavrada.

Grão: significa a 20ª parte do Siclo 0,6 gramas.

Grécia: sobre ela o Profeta Isaías (capítulo 66, versículo 19) diz ser "os confins ocidentais da Terra". O Koiné, dialeto grego também chamado de língua comum ou dialeto comum ou ainda "koiné helenístico" que surgiu em 300 a.C. aproximadamente e perdurou até cerca de 300 d.C. foi muito utilizado pelo cristianismo em seus primórdios, foi o idioma original do Novo Testamento da Bíblia e da Septuaginta (tradução grega das escrituras judaicas).

Gregos1: (Atos Capítulo 6 versículo 1) neste contexto, gregos significa judeus que passaram a viver fora da Palestina por muito tempo e depois voltaram para Jerusalém, eles em geral só falavam em grego. Também eram conhecidos por “Tementes a Deus”

Gregos2: (João capítulo 12 versículo 20) neste contexto devemos traduzir como: “estrangeiros”. Estrangeiros à raça judaica. Muitas vezes nesta época os judeus utilizavam a palavra “gregos” para definir uma pessoa que não nasceu da linhagem judaica mesmo que proferissem o judaísmo como religião.

Guera: significa a 20ª parte do Siclo 0,6 gramas.

Guimel (Gimel): terceira letra do alfabeto hebraico.

Gur: localidade onde ocorreu o episódio onde o rei de Judá foi ferido por uma flecha disparada por Jeú que havia alcançado o carro de Acaz obrigando a diminuir a marcha.

Gurbaal: significa morada de Baal. A palavra poderia se mal compreendida ou mal traduzida então neste caso seria Tur ba `al assim o seu significado seria "a pedra" ou "a montanha de Baal". Região habitada pelos árabes contra quem Deus ajudou Uzias, rei de Judá (2 Crônicas capítulo 26 versículo 7).

Habaana: nome de um profeta hebreu que viveu por volta do ano 600 a.C.

Habaia: pai de um grupo de hebreus, que pretendiam direitos sacerdotais, mas não conseguiram documenta-los e por isso foram expulsos do sacerdócio.

Haber1: (Juízes capítulo4 versículos 11-24) cineu que desposou Jael, a qual matou Sisara.

Haber2: descendente de Judá, do ramo da estirpe de Socó.

Habitação dos mortos: (Gênesis Capítulo 37 versículo 35) Cheol em hebraico, é um lugar subterrâneo onde vivem as almas dos mortos no estado em que estavam no momento de sua morte.

Habor: rio afluente da margem esquerda do rio Eufrates, na região de Gozan. Para as margens desse rio foram transportados os israelitas após a tomada de Samaria.

Hachila: colina a leste de Zif, margeando as estepes nas depressões do Mar Morto, onde Davi entrou as escondidas na tenda de Saul roubando-lhe a lança.

Hadade-Rimom: (Zacarias capítulo 12 versículo 11) também grafado como Adadremon ou Hadadrimom. Deus sírio que quando "morria" as folhas secavam e todo povo sofria demasiado pela falta de produção agrícola e por conseguinte sobrevinha a fome seu nome significa Hadade, deus do trovão, e de Rimom, deus do vento, da chuva e da tempestade.

Hadadrimom: ver Hadade-Rimom.

Hadassa: significa em hebraico murta (ou mirta) um tipo de arbusto (ou pode ser considerado também uma cerca viva); Hadassa é o mesmo que Edissa.

Hadid: cidade da tribo de Benjamim identificada com a atual Hadita que fica a 6 Km da Lídia.

Hadrac: (Zacarias capítulo 9, versículo 1) região da Síria perto de Damasco.

Hadrac: região da Síria.

Hadriel: homem de Mehola a quem o rei Saul deu a filha Merac como esposa embora estivesse prometida a Davi.

Hafaraim: cidade da tribo de Issacar, talvez a atual Taijibeh a noroeste de Beisan.

Hagab: (Levítico Capítulo 11 versículo 22) palavra hebraica; seria algum tipo de gafanhoto (um tipo de acrídio) não se tem conhecimento exato de qual inseto seria, então na Bíblia, em geral se usa a palavra em hebraico.

Hagar: (Ver Agar).

Halah: (IV Reis capítulo 17 versículo 6) distrito da Babilônia próximo ao rio Gozan. Para ele foram enviados muitos judeus depois da derrota da Samaria.

Halaque: montanha ao sul da Palestina na vertente de Seir. Observação: este nome existe em um monte a 65 Km do Mar Morto.

Halhul: segundo tradições nesta aldeia acha-se os túmulos de Jonas e do profeta Gad, fica a cerca de 8 Km ao norte de Hebron (ver Hebron).

Halicarnaso: capital da Cárnia (possuía um ótimo porto).

Hamat1: cidade a cerca de 120 Km ao norte de Damasco, nos confins da Palestina. O seu rei Toi congratulou Davi por ter vencido Adadezer (que era inimigo de Toi). Jeroboão conquistou Hamat.

Hamat2: cidade dos levitas descendentes de Gerson. Esta cidade ficou conhecida também pelos nomes de Hamot-dor e Hamon. Com águas termais elogiadas pelo historiador Flávio Josefo. Atualmente chama-se Hamman as margens do lago de Genezaré.

Hamon: aldeia da tribo de Aser. Atualmente chama-se Umm el Awamid, próximo ao cabo Nacura.

Hamon-Gog: significa “a multidão de Gog” (ver Gog).

Hamor: (Genesis capítulo 34) príncipe de Siquém morto por Simeão e Levi; foi uma vingança pela violência cometida contra sua irmã Dina pelos habitantes de Siquém. Encontramos seu nome grafado também como Hemor.

Hanan1: certo profeta cujos descendentes residiam no templo.

Hanan2: levita que no tempo de Esdras esforçou-se para instruir o povo na lei de Deus.

Hanan3: preposto no abastecimento de Neemias.

Hanan4: cidade da Mesopotâmia onde Abraão residiu durante algum tempo. Jacó também residiu nesta cidade na casa de Nahor.

Hanani1: levita da família de Eman . Foi chefe da 18ª classe dos músicos no tempo de Davi.

Hanani2: vidente que reprovou a atitude de Asa rei de Judá, por ter confiado no rei da Síria e não na palavra de Deus.

Hanani3: filho de Imer era sacerdote e foi obrigado por Esdras a abandonar a mulher por ela ser estrangeira.

Hanani4: parente de Neemias que lhe deu notícias de Jerusalém.

Hanani5: levita que se destacou em musica na festa da dedicação dos muros da cidade de Jerusalém no tempo de Esdras e Neemias.

Hananias1: falso profeta filho de Azur que anunciou a notícia falsa do retorno dos prisioneiros “... todos os exilados de Judá, que entraram na Babilônia..." Hananias morreu no sétimo mês do mesmo ano em que proferiu essas falsas profecias.

Hananias2: companheiro de Daniel na corte de Nabucodonosor, mais tarde seu nome foi mudado para Sidrac.

Hananias3: filho de Zorobabel provavelmente o mesmo Joanan citado por Lucas na genealogia de Jesus.

Hananias4: um dos prefeitos de Jerusalém.

Hanes: cidade do Egito a 70 Km da cidade de Mênfis.

Haniel: membro da comissão para a distribuição da Terra Prometida às diversas tribos. Pertencia a tribo de Manassés.

Hanum: (1º Crônicas capítulo 19) rei dos amonitas, sucessor e filho do rei Naas. Davi enviou-lhe para consola-lo da morte do pai, porém os príncipes amonitas convenceram Hanum de que os enviados de Davi eram espiões. Assim o rei Hanum mandou raspar os pelos do corpo (barba cabelo etc.) e também mandou cortar as túnicas deles de forma que ficasse a mostra as nádegas. Davi declarou-lhe guerra e venceu.

Harã: (Ezequiel capítulo 27, versículo 23) o mesmo que Mesopotâmia.

Haret: (1º Samuel capítulo 21 e seguintes) bosque onde se refugiou Davi durante sua fuga. Localidade situada aproximadamente a 6 km de Adulan (Odolam). Provavelmente seja a localidade que atualmente é chamada de Haras.

Hargol: (Levítico Capítulo 11 versículo 22) palavra hebraica; seria algum tipo de gafanhoto (um tipo de acrídio) não se tem conhecimento exato de qual inseto seria, então na Bíblia, em geral se usa a palavra em hebraico.

Hari: (1º Esdras capítulo 2 versículo 18) é o mesmo personagem chamado de Jora, chefe da família que retornou do exílio no tempo de Esdras.

Harim: (1 Crônicas capítulo 24 versículo 8) chefe de uma família sacerdotal que tinha a seu cargo a terceira divisão do santuário.

Harod1: (Juízes capítulo 7 versículo 1) (Ain Jalud no cume do Monte Gelboé) nascente junto à qual acampou Gedeão.

Harod2: (2º Reis capítulo 23) cidade da Palestina de onde provinham Semea e Edca, heróis de Davi.

Haroset: ver Aroset.

Hasabias1: (1º Esdras capítulo 8 versículo 24) levita que esteve com Esdras próximo ao rio Aava (um dos cantores do templo).

Hasabias2: filho de Amasias, neto de Helkias, bisneto de Amasaí, trineto de Bani, tetraneto de Samer e descendente de Merari e de Levi.

Hasabias3: descendente de Mali, de Merari e de Levi era um dos levitas que foram escolhidos em Casifia para estar junto à comitiva de Esdras na volta do exílio babilônico. Hasabias tornou-se o prefeito de parte do distrito de Keila (Ceila).

Hasabias4: filho de Buni e descendente direto de Levi era o chefe de uma das famílias levitas que serviam no Templo como porteiros, na época que Neemias era governador e Esdras sacerdote.

Hasabias5: filho de Matanias, neto de Mica e descendente direto de Levi. Era o avô de Uzi, o prefeito de Jerusalém reconstruída após o exílio babilônico.

Hasar-Adar: (Números capítulo 34 versículo 4) região de pousada em uma das fronteiras hebreias.

Haser-Gada: cidade ao sul da Judéia.

Haser-Sual: região pertencente a tribo de Simeão quando da partilha da partilha das terras conquistadas nas guerras hebreias.

Haser Susa: aldeia da tribo de Simeão.

Haserot: (Números capítulo 11 versículo 35) ponto da segunda etapa feita pelos israelitas depois de retomarem a viagem e partir dos penhascos do Sinai.

Hasmoneus: ver Asmoneus.

Hasor1: (Josué capítulo 11 versículo 1) cidade ao norte do Mar da Galileia (Lago de Tiberíades).

Hasor2: aldeia da tribo de Benjamim a 6 Km de Jerusalém.

Hasor Hadata: cidade ao sul da Judéia.

Hassub: (2º Esdras capítulo 3 versículos 11 - 23) menciona dois personagens com este mesmo nome que contribuíram na reconstrução dos muros de Jerusalém.

Hasum: chefe de uma família que voltou do exílio da Babilônia.

Haurã: (para os romanos se chamava Aurinítides) região ao sul de Damasco.

Haura: ver Haurã.

Hauran: ver Haurã.

Havot-Jair: em hebraico significa "aldeias de Jair.

Havote-Jair: ver Havot-Jair.

Hazael: (3º Reis capítulo 19 versículo 15) oficial de Benadad rei da Síria que Elias por ordem de deus ungiu.

Hazaías: homem da estirpe de Fares na genealogia de Judá.

Hazir: capo dos que firmaram pacto no tempo de Esdras.

Hê (He): quinta letra do alfabeto hebraico.

Hebal: monte próximo ao monte Garizim separado pelo vale de Siquém. No monte Hebal as tribos de: Rubem, Gad, Asser, Zabulon, Dan e Neftali pronunciaram maldições contra os infiéis (No monte Garizim as tribos de: Simeão, Levi, Judá, Issacar, José (Efraim e Manassés) e Benjamim pronunciaram as bênçãos para os israelitas fiéis à lei de Deus). O monte Hebal hoje é chamado de Djebel Eslamiye.

Heber: (Gênesis capítulo 10 versículo 21) filho de Arfaxad, semita que deu origem a vários povos, possivelmente de seu nome tenha se originado a palavra Hebreu (ver).

Hebreu: (Gênesis capítulo 14 versículo 13 etc.) é mais uma polêmica entre os estudiosos. É bem aceito que a palavra é derivada de Heber um antepassado de Abraão. Os hebreus seriam "filhos de Heber". (Heber é descendente de Noé através de seu filho Sem). Em Gênesis capítulo 10 versículo 21: Sem gerou Elão, Assur, Arfaxad, Lud e Arão... depois no versículo 24 temos os filhos de Arfaxad que foram: Salé que veio a gerar Heber, vamos para o capítulo 11 versículo  16 em diante Heber gerou a Faleg, Faleg gerou Reu, Reu gerou Sarug, Sarug gerou Nacor, Nacor gerou Taré, Taré com a idade de setenta anos gerou Abrão (que mais tarde teve seu nome mudado para Abraão), Nacor e Arão. Uma outra corrente de estudiosos acreditam ser uma palavra de raiz hebraica que significa "passar por cima" e portanto consideram como significando "o homem que passou por cima" (talvez atravessando o rio Eufrates). Existe ainda a possibilidade de identificar-se com uma palavra hebraica que significa "região" ou "país além" (a terra da Caldéia). O professor da Universidade de Harvard e da Universidade de Melbourne Geoffrey Blainey, autor do livro "Uma Breve História do Cristianismo" define textualmente que Hebreus significa "povo que atravessou" (Uma Breve História do Cristianismo/Geoffrey Blainey; [versão brasileira da editora] - 1 edição - São Paulo-SP: Editora Fundamento Educacional Ltda.., 2012 - Título Original: A short history of christianity). Todas as hipóteses são válidas e todas fazem sentido; porém "aquele que atravessa" ou "povo que atravessou" parece fazer mais sentido se colocado em cada episódio da Bíblia onde a palavra hebreu aparece.

Hebron1: em hebraico significa "liga" ou "aliança".

Hebron2: cidade situada no sul da Cisjordânia, a 30 km ao sul de Jerusalém. Segundo o historiador Flávio Josefo ela foi fundada antes de Mênfis (que por sua vez foi fundada aproximadamente a 2.300 a.C.). Primitivamente esta localidade chamava-se Cariat-Arbe (ou Kiryat-Arbe ou ainda Quiriate-Arbe). A localidade onde se situa Hebron originalmente era composta de 4 cidades que compunham uma certa união entre elas; o próprio significado da palavra hebron é aliança. Nela morou Abraão, após sair de Betel e foi nela que apareceu-lhe 3 anjos. Cidade natal de Isaac. Desta cidade partiram Jacó e seus filhos para o Egito. Em Hebron foram sepultados três patriarcas: Abraão, Isaac e Jacó e suas esposas: Sara Rebeca e Lia. Lá estão o Haram, construção sagrada, edificada sobre a sepultura dos patriarcas. O rei de Hebron Oan foi morto por Josué e a cidade após ter seus habitantes massacrados foi dada a Caleb. Encontra-se lá também o túmulo de Abner e de Isai o pai de Davi. Antes da tomada de Jerusalém Davi residiu nesta cidade por 7 anos.  No período romano foi incendiada pelo General Cerealis no tempo do Imperador Tito.

Hebrona: ver Ebrona.

Hefer1: um dos descendentes de Manassés filho de Galaad e pai de Salfaad.

Hefer2: um dos descendentes de Assur.

Hefer3: um dos heróis de Davi apelidado de Merqueratite.

Helam: ver Elam.

Helba: ver Elba.

Helcias: ver Elcias.

Helém1: descendente de Aser.

Helém2: um dos três embaixadores enviados da Babilônia a Jerusalém com ajuda dos hebreus.

Heli: sumo sacerdote e juiz, sucessor de Sansão. Foi castigado com a cegueira por ter sido muito indulgente para com seus dois filhos (Finéias e Ofni)era avaro e desobediente. Morreu ao saber da tomada da Arca da Aliança pelos filisteus e da morte de seus filhos em batalha. Estava Heli sentado em uma cadeira ao lado da porta do templo, e ao saber do roubo da Arca da Aliança e da morte dos seus dois filhos caiu para trás e quebrou a cabeça.

Heliodoro: ministro ou comandante de Seleuco IV Fiopáter e por ele foi enviado ao templo de Jerusalém para despojar os seus bens apesar das súplicas e apelos do sumo sacerdote Onias que alegou que os dinheiro do templo era destinado aos pobres. Ele chegou a entrar no templo mas foi jogado ao chão por um misterioso cavaleiro e foi espancado com varas por dois outros jovens.

Heliópolis: significa cidade do Sol.

Hemiciclo (de Tiro): moeda que equivalia a duas dracmas. De 7 a 10 gramas de prata dependendo da época.

Hemor: ver Hamor.

Henoc1: filho de Jared (ou Jarede) e pai de Matusalém (Matusalém nasceu quando Henoc contava com 65 anos de idade). Após o nascimento de Matusalém viveu mais 300 anos (“...E andou Henoc com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos..."). Henoc é um dos personagens mais misteriosos da Bíblia e teve uma vida muito peculiar. Elogiado pela sua santidade, não conheceu a morte, foi transportado diretamente a Deus ("...E andou Henoc com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou...”)

Henoc2: filho de Caim. Caim construiu uma cidade a que foi dada o nome de Henoc.

Henoc3: neto de Abraão, filho de Madiam. 

Henoque: ver Henoc.

Her1: ver Er.

Her2: antepassado de Jesus, descendente de Davi.

Hermas: (Romanos capítulo 16 versículo 14) cristão de Roma que aparece na Epístola aos Romanos; Paulo o saúda.

Hermes1: (Romanos capítulo 16 versículo 14) cristão de Roma que aparece na Epístola aos Romanos; Paulo o saúda. Não confundir com Hermas, ambos aparecem na mesma epístola porém são personagens diferentes.

Hermes2: (Atos dos Apóstolos capítulo 14 versículo 12) o mensageiro dos deuses na mitologia grega. Ver Júpiter.

Hermógenes: cristão da Ásia, procônsul que quis se estabelecer em Éfeso e abandonou Paulo.

Hermon: monte situado ao norte da Palestina a nordeste a área que coube a tribo de Dã, no antigo território que foi dos Arameus.

Herodes Agripa: é o mesmo que Agripa I, era sobrinho de Herodes o Grande. Foi rei da Judeia “cargo” dado pelo Imperador romano Calígula. Foi educado em Roma e conviveu com os imperadores Calígula e Claudio, este quando imperador aumentou suas posses dando-lhe as províncias que antes pertenceram a Herodes o Grande. Ordenou a morte de Tiago Menor e também a do apóstolo Pedro porém este foi salvo por um anjo. Morreu em Cesaréia por volta do ano 44 d.C.

Herodes Antipas: filho de Herodes o Grande com sua quarta esposa Maltace (que era samaritana), com a morte de seu pai coube a Herodes Antipas a Galileia, incluindo a Pereira, que governou de 4 a.C. até 39 d.C. o Imperador Augusto de Roma, conferiu a ele o título de tetrarca (ver Tetrarca). Fundou Tiberíades entre 17 e 20 d.C. (o nome é uma homenagem ao Imperador Tibério César). Casou-se com a filha do rei árabe Areta, mais tarde a repudiou e passou a viver maritalmente com Herodíades (ver) que era sua cunhada esposa de seu irmão Herodes Filipe (ver). Herodes Antipas mandou prender João Batista pois ele reprovava esta situação escandalosa, mas não queria sua morte pois temia o povo. Porém, como João pregara contra o adultério que ele cometia com sua cunhada Herodíades, esta armou uma cilada e conseguiu, enfim, a execução de João Batista. Certa vez Jesus referiu-se a esse Herodes como sendo "aquela raposa". Ele foi o Herodes citado nos Evangelhos no julgamento de Jesus. Embora não tivesse jurisdição exatamente sobre a Judeia e sim jurisdição sobre a Galileia, recebeu Jesus em audiência por ordem de Pôncio Pilatos, governador da Judeia, que buscava uma forma de não se envolver na questão e evitar problemas com o povo, e usou o pretexto de que Jesus era galileu. Pilatos aproveitou-se do fato de que Herodes Antipas se encontrava ali em Jerusalém. Herodes considerou Jesus "um louco" e mandou vesti-lo com um manto branco que à época era destinado aos dementes. Herodes Antipas tentou usurpar o trono da Judéia que fora dado pelo Imperador Romano Calígula ao seu sobrinho Herodes Agripa (ver), foi condenado por Roma ao exílio na Gália (nos Pirineus região entre Espanha e França) e lá morreu por volta do ano 40 d.C. 

Herodes Filipe: filho de Herodes o Grande e de Mariane II, era meio-irmão de Herodes Antipas. O historiador judeu Flávio Josefo em seus trabalhos chamava este Filipe de Herodes. Herodes Filipe casou com Herodíades (ver) com a qual teve a filha Salomé. Herodíades passa a ser mais tarde concubina de Herodes Antipas ela e Salomé passaram a morar com Herodes Antipas.

Herodes I: ver Herodes o Grande.

Herodes o Grande: (Herodes I) era idumeu, nasceu em Jericó em 73 a.C. reinou na Judéia depois de Antígono. Era filho de Antípater (Antípatro); graças ao prestigio de seu pai, recebeu o trono das mãos de Marco Antonio em 40 a.C. porém apenas em 37 a.C. ele (com o auxílio de um exército romano ofertado  por Marco Antônio) derrota Matatias Antígono. Fundou a cidade de Cesaréia Palestina, deu-lhe este nome em homenagem a César. (várias cidades por todo o Império Romano receberam este nome). Governou sempre com medo de uma rebelião popular (por ser idumeu e ser um rei fantoche de Roma) para melhorar sua imagem casou-se com Mariana II (ou Mariane ou Mariame ou ainda Mariamne), uma hasmoniana filha do alto sacerdote do Templo (ele casou 10 vezes seguidas e dentre esses casamentos duas vezes com mulheres de nome Mariana) e patrocinou a reconstrução do Templo de Jerusalém (Segundo Templo). Foi de uma crueldade ímpar, matou ou mandou matar várias pessoas dentre elas um irmão, um tio, sua esposa Mariane (acusada de adultério), duas filhas além de seus filhos Aristóbulo IV e Alexandre (fruto de seu casamento com Mariana I), ambos acusados de tramar uma conspiração para derrubar o rei, o que tudo  indica era verdade e por conseguinte foram mortos por estrangulamento e também foi responsável pela morte de seu outro filho Antípater (fruto de seu casamento com Dóris). Como se não bastasse exterminou quase todos os membros do Sinédrio. Certa vez Augusto teria dito "...É melhor ser um porco que ser filho de Herodes...". Uma doença que apodrecia a sua carne e causava extremo mau cheiro se apoderou dele e acabou por mata-lo. Sabendo que seu fim estava próximo e que ninguém lamentaria a sua morte resolveu aprisionar vários nobres do reino no hipódromo de Jericó e fez Salomé jurar que mataria a todos assim que morresse, assim haveria choro e tristeza no dia de sua morte (Salomé não cumpriu o juramento). Ele é que ordenou o infanticídio descrito no Evangelho de Mateus capítulo 2 versículos de 16 a 18. Herodes o Grande foi o realizador de muitas obras grandiosas: construiu a Antônia, o Palácio da cidade alta. Também construiu ou reconstruiu Antipátrida, Fasélida, Samaria (Sebaste), e o Herodion dentre outras obras. Com sua morte o reino foi dividido entre seus filhos tidos com Maltace, a samaritana (Arquelau e Herodes Antipas) e Cleópatra de Jerusalém (Filipe, o tetrarca). Deixou de lado Herodes Filipe, tido com Mariana II. Outros filhos que poderiam pleitear ou herdar todo ou parte do reino morreram por condenação ou assassinados a mando do pai.

Herodíades: esposa de Herodes Filipe e depois foi concubina de Herodes Antipas. Mãe de Salomé e por meio desta com um ardil conseguiu a prisão e a morte por decapitação de João Batista. Acompanhou Herodes Antipas (ver) quando este foi exilado na Gália.

Herodianos: (Mateus capítulo 22 versículo 16) neste contexto devemos entender como sendo guardas, soldados ou pessoal (“funcionários”) ligados a parte administrativa do rei Herodes favorável a política romana. Foram os herodianos que fizeram a pergunta capciosa a Jesus sobre ter de pagar ou não impostos a César (Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus).

Herodião: cristão saudado por Paulo em sua carta aos romanos.

Hesebom: capital da Transjordânia que pertencia a Seon rei dos Amorreus. Atualmente é chamada de Hesban.

Hesed: pai do prefeito do 3º Distrito da Transjordânia no tempo de Salomão.

Hét (Het): oitava letra do alfabeto hebraico.

Hetalon: (Ezequiel capítulo 47 versículo 15) região no norte da Palestina. 

Hexamerão: palavra derivada do grego que significa 6 dias. Refere-se aos seis dias da criação segundo o relado do Livro do Genesis.

 

Hexameron: ver Hexamerão.

Hieródulo: pessoas de santuários pagãos que prostituíam o que era santo.

Himeneu: cristão (junto com Fileto) que segundo Paulo "naufragou na fé". Defendia um discurso contrário ao de Paulo, uma vez que pregava a não ressurreição final do corpo.

Hin: significa seis vezes menos que o efá, 6 litros.

Hira: homem que hospedou Judá (ver), filho de Jacó  (Israel) após o episódio em que José (ver) foi vendido aos ismaelitas e depois revendido para Putfar no Egito.

Hissopo: não se tem muita certeza, mas provavelmente uma haste de lança.

Hofni: ver Ofni.

Holocaustos: tipo de sacrifícios onde a vítima (bois, cabras etc.) era consumida totalmente pelo fogo.

Holofernes1: em persa significa "afortunado". Refere-se a Horofernes (ver).

Holofernes2: no Livro de Judite é o nome do marechal a quem Nabucodonosor confiou a missão da conquista e devastação do Ocidente. Foi vencido pela beleza de Judite que acabou por decepar sua cabeça enquanto dormia embriagado. Todos os estudos levam a crer que seu nome seria Horofernes.

Holon: cidade sacerdotal entre as montanhas de Judá.

Horam: rei de Gazer vencido e morto por Josué.

Horeb: monte em que Deus se manifestou para Moisés na sarça ardente, é chamado por alguns por "monte de Deus". Moisés estava apascentando o rebanho de seu sogro Jetro quando sentiu o chamado para subir ao monte.

Horém: cidade fortificada que integrava a área destinada à tribo de Neftali quando ocorreu a partilha das terras conquistadas pelos hebreus.

Homens que trabalham no fuso: (Samuel II capítulo 29) homens molengas ou efeminados. Fuso é uma peça de uma máquina primitiva de fabricar tecidos. Essa máquina hoje em dia é mais conhecida como “roca de fiar”.

Homer: medida que equivale a 360 litros (10 efás); o mesmo que coro.

Hora décima: por volta das 4 da tarde.

Hora nona: 3 horas da tarde.

Hora sexta: por volta do meio-dia.

Hora terceira: 9 horas da manhã.

Hosa1: cidade da tribo de Aser.

Hosa2: filho de Eser.

Hosa3: levita descendente de Merari, porteiro do templo na época de Davi.

Hosana: a origem desta palavra vem do hebraico e significa “salvai-nos!”, mas com o decorrer dos séculos ela assumiu o sentido de “Viva!”.

Hosiel: levita descendente de Semei da família de Gerson no tempo de Davi.

Hotam1: filho de Heber, da família Baria, da tribo de Aser.

Hotam2: pai de Samara e de Jediel, herói de Davi.

Hozai: (2º Crônicas capítulo 33 versículo 19) profeta desconhecido cujos escritos são mencionados a oração e os pecados do rei Manassés antes de fazer penitência.

Hucoque: ver Hucuca.

Hucuca: cidade entre as regiões de Zabulão e Neftali. É possível ser Yaquq a 10 Km de Cafarnaum.

Hudra: oásis com nascente na estrada de Acaba.

Hul1: homem que junto com Arão sustentava os braços de Moisés enquanto segurava se cajado enquanto Israel combatia os amalecitas.

Hul2: filho de Caleb, neto de Hosran.

Hul3: um dos cinco reis derrotados por Moisés.

Husan: rei de Edom da região de Temani.

Ibsan: (Juízes capítulo 12 versículos 8-10) juiz de Israel durante sete anos. Era de Belém, pertencia a tribo de Judá. Teve 30 filhos homens e muitas filhas mulheres.

Ibzã: ver Ibsan.

Icabod: (1º Samuel capítulo 4 versículo 19-22) significa "não há glória" ou "sem glória" ou ainda "inglório". Filho de Finéias e neto de Heli (ver). Sua mãe de nome desconhecido, assim o chamou ao dar a luz ao saber que seu sogro Heli e seu marido Finéias haviam morrido. Heli morreu ao saber do roubo da Arca da Aliança pelos filisteus e que seus filhos Finéias e Ofni (Hofni) morreram em batalha.

Icabode: ver Icabod.

Ish: significa homem em hebraico.

Ishá: significa mulher em hebraico.

Icônio: (atos dos Apóstolos capítulo 14 versículos 1 a 16) cidade que no período grego-romano era a capital da Licaônia, localidade onde os judeus perseguiram Paulo e Barnabé. Atual Konia.

Ido1: vários personagens bíblicos que levam este nome são grafados como Ado ou Jado ou ainda Eddo; por questão de traduções, versões, transliterações ou entendimento.

Ido2: aparentemente foi um israelita (dentre outros) que Esdras obrigou a separar-se da esposa por ela ser estrangeira.

Ido3: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 21) filho de Zacarias. Dependendo da versão ou tradução da Bíblia podemos encontrar este personagem como sendo Ado ou Jado. Recomenda-se ao deparar-se com o nome próprio Ido verificar os verbetes numerados em Ado.

Iduméia1: forma grego-romano para Edom, significando "vermelho". Edom significa "ruivo" (ver Edom).

Iduméia2: região situada ao sul e a sudoeste da Judéia entre o mar Morto e o golfo de Aqaba. Dependendo da época sua extensão foi maior ou menor por este motivo é muito difícil definir seus limites. Também é chamada de Edom (ver Edom).

Idumeu: forma grego-romano para edomita (ver).

Idumeus: foram os descendentes de Esaú irmão de Jacó (filhos de Isaac) e que de uma maneira geral passaram a viver na Iduméia (ver Edom e edomitas). Idumeus é a forma grego-romano para edomitas.

Igreja: (Tessalonicenses I capítulo 1 versículo 1) neste caso se refere à comunidade cristã da Tessalônica; no entanto de uma maneira geral igreja significa: reunião, assembleia.

Ijom: ver Aion.

Ilíria: em albanês significa "terra dos livres". Paulo em sua Epístola aos Romanos, cita a Ilíria como sendo o lugar mais extremo que tinha ido pregar até aquele momento. A Ilíria compreendia a Dalmácia, a Albânia, a Bósnia e a Herzegovina. Hoje em dia, abriga os seguintes países: Sérvia, Montenegro, norte da Albânia, Bósnia e Herzegovina e Croácia.

Iluminados: na igreja cristã primitiva, significava o mesmo que batizados.

Imalcué: (1º Macabeus capítulo 11 versículo 39) árabe que educou Antíoco filho de Alexandre. Para alguns estudiosos seria Jamleco, em grego Jâmblico.

Imer1: (1 Crônicas capítulo 24 versículo 14) descendente de Arão a quem coube o 16º posto dentre as 24 classes sacerdotais. Também conhecido por Emer.

Imer2: localidade desconhecida de onde partiram os hebreus que voltavam a pátria após o exílio. Também conhecida como Emer.

Império Selêucida: ver Selêucidas.

Índia: (Ester capítulo 1 versículo 1 e capítulo 8 versículo 9) o rei Assuero (Xerxes) reinava desde a Índia até a Etiópia. Transformando a Índia ocidental em Satrapia.

Inferno: no Novo Testamento significa um lugar de tormentos com vários sinônimos: Geena, forno ou lago de fogo, abismo, tártaro e segunda morte.

Inimigo: (Lucas capítulo 10 versículo 19) o mesmo que Satanás ou Demônio.

Inimigos de Judá: (Esdras Capítulo 4, Versículo 1) eram os samaritanos.

Iod (Yod): décima letra do alfabeto hebraico. corresponde a letra Iota do alfabeto grego.

Iota: (Mateus capítulo 5 versículo 18) é a nona letra do alfabeto grego, o "nosso" i no hebraico corresponde à letra iod que é a menor do alfabeto hebraico.

Irmão: no idioma hebraico pode significar irmão mesmo, como entendemos hoje, mas também parentes próximos, como primos, sobrinho etc. No hebraico ou no aramaico não existia uma palavra para “primo”.

Isaac1: significa "ele riu". Também pode significar "riso" ou "sorriso". Foi filho de Abraão (ver Abraão) com Sara (ver Sara). Desposou Rebeca da qual teve os filhos Esaú e Jacó.

Isaac2: (Amós capítulo 7, versículo 9) neste caso designa o reino de Israel.

Isabel: esposa do sacerdote Zacarias, mãe de João (o Batista), prima de Maria mãe de Jesus.

Isai: (Rute capítulo 4 versículo 18) também chamado de Jessé pai de Davi, era natural de Belém.

Isaias1: um dos profetas maiores, filho de Amós, exercitou seu ministério profético de 737 a 698 a.C. (dados aproximados). De acordo com livro apócrifo e tradições teria sido martirizado a mando do rei Manassés sendo serrado vivo. em seu livro bíblico existem muitas profecias a respeito do nascimento, obra e morte do Messias e por este motivo muitos apelidaram seu livro de "evangelho antecipado".

Isaias2: (1º Crônicas capítulo 26 versículo 25) filho de Raabias.

Isaias3: filho de Atalia (ou Atalias), um dos descendentes de Alami, descendente de Elam. Era o chefe de uma das famílias que seguiram Esdras no retorno do exílio na Babilônia.

Isaias4: levita da linhagem de Merari que sob as ordens de Esdras, voltou do exílio.

Isaias5: benjamita habitante de Jerusalém após o exílio.

Isaque: ver Isaac.

Isari: chefe da 4º classe dos cantores no tempo de Davi. Também chamado Sori.

Isbaal1: filho mais jovem de Saul, também chamado de Isboset. Após a morte de Saul e de Jônatas com o apoio de Abner reinou por dois anos. Foi morto a traição assim como Abner.

Isbaal2: herói de Davi que matou 300 inimigos em um só dia.

Isboset: ver Isbaal1.

Iscariotes1: vem da junção de duas palavras hebraicas: "Ish" e "Qeryoth", significando "homem de Kerioth (ver Kerioth).

Iscariotes2: pessoa originária da cidade ou localidade chamada Cariote ou muitas de suas variações gráficas.

Iscariotes3: sobrenome de Judas (ver Judas Iscariotes) que segundo a Bíblia traiu Jesus. Este sobrenome vem da cidade onde nasceu, Cariote (ver).

Ismael1: significa “Deus ouve”. Ismael era filho de Abrão (ver Abrão) com a serva Agar (ver Agar) que foi dada por Sara a Abrão como sua concubina, com a intenção de gerar descendência visto que Sara não gerava filhos. Mais tarde Sara gerou filhos e Agar com seu filho foram expulsos para o deserto. Os povos descendentes de Ismael são chamados de ismaelitas, agarenitas ou povos agarenis. Como habitavam a Arábia, também são conhecidos como árabes. Ismael foi circuncidado aos 13 anos de idade. Ismael teria morrido de sede no deserto junto com sua mãe o que não ocorreu devido a intervenção de um anjo que indicou uma nascente de água a Agar. Quando adulto Ismael casou com uma Egípcia e com ela teve 12 filhos, que formou por assim dizer a estirpe dos ismaelitas. Uma de suas filhas acabou desposando Esaú (ver). Ismael morreu com137 anos.

Ismael2: filho de Natanias. Foi ele que matou Godolias. Foi governador da Judéia imposto por Nabucodonosor após a tomada de Jerusalém.

Israel: significa "aquele que luta com Deus". Israel era o apelido de Jacó, dependendo da forma como se interprete a passagem que define o acontecimento podemos considerar que Israel foi o nome que Deus (Javé) deu a Jacó.

Issacar1: 9º filho de Jacó (5º com sua esposa Lia).

Issacar2: tribo israelita descendentes de Issacar (ver Issacar1). A tribo radicou-se na planície de Esdrelon perto do Monte Tabor.

Issaron: significa a 10ª parte do efá (gomor) 3,5 litros.

Itália: (Atos dos apóstolos capítulo 18 versículo 2) em várias passagens da Bíblia a Itália é descrita ou localizada ou ainda é referenciada de formas diferentes, isto se explica devido ao tempo de cada passagem, era como naquele momento os autores ou personagens bíblicos viam ou "enxergavam" a Itália; mas não estaremos incorrendo em erro se tratarmos para efeito de estudos bíblicos a Itália como a pátria de qualquer cidadão romano ou como a própria cidade de Roma (como citado acima em Atos), de qualquer maneira recomenda-se cautela, cada caso é uma caso; porém em nenhum momento deve-se confundir com o país "Itália" dos dias atuais que só foi consolidado em 1929 com o Tratado de Latrão.

Itamar: último filho de Arão. Iniciou-se no sacerdócio junto com seus irmãos Nadab, Abiu e Eleazar. Nadab e Abiu foram incinerados pelo fogo que desceu do céu como punição dos seus pecados então Itamar e Eleazar prosseguiram no sacerdócio com seu pai Arão.

Ituréia: (Lucas capítulo 3 versículo 1) território que fazia parte da tetrarquia de Herodes Filipe (ver) que era filho de Herodes o Grande (ver). Esta região situava-se entre o Líbano e o Antilíbano, próximo ao monte Hermon.

Jado: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 21) filho de Zacarias. Dependendo da versão ou tradução da Bíblia podemos encontrar este personagem como sendo Ado ou Ido.

Jabel: filho de Lamec, pai dos que habitavam em tendas.

Jabes1: (Juízes 21 capítulo 8 versículo 14) cidade das terras de Galaad. Os seus habitantes foram amaldiçoados por não terem ajudado aos benjamitas e acabaram morrendo menos 400 virgens que foram entregues aos próprios benjamitas.

Jabes2: aldeia habitada pelos pais dos escribas da tribo de Judá.

Jabes: (1º Crônicas capítulo 4 versículo 9) um descendente da tribo de Judá.

Jabim1: rei de Asor. Poderoso chefe da aliança pela qual os reis cananeus resistiram a ocupação da Palestina pelos israelitas.

Jabim2: rei no tempo de Débora que tentou recuperar os territórios tomados por Josué de seu avô.

Jaboc: rio que é um dos dois principais afluente do rio Jordão em sua margem leste, entre o mar da Galileia e o mar Morto e tem cerca de 130 Km de extensão.

Jaboque: ver Jaboc.

Jacanan: cidade da tribo de Zabulão dada aos levitas da linhagem de Merari.

Jacó: filho de Isaac, irmão gêmeo de Esaú porém é considerado o mais jovem. Jacó (em hebraico aqueb) significa “que segura o calcanhar”, significando algo como "o que suplanta" ou "leva vantagem". Pode também ser traduzido simplesmente como "calcanhar". Comprou (ou trocou) a sua precedência com um prato de lentilhas. Enganou seu pai Isaac (já muito idoso) para ganhar a benção como primogênito e para evitar a fúria de seu irmão Esaú fugiu para a Mesopotâmia para a casa de seu tio Labão cujas as filhas Lia e Raquel desposou pagando seu dote com 14 anos de trabalhos sem nada receber de seu tio. Cansado da avareza de Labão voltou para a sua pátria  (terra de Seir, território de Edom). Jacó estando só lutou até a aurora contra um Anjo em forma humana, neste episódio recebeu a alcunha de Israel (ver) que significa "aquele que luta com Deus". Reencontrou Esaú e fez as pazes com ele. Jacó teve 12 filhos que são a base das 12 tribos de Israel: Rúben, Simeão, Levi, Judá, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom, José e Benjamim.

Jadaia1: filho de Aruma (ou Harumaf), no tempo de Neemias ajudou a reparar os muros de Jerusalém.

Jadaia2: família arônica que constituía a 2ª classe da família sacerdotal. Alguns de seus membros voltaram do exílio da Babilônia.

Jadaias: ver Jadaia1.

Jael: (Juízes capítulo 11 versículo 22) esposa de Haber, que traspassou com um prego a fronte do comandante Sisara.

Jaelel: 3º filho de Zabulão.

Jafé1: filho de Noé, irmão de Cam (ver) e Sem (ver). Jafé e Sem cobriram a nudez de Noé quando do episódio de sua embriaguez enquanto Cam tomou a atitude de ir contar aos irmãos sem providenciar uma ajuda ao pai.

Jafé2: região até onde adiantou-se o general Holofernes com seu exército.

Jafet: ver Jafé.

Jafia1: (Josué capítulo 10 versículo 3) rei da cidade de Laquis. Um dos 5 reis amorreus postos em fuga por Josué.

Jafia2: filho de Davi. O 10º filho dele nascido em Jerusalém.

Jafie: cidade do território da tribo de Zabulão.

Jaiel1: um dos levitas que cantavam enquanto a Arca era transportada da casa de Obede-Edom para o Monte Sião em Jerusalém.

Jaiel2: levita da estirpe de Gerson que no tempo de Davi era preposto nos tesouros do tabernáculo.

Jaiel3: filho de Acamone foi uma espécie de tutor educacional dos filhos de Davi.

Jaiel4: um dos filhos de Josafá, que foi rei de Judá.

Jaiel5: um dos chefes do serviço religioso no tempo de Josias.

Jaiel6: pai de Obedias que retornou do exílio.

Jair1: (Josué capítulo 13 versículo 24) guerreiro que se destacou na guerra de conquista da Palestina.

Jair2: (Juízes capítulo 10 versículos 3-5) juiz sucessor de Tola. foi juiz por 22 anos.

Jairo: chefe da sinagoga de Cafarnaum, que teve a filha de 12 anos ressuscitada por Jesus. 

Jâmblico: ver Imalcué.

Jamleco: ver Imalcué.

Jane: (Lucas capítulo 3 versículo 24) pai de Mélqui e antepassado de Jesus segundo a genealogia que consta no Evangelho de Lucas.

Janes e Jambres: (Timóteo II Capítulo 3 versículo 8) esses dois personagens que são da tradição judaica, não aparecem em nenhuma narração bíblica (apenas obviamente nesta passagem). Pela tradição seriam os magos que faziam prodígios semelhantes aos de Moisés diante do Faraó do Egito, criando assim uma situação de disputa; é claro que perderam ante o poder de Moisés conferido por Deus. Arão estava presente por todo o evento. Em algumas traduções e/ou versões da Bíblia Jambres é chamado de Mambre.

Janoa: ver Janoé (cidades).

Janoé1: cidade próxima a Efraim. Dependendo da tradução e/ou versão da Bíblia encontramos grafado como Janoa.

Janoé2: cidade da tribo de Neftali ocupada por Teglat-Falasar. Dependendo da tradução e/ou versão da Bíblia encontramos grafado como Janoa.

Jaquim: significa "Ele consolida" (no caso Ele se refere a Deus).

Jaquin (coluna): ver Joaquim2.

Jardim ou Um Jardim: (Gênesis capítulo 2 versículo 8) esse “jardim” era chamado também de Paraíso.

Jared1: (1º Crônicas capítulo 1 versículo 2) descendente de Set, filho de Malalael pai de Henoc (ver).

Jared2: (1º Crônicas capítulo 4 versículo 18) pai de Gedor.

Jarefel: (Josué capítulo 18 versículo 27) cidade que coube a tribo de Benjamim.

Jarim: monte situado aproximadamente a 5 km a sudoeste de Bet-Sames. Também era chamado de Jearim e atualmente
é conhecida como Kesla ou Queslon.

Jasão1: (1º Macabeus capítulo 8 versículo 17) filho de Eleazar, foi enviado junto com Judas Eupolemo por Judas Macabeu a Roma pedir auxílio contra os Sírios.

Jasão2: (2º Macabeus capítulo 4 versículo 7 e seguintes) sumo sacerdote irmão de Onias que comprou de Antíoco IV a dignidade sacerdotal. Quis introduzir costumes pagãos gregos em Jerusalém. Construiu próximo ao templo um ginásio de esportes competitivos e convidou os próprios sacerdotes a participarem de competições esportivas. Enviou dinheiro para Antíoco para que fosse usado em sacrifícios a Mercúrio uma divindade pagã romana (Hermes para os gregos). Quando Menelau assumiu o cargo de sumo pontífice, Jasão fugiu e se abrigou com os amonitas. Arregimentou um exército e conquistou Jerusalém causando grandes estragos a cidade porém não conseguiu reaver o cargo de sumo sacerdote e acabou retirando-se outra vez para junto dos amonitas e acabou sendo preso por Areta rei dos árabes. Liberto, viveu errante por vários lugares e países e acabou morrendo em Esparta onde ninguém chorou sua morte e nem mesmo teve uma sepultura.

Jasão3: escritor de Cirene que escreveu 5 livros de história narrando os acontecimentos no tempo dos Macabeus.

Jasão4: (Atos dos Apóstolos capítulo 17 versículos 5-9) cristão que hospedou Paulo em sua segunda viagem.

Jasão5: (Romanos capítulo 16 versículo 21) cristão que saúda os cristão de Roma.

Javã: povo jônio (gregos). Pode ser entendido como a Grécia de uma maneira geral.

Javé-Chalom: significa O Senhor Paz. Hoje em dia, se escreve Shalom, com “S”.

Javé-Chammá: significa “O Senhor está lá”.

Javé-Nessi: significa “O Senhor é minha bandeira”.

Javé-Yiré: significa o Senhor proverá.

Jearim: ver Jarim.

Jebus: cidade localizada onde hoje situa-se Jerusalém, tomada por Davi aproximadamente em 1.000 a.C. Também era chamada de Salém ou Shalem. Nas redondezas existia o Monte Moriá ou (Monte Moriah) e neste monte existia a eira do jebuseu Araúna comprada por Davi por cinquenta siclos de prata (2 Samuel 24:24) e nesta eira construiu o templo.

Jebuseus: povo que vivia na cidade de Jebus (ver) (Salem ou Shalem), derrotados por Davi. A origem é quase certa cananeia (ver); descendentes de Cam (ver), "parentes" dos hititas, girgaseus, amorreus, cananeus, perizeus e heveus.

Jebuseu: habitante da cidade de Jebus (ver).

Jebusitas: ver Jebuseus.

Jedidiá: significa "Amado-do-Senhor" em hebraico.

Jegar-Saaduta: outra grafia para Yegar-Saaduta que é o mesmo que Galaad (ver).

Jehoshua: nome hebreu que significa "“O Senhor é a Salvação”. É sinônimo de Josué (ver), de Oséias, de Osaías, de Isaías e de Jesus (ver).

Jeira: o mesmo que jugo. É uma medida que significa o tamanho de um terreno que uma junta de bois consegue lavrar em um dia de trabalho.

Jeoás1: 8º rei de Judá (ver Joás2).

Jeoás2: 13º rei de Judá (ver Joás1)

Jeremias1: (1º Crônicas capítulo 5 versículo 24) um dos chefes de metade da tribo de Manassés.

Jeremias2: (Neemias capítulo 12 versículos 1 em diante) um dos sacerdotes que voltaram com Zorobabel e com Josué do exílio na Babilônia. 

Jeremias3: (Neemias capítulo 10 versículos 1 em diante) um dos sacerdotes (ou representante da casa sacerdotal) dentre os que selaram o "arranjo fidedigno" pactuado perante Deus por Neemias e os príncipes.

Jeremias4: (Jeremias capítulo 35 versículo 3) pai de Jezonias um dos chefes dos recabitas no tempo do Profeta Jeremias. Em uma edição da Vulgata não fica claro que seria Jeremias (um dos chefes dos recabitas) e sim "... fui então a procura de Jezonias filho de Habsanias, seus irmão e filhos..." N.B. no mesmo capítulo e versículo.

Jeremias5: profeta (um dos quatro profetas maiores). Filho de Elcias nasceu na cidade de Anatot (território de Benjamim) em uma família sacerdotal, e lá foi sacerdote. Seu ministério profético começou por volta do 13º ano do reinado de Josias rei de Judá (tinha cerca de 20 anos). Profetizou durante os reinados de Josias, Joacaz (Jeoacaz), Joaquim (Jeoaquim), Jeconias (ou Joaquim), Sedecias (Zedequias). Por circunstância políticas foi forçado a ir para o Egito e lá continuou profetizando por 5 anos. Teve como discípulo Baruc (Baruque) e com ele acredita-se que organizou uma coleção primitiva de seus próprios escritos, muitos deles em ordem cronológica confusa ou desorganizada. Muito se conhece sobre sua vida espiritual e até mesmo de sua vida pessoal, porém não se sabe ao certo como morreu. Tertuliano e Jerônimo dizem que foi lapidado (morto por apedrejamento) por judeus, mas não se pode afirmar este fato com certeza.

Jeremiel: príncipe real que por ordem do rei Joaquim foi encarregado (junto com Saraias e Selemias) de prender o profeta Jeremias e seu auxiliar Baruc.

Jeribai: um dos heróis de Davi.

Jericó: cidade da Palestina em terras de Benjamim, próximo ao Mar Morto, às margens do rio Jordão e aproximadamente a 27 km de Jerusalém. É citada na Bíblia mais de 70 vezes, segue algumas referências: no Antigo Testamento é descrita como a "Cidade das Palmeiras" (ver). Ficou célebre por ter sido tomada por Josué (ver) que amaldiçoou quem ousasse reconstruir suas famosas muralhas "...foi rodeada por sete vezes pelos Filhos de Israel até que as paredes vieram abaixo...". Seu nome significa "perfumado". Próximo a Jericó existiu uma espécie de "escola para profetas" visitada por Elias (ver) e Eliseu (ver). Foi invadida pelos assírios e pelos babilônios foi saqueada. Era uma cidade bonita, com muitos jardins e arborizada. Marco Antônio deu-a de presente a Cleópatra do Egito, a qual arrendou-a a Herodes o Grande (ver), com a morte de Cleópatra e Marco Antônio, Otaviano o novo Imperador de Roma permitiu que ficasse sob domínio de Herodes que nela construiu um hipódromo, um anfiteatro e jardins irrigados e também construiu uma residência de inverno para seu uso. Nela aconteceu o dramático assassinato de Aristóbulo III em uma piscina durante um banquete organizado por Herodes. Com a morte de Herodes seu filho Arquelau que herdou a cidade construiu uma espécie de vila de operários que cuidavam de sua plantação, deu o nome de Archelais a este anexo da cidade. Em Jericó Jesus (ver) curou dois cegos e foi lá que Ele aceitou o convite para ir a casa de Zaqueu o coletor de impostos local.

Jerimot1: (1º Crônicas capítulo 7 versículo 8) filho de Becher (Bequer ou Becor), neto de Benjamim e chefe de uma das famílias benjamitas.

Jerimot2: (1º Crônicas capítulo 24 versículo 30) um dos filhos de Musi.

Jerimot3: (Josué capítulo 15 versículo 34) cidade na planície de Judá.

Jerimut: um homem que se uniu a Davi, em Siceleg, quando ainda devia conservar-se longe de Saul.

Jerobaal: significa “que Baal defenda”.

Jeroboão1: rei Jeroboão I rei de Israel, filho de Nebate (seu pai) e sua mãe Zeruá. Pertencia à Tribo de Efraim da cidade de Sareda. Quando jovem serviu ao rei Salomão e rebelou-se contra ele. Exilou-se no Egito para fugir da ira de Salomão, com a morte deste voltou e foi aclamado rei pelas dez tribos em oposição a Roboão filho e sucessor de Salomão que prometeu ser mais rigoroso que o pai em sua gestão. Assim o reino foi dividido em dois: Judá e Israel (também chamado de Reino de Efraim por ser a maior das dez tribos). Criou um cisma religioso entre os judeus ao erigir em Dã e Betel dois bezerros de ouro como símbolos do "verdadeiro deus" para serem adorados. Criou por conta própria festas religiosas, transferiu a data da páscoa judaica para cerca de um mês da data tradicional, transferiu a capital para Siquém, depois para Fanuel e mais tarde para a Tersia. Reinou em luta constante contra o rei Roboão (ou Reoboão) de Judá. (Jeroboão I foi o primeiro rei de Israel após a divisão do Reino de Israel em dois novos reinos).

Jeroboão2: (2º Reis capítulo 14 versículo 23) rei Jeroboão II rei de Israel (mais de 140 anos separam Jeroboão I de Jereboão II). Rei de Israel filho de Joás, reinou de Samaria. Cometeu vários dos pecados ou "erros" de Jeroboão I, porém Deus ao ver a angústia e sofrimento de seu povo, concedeu muitas felicidades por compaixão por seu povo. A Bíblia em 2º Reis capítulo 14 versículo 23 faz comparações entre rei Jeroboão I e rei Jeroboão II, porém são épocas completamente diferentes e situações igualmente diferentes e rei Jeroboão II não foi absolutamente sucessor de rei Jeroboão I.

Jerub-Baal: ver Gedeão.

Jerusalém: a cidade santa. A origem de seu nome é motivo de muita controvérsia: "visão de paz" (Jerônimo), "possessão hereditária de paz" (Adriano), "fundação de paz, de salvação" (Genésio). Alguns estudiosos já afirmaram ser "cidade do deus Salem" ou simplesmente "cidade da paz" ou ainda "legado da paz". Segundo um midrash (Bereshit Rabá), Abraão veio até a região e chamou a cidade de Shalem (Salem ou Salém) depois de resgatar Ló; Shalem significa "completo" ou "sem defeito" ou "perfeita" ou ainda "cidade perfeita". Foi chamada de Jebus ou Jerbus (Yevus) pelos jebusitas (ou jebuseus). Abraão levou seu filho Isaac para ser sacrificado no Monte Moriá (Génesis 22:2) e no Monte Moriá Davi (ver) comprou a eira do jebuseu Araúna por cinquenta siclos de prata (2 Samuel 24:24) e nesta eira construiu o templo; dificilmente seria a mesma colina de que fala o Genesis no episódio de Abraão pois que no evento do quase sacrifício de Isaac o local era completamente desabitado e no episódio de Davi e Araúna ali já havia a cidade conquistada aos Jebuseus o mais plausível é que fosse uma das colinas próximas. Davi derrotou os jebuseus (ou Jebusitas) que ali viviam. Os jebuseus não pertenciam a qualquer das tribos de Israel o que foi muito conveniente para Davi pois não desagradaria a nenhuma das tribos. (Davi que pertencia a tribo de Judá sucedeu a Saul porém não era seu filho). Jerusalém desde o início passou a ser chamada de "Cidade Santa". Logo que comprou a eira no Monte Moriá Davi começou a construção do Templo e logo entronizou a Arca da Aliança símbolo máximo da fé judaica no templo (este local atualmente é ocupado pela Cúpula da Rocha ou Domo da Rocha Mulçumana que também é a Mesquita de Omar). Este templo cujo início da construção foi iniciativa de Davi e terminado por seu filho Salomão é por assim dizer o 1º Templo (estudiosos costumam classificar as fazes "templárias" que tratam das fases de construção e suas posteriores reconstruções que ocorreram pelo fato de ter sido destruído e reconstruído mais de uma vez). Com a morte do rei Salomão, filho de Davi o reino dividiu-se em dois, Jerusalém permaneceu como a capital do Reino de Judá (reino do sul) mas continuou a ser a capital espiritual de ambos os reinos (a capital do Reino de Israel o reino do norte passou a ser a Samaria). O reino do norte que historicamente ficou conhecido pelo nome de reino de Israel foi invadido pelos assírios e foram derrotados; com isso 10 tribos de Israel desaparecem da história: Rúben, Simeão, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom, José e Efraim. No Reino do Sul ou Reino de Judá permaneceram as três tribos remanescentes: Benjamin, Judá e Levi; deste momento em diante toda a saga judaica é baseada na história de personagens destas três tribos. Jerusalém passou a ser conhecida como a capital do Reino de Judá. deste momento em diante oficialmente os hebreus (israelitas) passaram a ser chamados de Judeus (obviamente em função no nome oficial de sua parte do reino que passou a ser Reino de Judá). Em 597 a.C. Jerusalém foi tomada pelas forças de Nabucodonosor, muitos cidadãos de destaque foram enviados para o exílio, parte do tesouro do templo foi saqueado. O Reino de Judá sobreviveu com um rei "fantoche" (embora judeu) imposto pelos babilônios seu nome era Sedecias um jovem de pouco mais de 20 anos; 9 anos após o início de seu reinado Sedecias lidera uma revolta judaica contra a dominação babilônica. Foi uma catástrofe para o povo de Judá. Nabucodonosor reagiu violentamente em 586 a.C. Jerusalém caiu após um cerco de 18 meses; desta vez o templo foi destruído e todo o seu tesouro foi saqueado. Até a Arca da Aliança desapareceu e nunca mais foi encontrada, seu paradeiro tornou-se um mistério pois não existe registro de que os babilônios a tenham levado, a Arca entrou por assim dizer no reino das lendas e ficções e seu desaparecimento é motivo de estudo e investigação até hoje. Cidadãos comuns, trabalhadores especializados e até mesmo membros da aristocracia foram exilados para a Babilônia dessa vez como escravos. Os que ficaram tornaram-se mais tarde uma classe diferente de judeus, sem um líder temporal ou espiritual e sem seu templo para a adoração. O jovem rei Sedecias foi obrigado a assistir a morte de seus filhos antes de ter seus olhos arrancados. Foram necessários setenta anos até que os judeus tivessem autorização para voltar a Judá e a Jerusalém. Ciro o Grande rei da Pérsia conquistou a Babilônia e libertou os judeus de seu exílio. Liderados por Zorobabel começaram em massa a retornar para Judá e a Jerusalém que estava em ruínas e logo começaram a reconstruir o templo financiado pelos próprios persas; os Samaritanos que eram descendentes dos que ficaram em Judá e não foram para o exílio tentaram ajudar na reconstrução do templo e isso causou algumas desavenças pois eles não se entendiam mais uns com os outros, essa nova classe de judeus eram os Samaritanos. Em 516 a.C. o templo foi reconstruído, sem a sua glória e esplendor do tempo de Davi e muito menos de Salomão, mas ali estava ele. O salão Sanctum Sanctorum (Santo dos Santos) o lugar mais interno e mais sagrado do templo onde ficava a Arca da Aliança tornou-se um salão vazio em homenagem e símbolo a sua própria ausência e perda; essa fase é considerada por muitos como sendo "o 2º Templo". Jerusalém vive com certa tranquilidade sob o domínio Persa até que em 331 .a.C. Alexandre o Grande derrota os persas na Síria e por conseguinte os domínios outrora da Pérsia passa a domínio Macedônio (grego). Jerusalém torna-se a capital da província grega na Judéia pois a Grécia tornou-se a potencia dominante da região. De uma maneira geral nesta época os conquistadores não intervinham demasiado nas religiões dos povos conquistados e Alexandre não fugiu muito a essa regra. Na verdade os judeus encontraram mecanismos mercantis que promoveram a sua prosperidade muitos indo viver em outros países do império grego como por exemplo o Egito, porém sempre enviavam tributos anuais para a manutenção do Templo e isso fazia a cidade de Jerusalém progredir como um todo. com a morte de Alexandre, Jerusalém passa ao controle da dinastia Ptolomaica que passou a comandar o Egito. Em 198 a.C o exército sírio de Antíoco III derrotou o Egito que acabou perdendo o controle da Judeia. As autoridades gregas que permaneceram em Jerusalém foram lentamente perdendo o controle administrativo, incluindo qualquer ingerência religiosa quanto aos judeus e seu templo; com isso os judeus foram perdendo igualmente sua liberdade religiosa e sua autoridade sobre o templo. Em 168 a.C. Antíoco IV mandou por uma imagem de Zeus no Templo Sagrado dos Judeus, essa atitude por parte dos sírios causou uma revolta armada por parte dos judeus, esta revolta foi liderada por Matatias e deu início a "era dos Macabeus". Os Macabeus foram um grupo do exército judeu que assumiu o controle de parte do território de Israel que ainda estavam sob o controle de forças selêucidas (os Selêucidas eram uma espécie de Estado ou Império Helenista (gregos) que dominavam as terras conquistadas por Alexandre o Grande após a sua morte. Seus generais (remanescentes do exército de Alexandre) viviam em conflito pelo domínio da herança de conquistas. Dominaram boa parte da palestina e foram derrotados pelos Macabeus. Os Macabeus fundaram a dinastia judaica dos Asmoneus e assim Judá volta a ser um Estado independente após 450 anos de dominação por povos diversos e Jerusalém volta a ser a sua capital. Em 63 a.C. Roma invade a Judéia como General Pompeu no comando dos exércitos. Jerusalém é conquistada mais uma vez. Em 37 a.C. Judá é declarada província romana na Judéia. Herodes o Grande (ver) é empossado como "rei fantoche" sob o patrocínio de Roma. Dentre muitas obras exuberantes Herodes "reconstrói" (na verdade ele faz uma imensa reforma)o Templo de Salomão que se torna exuberante novamente e de certa forma até luxuoso. Já no ano 12 d.C. (aproximadamente) Jesus vai ao Templo por ocasião da Páscoa perdeu-se de seus pais Maria e José e é encontrado discutindo com os doutores da Lei. Por volta do ano 30 d.C. Jesus adentra ao Templo de Jerusalém e expulsa os vendilhões do Templo. De uma maneira geral Jesus passa seus últimos dez dias na terra em Jerusalém. Pouco mais de dez anos após a morte de Jesus Roma passa a enviar administradores bem menos tolerantes com os costumes e a religião judaica. Em 66 d.C. os Zelotas (ver) lideram uma sangrenta insurreição contra os romanos, libertam Jerusalém o que resulta em uma forte reação por parte de Roma; são enviadas tropas de Roma sob o comando do General Vespasiano (que mais tarde viria a ser Imperador de Roma) que vai lentamente trucidando os guerreiros judeus. Durante a campanha Vespasiano é substituído no comando das tropas por seu próprio filho o General Tito que finalmente retoma Jerusalém que ficou em ruínas e o templo destruído. Sem seu templo a economia da cidade colapsou e sem recursos era impensável uma reconstrução e de fato nunca mais foi até os dias de hoje. Nas colinas de Jerusalém foram estabelecidas imagens (ídolos ou estátuas) de deuses e deusas estrangeiras o que resultou em mais uma revolta dessa vez liderada por Simão bar Kokhba (na história ficou conhecida como a Terceira Revolta Judaica ou a Revolta de Bar Kokhba) esta revolta foi sufocada pelas tropas romanas comandadas por Sexto Júlio Severo. Em uma nova tentativa, bar Kokhba conseguiu lentamente os soldados romanos de várias posições até tomar Jerusalém e chegou a proclamar a independência da Judéia mas Roma reagiu e retomou Jerusalém. Simão bar Kokhba retirou-se para a cidade-fortaleza de Betar onde resistiu até a fortaleza ser tomada pelos romanos. O destino de Jerusalém desta vez mudou de forma drástica, além de destruída e praticamente arruinada, Roma através do Imperador Adriano mudou o nome de Jerusalém para Élia Capitolina e os judeus foram proibidos de entrar na Capital da Judéia que aliás teve também seu nome mudado para "Síria Palestina". Os judeus permaneceram proibidos de entrar na Cidade Santa pelos próximos 400 anos. Jerusalém ou Élia Capitolina continuou sendo disputada, atacada, sitiada, destruída, incendiada,  e reconstruída pelo próximo milênio e meio até o século XX, porém fora do período bíblico o que estaria fora do escopo deste trabalho.

Jessé: (Isaías capítulo 11, versículo 1) é o mesmo que Isaí, pai do rei Davi.

Jesurum: versão poética do nome de Israel.

Jesus: é a adaptação para o português da forma grega de se falar a palavra Yeshua que por sua vez é a forma abreviada da palavra Yehoshua (ou Jehoshua [ver]) que significa Salvador ou “O Senhor é a Salvação”. Nos primórdios este nome foi adaptado para o português como Josué (que não deixa de ser um sinônimo) ou Jesua. Desde antes do nascimento de Jesus (entenda que Jesus era um nome relativamente comum nesta época), tanto o nome Yehoshua como Yeshua, foram traduzidos para o grego como Iesus, muito natural ter sido traduzido para o português como Jesus. Yehoshua e Yeshua significam: Yavé (Deus) salva. Muitos, erroneamente acreditam que o sobrenome de Jesus seja “Cristo”, absolutamente não é. Os sobrenomes naquele tempo, no tempo de Jesus, eram (não muito diferente de hoje), vindos de seus pais (exemplo: John McDonald = John filho de Donald) no exemplo “Mc” significa “filho de” em hebraico seria “ben” ou “bar”; como o nome do pai de Jesus era José, seria Jesus filho de José, em hebraico: Yehosua ben Yossef, ou, Yeshua ben Youssef. Em alguns momentos, Jesus foi referido como Jesus Nazareno; em alguns casos os “sobrenomes” eram o local (ou a cidade) onde a pessoa nascia ou era criada, portanto Jesus o Nazareno – Yeshua Hanatzrati - ou Jesus de Nazaré – Yeshua minatzrat. (ambas as expressões em hebraico). Jesus provavelmente nasceu entre o ano 0 e o ano 5 de nossa era. O cálculo que levou a data de nascimento de Jesus foi efetuado pelo monge Dionísio (o Pequeno) a pedido do Papa João I no ano de 525. Ele cometeu alguns erros; erros esses que nos levaram a crer que Jesus teria nascido no ano 1 o que não é verdade; seu erro de cálculo foi de uma diferença entre 4 e 5 anos para mais ou para menos. Jesus morreu aproximadamente no ano 30 (deve ser levado em conta o erro de cálculo do Monge Dionísio).

Jeucal: ver Jucal.

Jezabad: ver ver Jozabad.

Jezabel: esposa do rei Acab de Israel, que incentivou seu marido a perseguir o profeta Elias.

Jezrael: significa ou representa Israel.

Jó: patriarca de Hus território da Iduméia cuja fé é o tema principal do livro do mesmo nome do Antigo Testamento, citado em outras passagens.

Joacaz: filho de Joasias, segundo nome do rei Ocozias.

Joana: (Lucas capítulo 8 versículo 3) uma das "mulheres piedosas" que ajudavam a Jesus em seu ministério, era esposa de Cusa (ou Cuza) ver Cusa. Foi curada por Jesus e assim passou a segui-lo e a servi-lo. Em Lucas capítulo 24 versículo 10, ela aparece como uma das mulheres que foram ao santo sepulcro e o encontrou vazio.

Joanan1: (Jeremias capítulo 41 versículo 16) filho de Caré (ou Coré ou ainda Careá) era um dos comandantes dos judeus remanescentes do exílio babilônico.

Joanan2: (Esdras capítulo 10 versículo 6) filho de Eliasib (ou Eliasibe) era o sacerdote que ocupava o aposento contíguo ao templo, foi para esse aposento que Esdras retirou-se e enquanto esteve ali, não comeu nem bebeu nada, lamentando a infidelidade dos exilados.

João1: apóstolo de Cristo e evangelista irmão de Tiago, filho de Zebedeu, um dos apóstolos mais íntimos de Jesus e o mais jovem, tanto que a ele é confiada pelo Mestre a cuidar de sua mãe Maria. Ele morreu na Ásia por volta do ano 100 de nossa era.

João2: João Marcos. (Atos capítulo 13 versículo 5) era João Marcos, primo de Barnabé, mais conhecido por Marcos o autor do Evangelho Segundo Marcos.

João3: filho de Matatias (Macabeu) era chamado de Gadi (ou Gadis) foi um guerreiro Macabeu (ver) que se destacou na guerra contra os Selêucidas (ver).

João4: (2º Macabeus capítulo 4 versículo 11) pai de Eupolemo, foi enviado a Roma para concluir um pacto de aliança e amizade.

João5: é mais conhecido pelo seu sobrenome Hircano (ou Ircano), João Hircano foi filho de Simão Macabeu e neto de Matatias Macabeu. Foi um sumo sacerdote e membro da dinastia dos Asmoneus (ver) que governou a Judeia entre cerca de 135 e 104 a.C (aproximadamente). liderou junto com o seu irmão Judas Macabeu as tropas que derrotaram a invasão da Judeia feita pelo general Cendebeus (ou Cendebeu) de Antíoco VII do Império Selêucida (ver Selêucida). Quando o seu pai e dois irmãos mais velhos foram assassinados ele assume o cargo de sumo sacerdote.

João6: (2º Macabeus capítulo 11 versículo 17) mensageiro junto com Absalão que entregou uma proposta a Lísias.

João7: o Batista nasceu provavelmente em uma pequena aldeia chamada Aim-Karim (Ein Kerem que atualmente é um bairro de Jerusalém) cerca de 6 Km do centro de Jerusalém na Judeia no ano 2 a.C. (data aproximada) e morreu no ano 27 d.C. (data aproximada), era filho do sacerdote Zacarias e sua esposa Isabel que era prima de Maria, mãe de Jesus. Seu nascimento foi anunciado pelo Anjo Gabriel a Zacarias quando este estava a serviço no templo; estando em dúvidas quanto ao fato anunciado par ser ele idoso e sua mulher tida como estéril e igualmente de idade avançada foi punido por Gabriel com uma mudez temporária. A Bíblia nos conta que ele foi circuncidado ao 8º dia do nascimento. Foi um profeta e pregador judeu. Existe um certo consenso de João Batista ter sido precursor de Jesus, recebeu o apelido de "batista" por pregar um batismo em água como penitência e conversão. Batizou muitos judeus, incluindo o próprio Jesus no rio Jordão, e introduziu o batismo de gentios nos rituais de conversão judaicos, que mais tarde foram adaptados pelo cristianismo. Segundo alguns estudos baseados no Evangelho de Lucas ele seria um nazireu (ver nazireu2) de nascimento. Outros estudos defendem a ideia de que ele pertencia a facção nazarita de Israel e teria e teria se integrado a essa facção na adolescência. Sendo ou não nazireu, certamente ele teve grande influência religiosa pelas atividades no Templo de Jerusalém, pelo fato de seu pai ser sacerdote graduado, por este motivo também é certo que recebeu educação e com certeza absoluta sabia ler e escrever. É bem possível que tenha estado com Jesus quando criança (ambos por volta dos 6 anos). Certamente seus pais tinham algumas posses pela posição de Zacarias no templo em dado momento após a morte de seu pai (ano 12 d.C. aproximadamente) é possível que tenha se mudado com sua mãe para Hebron e certamente passou a zelar por sua mãe até a sua morte aproximadamente no ano 22 d.C. depois ele despojou-se de sua herança e passou a viver como pobre pregador; as vestes de João eram feitas de pele de camelo apertada na cintura por um cinto de couro e se alimentava de gafanhotos e mel silvestre. Tinha uma pregação forte e contundente, que muitas vezes causavam temor em sua audiência que pedia para ser batizado por ele.Teve inúmeros seguidores, alguns deles após a sua morte passaram a seguir Jesus tornando-se apóstolos. Criticando ferozmente Herodes Antipas (ver) que passou a viver maritalmente com Herodíades (ver) que era sua cunhada esposa de seu irmão Herodes Filipe (ver). Herodes Antipas mandou prender João Batista pois ele reprovava esta situação escandalosa, mas não queria sua morte pois temia o povo. Porém, como João pregara contra o adultério que ele cometia com sua cunhada Herodíades, esta armou uma cilada e conseguiu, enfim, a prisão e execução por decapitação de João Batista.

João8: nome de origem hebraica que significa: "Deus é propício", "Deus mostrou favor", "Deus foi clemente" ou "graça divina".

João9: apóstolo de Jesus e evangelista. Filho de Zebedeu e Salomé que junto aos filhos formavam uma família abastada, era irmão de Tiago Maior. Sua mãe Salomé veio a ser mais tarde uma das "mulheres piedosas" (ver). Viviam em Betsaida na Galileia próximo a Cafarnaum. Ele trabalhava no ramo da pesca junto com seu pai Zebedeu que possuía barcos no Mar da Galileia. Não fica explícito na Bíblia se João era discípulo de João Batista, mas é de certa maneira um consenso de que ele era "o outro discípulo" que estava junto com André quando o Batista indicou que Jesus era o Messias (João capítulo 1 versículo 40) portanto, André e João foram os primeiros seguidores de Jesus e João continuou ao lado do Mestre até o seu derradeiro fim. Existe uma enorme controvérsia sobre a idade que teria quando passou a seguir Jesus (12 anos, 24 anos e até mesmo 9 anos de idade), o certo é que era o mais jovem dos discípulos; dentro deste parâmetro de ser o mais jovem, algumas das passagens nos leva a crer que seria um adolescente ou até mesmo um pré-adolescente pois em um momento ele chega a deitar sobre o peito de Jesus carinhosamente e afagar-lhe o peito o que é um indicativo de ser muito jovem quase uma criança; analisando que se fosse mais velho tanto um como o outro não se permitiria a este tipo de intimidade física. O próprio Evangelista auto intitula-se "o discípulo que Jesus amava"; esta definição só aparece no Evangelho do próprio João e em nenhum outro; também foi chamado por Jesus pelo apelido de Boanerges que significa “filho do trovão”, ele esteve presente em quase todos os episódios do ministério de Cristo e talvez por ser o mais jovem, foi encarregado por Jesus a cuidar de Maria após a sua morte. Após o dia de pentecostes João e Pedro passaram a ser companheiros e estiveram juntos em diversos momentos dos primeiros momentos do cristianismo primitivo. João é autor de um dos Evangelho (o 4º), de três epístolas (cartas) e do Livro do Apocalipse (Livro das Revelações que é atribuído a ele mesmo tendo enormes diferenças de estilo, linguagem usada e narrativa do Evangelho o que leva a crer que não teria sido de sua autoria direta). Tudo indica que João tenha sido o único apóstolo a morrer de causas naturais em idade avançada.

João10: (João capítulo 1 versículo 42) pai do apóstolo Pedro.

João11: (João capítulo 4 versículo 6) membro do Sinédrio que junto com: Anás, Alexandre e Caifás encarceraram os Apóstolos Pedro e João. 

Joás1: (Jeoás) (4º Reis capítulo 14 versículo 13)  foi o 12º rei de Israel que capturou em Betsames o rei Amasias de Judá (ver).

Joás2: (Jeoás) foi o 8º rei de Judá filho de Ocozias (ou Acazias,) e Sebias (ou Zibia). Seu reinado começou quando tinha apenas sete anos de idade e reinou durante quarenta anos em Jerusalém (ver) sobre Judá (ver).

Joás3: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 29) oficial do tempo de Davi que cuidava das provisões de azeite.

Joás4: (Juízes capítulo 6 versículo 11) homem da família de Abieser ao qual pertencia um terebinto em Efra (ver) onde embaixo sentou-se um anjo do Senhor.

Joaquim (rei): ver Eliciam.

Joaquim1: família da estirpe arônica que era a 21ª  da classe sacerdotal.

Joaquim2: (3º Reis capítulo 7 versículo 21) coluna de cobre do templo mandada construir por Salomão, situada a direita, a da esquerda chamava-se Booz (ver).

Joatam: ver Joatão.

Joatão1: (Juízes capítulo 9 versículo 5) filho mais novo de Jerobaal, único que escapou do morticínio de seus irmãos promovido por Abimelec.

Joatão2: (2º Reis 15 versículo 32) filho de Ozias rei de Judá (de 739 a 733)

Jobab1: (Gênesis capítulo 36 versículo 33) filho de Zara, de Bosra.

Jobab2: (1º Crônicas capítulo 8 versículo 9)  filho de Saarain da tribo de Benjamim.

Jobabe: (Josué capítulo11 versículo 1) rei de Madom que se coligou com Jabim rei de Asor (Hazor) e muitos outros contra Josué.

Jocabed: esposa de Amram (ou Anrão) mãe de Arão, Moisés e Maria (ou Miriam).

Joel: primeiro dos profetas menores.

Joiada: ver Jojada.

Joiarib1: (Neemias capítulo 12 versículo 1) um dos sacerdotes que voltaram do exílio com Zorobabel.

Joiarib2: um dos sacerdotes no Templo de Jerusalém quando o rei Davi subiu ao trono de Israel.

Jojada1: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 34) filho de Banaías (ver), um dos conselheiros de Davi.

Jojada2: (1º Crônicas capítulo 12 versículo 27) chefe da casa de Arão, que em Hebron uniu-se a Davi com 3.700 homens.

Jojada3: (2º Reis capítulo 11 versículo 4) sumo sacerdote que escondeu Joás (ver) filho de Ocozias e o salvou da mortandade cometida pela rainha Atalia.

Jojada4: (Jeremias capítulo 29 versículo 24 em diante até o final do versículo 28) sacerdote substituído de seu cargo, para que seu substituto cuidasse para que todo o fanático que se intitulasse profeta fosse atirado ao cárcere ou pior.

Jojada5: (Neemias capítulo 3 versículo 6) filho de Fasea que junto com Mosolão reparou a porta da muralha da cidade.

Jojada6: (2º Reis capítulo 11 versículo 4) sumo sacerdote que tramou uma conspiração.

Jonadab1: recabita que foi muito zeloso na determinação contra a idolatria, assim como determinou a sua tribo uma vida nômade.

Jonadabe: ver Jonadab.

Jonadab2: (2 Samuel capítulo 13 versículo 3 e seguintes) filho de Semaa irmão de Davi, era muito sagaz e deu a Amon o mau conselho de como seduzir sua meia-irmã Tamar. 

Jonas1: um dos profetas menores, filho de Amitai (ou Hamitai), natural Gete-Héfer (ou Gad-Hefer). Viveu no tempo de Jeroboão II. Ficou célebre a passagem onde esteve 3 dias e três noites na barriga de uma "baleia'. Na verdade a Bíblia fala de um enorme "peixe" ou "um grande peixe" e não Baleia e em algumas traduções vemos que ele teria estado dentro do ventre de uma enorme "fera". Jesus faz referência ao episódio em Mateus capítulo 12 versículo 40 e Mateus capítulo 16 versículo 4.

Jonas1: pai do apóstolo Pedro.

Jônatã1: (2 Samuel capítulo 21 versículo 20) um dos filhos de Samá (ou Samaa, ou Sama, Samaas) que vinha a ser  irmão de Davi portanto Jônatas era sobrinho de Davi; matou um gigante filisteu em Get, este gigante possuía 6 dedos em cada mão e seis dedos em cada pé.

Jonatã2: (1º Crônicas capítulo 11 versículo 33) um dos heróis de Davi.

Jonatan: é a grafia em hebraico para o nome Jônatas (Yoh·na·thán ou Yehoh·na·thán ou transliterado para Johanan), por  motivos linguísticos diversos, tradutores ao longo dos séculos fizeram diferença entre Jeonatã, Jonata, Jonatã, Jonatha, Jonatan, Jônatas e Jonatas (cem acento circunflexo). Em caso de estudos bíblicos mais aprofundados em genealogia, onomástica e mesmo léxica recomenda-se cautela em analisar cada nome em cada episódio bíblico e seu tempo. Neste dicionário será definido em cada verbete como se apresenta na Vulgata.

Jônatã1: (1 Crônicas capítulo 2 versículo 32) filho de Jada, irmão de Samai.

Jônatã2: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 25) filho de Ozias (ou Uzias), era o encarregado dos tesouros do Rei Davi “no campo, nas cidades e nas aldeias, bem como nas torres".

Jônatã3: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 32) conselheiro tio de Davi, homem sábio e prudente.

Jônatã4: (2º Crônicas capítulo 17 versículo 8) um dos levitas enviados pelo rei Josafá no 3º ano do seu reinado a Judá.

Jônatã5: (1º Esdras capítulo 8 versículo 6) pai de Abed (ou Obed ou ainda Ebede) da Família de Adã (ou Adam ou ainda Adim).

Jônatã6: (Esdras capítulo 10 versículo 15) filho de Asael que junto com Jazeías (ou Jaasias) , filho de Ticvá (ou Técua) levantaram-se contra as ordens de Esdras para que todos os que se casaram com mulheres estrangeiras as abandonassem.

Jônatã7: (Esdras capítulo 12 versículo 14) chefe de uma das famílias sacerdotais no tempo de Joaquim.

Jônatã8: (Esdras capítulo 12 versículo 18) outro chefe de uma das famílias sacerdotais no tempo de Joaquim.

Jônatã9: (Esdras capítulo 12 versículo 35) pai de Zacarias, um dos tocadores de trombetas para o dia da dedicação dos muros de Jerusalém.

Jônatã10: (Jeremias capítulo 37 versículo 15) em seu quarto transformado em prisão o profeta Jeremias ficou preso após ser espancado.

Jônatã11: (Jeremias capítulo 40 versículo 8) filho de Cares (ou Careá) que junto a outros foi a Jerusalém quando Godolias foi nomeado governador por Nabucodonosor.

Jônatas1: (Juízes capítulo 18 versículo 30) filho de Gérson.

Jônatas2: primogênito de Saul e amigo de Davi, morreu em combate contra os Filisteus (ver).

Jônatas3: filho de Abiatar, sacerdote e fiel a Davi.

Jônatas4: filho de Matatias, apelidado de Afus, foi um guerreiro de destaque na luta contra os Selêucidas.

Jônios: significa literalmente “gregos”. Algumas vezes são designados como “os filhos de Javã” (ver Javã).

Jope: importante porto da Judéia hoje chamado Jafa.

Joquebed: ver Jocabed.

Joquebede: ver Jocabed.

Joram: ver Jorão.

Jorão1: o  mesmo que Joram ou Adoram ou ainda Adorão, (2º Samuel capítulo 8 versículo 9 e 10) filho do rei Toú (ou Toí).

Jorão2: (I Crônicas capítulo 26 versículo 25) levita dos antepassados de Selemit, preposto de Davi como tesoureiro do templo.

Jorão3: (2º Reis capítulo 8 versículo 17) irmão de Ocozias, sucedeu ao trono do rei Ocozias por este não ter filhos.

Jorão4: (2º Reis capítulo 1 versículo 16) filho de Acab, rei de Israel.

Jorão5: (2º Reis capítulo 1 versículo 16) filho de Josafá, rei de Judá.

Jorão6: (1º Crônicas 26 versículo 25) descendente de Eliezer.

Jordão: rio, ver Rio Jordão.

Jornada de Sábado: (Atos capítulo 1 versículo 12) a distância que um judeu podia percorrer em um dia de sábado sem violar a lei mosaica do descanso do sábado onde não podiam trabalhar ou fazer esforço físico. Por costume, habito ou tradição foi reduzida a 1.000 metros (1 km).

Josaba: (2º Reis capítulo 11 versículo 2) filha do rei Jorão (ver), irmã de Ocozias, salvou Joás filho de Ocozias do massacre cometido contra a família por Atalia.

Josabad: ver Jozabad.

Josabade: ver Jozabad.

Josafá: (2º Crônicas capítulo 17 versículo 3) rei de Judá (870-848) bom rei aos olhos de Deus pois seguia os caminhos de seu pai.

José1: significa "Deus aumenta" ou "Deus aumente" ou ainda "Deus acrescente".

José2: (Genesis capítulo 37 até o capítulo 50) também chamado José filho de Jacó, José o Hebreu ou José do Egito.  Filho de Jacó (ver) e Raquel. Jacó (Israel) gostava mais de José do que de qualquer outro filho, porque lhe havia nascido em sua velhice. Por ciúmes foi vendido por seus irmãos a mercadores de escravos ismaelitas por 20 moedas de prata. Foi revendido no Egito para Putifar (ou Putfar ou ainda Potifar) chefe da guarda do faraó do Egito. Em algumas traduções e/ou versões da Bíblia consta de que Putifar seria eunuco, ministro, general ou capitão da guarda do Faraó. José tornou-se servo de confiança de Putfar. Envolvido em uma trama pela esposa de Putifar que alegou falsamente ter sido assediada por José, foi jogado ao cárcere. Acontece que ele tinha o dom da interpretação de sonhos e dentro da prisão interpretou sonho do copeiro-chefe e padeiro-chefe do palácio do Faraó (foram presos acusados de conspiração) e ganhou fama na cadeia por sua precisão nos acertos. O Faraó tinha dois sonhos recorrentes, um era o de que estava em pé junto ao rio Nilo, quando saíram do rio sete vacas belas e gordas, que começaram a pastar entre os juncos. Depois saíram do rio mais sete vacas, feias e magras, que foram para junto das outras, à beira do Nilo. Então as vacas feias e magras comeram as sete vacas belas e gordas;  o segundo sonho era de que sete espigas de trigo, graúdas e boas, cresciam no mesmo pé. Depois brotaram outras sete espigas, mirradas e ressequidas pelo vento leste. As espigas mirradas engoliram as sete espigas graúdas e cheias. Chamando todos os magos e sábios do Egito e lhes contando os sonhos, ninguém foi capaz de interpreta-los. O chefe dos copeiros do Faraó recomendou José para interpretar seus sonhos, o que foi feito. O Faraó repetiu seus dois sonhos a José que os interpretou como sendo na verdade um único sonho: As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas são também sete anos; trata-se de um único sonho. As sete vacas magras e feias que surgiram depois das outras, e as sete espigas mirradas, queimadas pelo vento leste, são sete anos. Serão sete anos de fome e continuando, disse: sete anos de muita fartura estão para vir sobre toda a terra do Egito, mas depois virão sete anos de fome. Então todo o tempo de fartura será esquecido, pois a fome arruinará a terra. A fome que virá depois será tão rigorosa que o tempo de fartura não será mais lembrado na terra. José além de interpretar os sonhos ainda fez recomendações de como resolver os problemas ligados a fome que estava por vir e disse que um homem criterioso e sábio administrando o Egito conseguiria resolver o problema. O Faraó escolheu o próprio José como esse homem e passou a ele o comando de todo o Egito o que lhe rendeu enorme poder, o Faraó passou a chama-lo por Tsafenat-Paneac (ou Safanet-Panec ou ainda Zafenate-Panéia) que significa "revelador de segredos" ou "Descobridor das coisas ocultas"; torna-se Adon do Egito, algo semelhante a chanceler ou governador. José resolve com muita diligência todos os problemas relacionados aos sete anos de prosperidade e subsequente sete anos de escassez. Durante o período de fome seus irmãos são enviados ao Egito para comprar víveres. Assim dez dos irmãos de José desceram ao Egito para comprar trigo, porém Jacó não deixou que Benjamim, irmão de José, fosse com eles, temendo que algum mal lhe acontecesse. José era o governador do Egito e era ele que vendia o trigo; por isso, quando os irmãos de José chegaram, curvaram-se diante dele, José reconheceu os seus irmãos logo que os viu, mas agiu como se não os conhecesse, mas eles não o reconheceram. José criou uma situação para atemorizar seus irmãos e através de um ardil faz com que haja um reencontro entre todos os irmãos e posteriormente o reencontro de toda a família. com o poder que detinha José abriga no Egito em boas terras toda a parentela de Jacó que tinha a alcunha de Israel. E assim todo o povo de Israel se abrigou nas terras do Egito até o período do Êxodo cerca de 430 anos depois. Durante sua vida no Egito, José recebeu do Faraó como esposa Asenet (ou Azenate,) filha de Putifar, sacerdote de On e com ela teve dois filhos homens, Manassés e Efraim que mais tarde por ocasião da morte de Jacó (Israel) foram abençoados como se fossem seus filhos e fizeram parte da árvore das tribos (famílias) de Israel. A benção de Jacó a José:"...José é um ramo frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus ramos correm sobre o muro. Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e odiaram. O seu arco, porém, susteve-se no forte, e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó (de onde é o pastor e a pedra de Israel). Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais, até à extremidade dos outeiros eternos; elas estarão sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça do que foi separado de seus irmãos...".

José3: (Lucas Capítulo 3 versículo 24) antepassado de Jesus posterior a Davi (antes do Exílio).

José4: (Lucas Capítulo 3 versículo 26) antepassado de Jesus posterior a Davi (após o Exílio).

José5: (Lucas Capítulo 3 versículo 30) antepassado de Jesus posterior a Davi (após o Exílio).

José6: (1º Macabeus capítulo 5 versículo 18) filho de Zacarias que comandou a defesa da Judeia enquanto Judas Macabeu ia em socorro dos judeus residentes no território de Galaad.

José7: pai terreno de Jesus, esposo de Maria. Pertencia a casa de Davi. Após o nascimento de Jesus conduziu sua família para o Egito fugindo da perseguição de Herodes o Grande. Após a morte de Herodes, avisado por um anjo volta a Palestina e estabeleceu-se com a família em Nazaré. Historicamente ficou conhecido como sendo um carpinteiro, profissão que por força da lei judaica teria ensinado a seu filho Jesus, porém hoje em dia é quase um consenso entre os estudiosos que na verdade ele seria um pedreiro ou um trabalhador especializado na construção civil; nada impede no entanto que como trabalhador na construção ele também exercesse a carpintaria.  Quando Jesus tinha 12 anos de idade levou-o ao templo por ocasião da páscoa. Nada mais sobre ele podemos ler na Bíblia, tudo indica que faleceu antes do início da pregação de Jesus.

José de Arimatéia: (Mateus capítulo 27 versículo 57) era um homem da cidade de Arimatéia, era um judeu rico, um decurião (algo como conselheiro municipal) e negociante de minérios para Roma, neste cargo ele viajava onde encontrasse bons negócios. Algumas traduções da Bíblia falam que ele seria um senador o que não faz sentido algum (não existia senado na Palestina e jamais José de Arimatéia seria um Senador romano), os textos de Marcos e Lucas o qualificam como sendo um "bouleutes" (βουλευτές) e traduziram erradamente como "senador" porém essa palavra quer dizer simplesmente "membro" (no sentido de ser membro de um grupo como o Sinédrio por exemplo), ele poderia ser membro do Sinédrio mesmo além de ser um decurião mas em nenhum momento isso fica claro, na Vulgata, em Lucas capítulo 23 versículo 50 temos que Arimatéia era um "membro do conselho", porém não especifica se era do Sinédrio ou não; no versículo 51 do mesmo capítulo Lucas narra: "... ele não concordou com a decisão dos outros nem com os atos deles...", podendo ser perfeitamente o sinédrio, mas não se pode ter certeza absoluta. Arimatéia era discípulo de Jesus, porém não assumia publicamente por medo de ser censurado pelos outros judeus. após a morte do Mestre na cruz, foi até ao governador Pôncio Pilatos junto com Nicodemos e reivindicou o corpo e foi atendido, Nicodemos levou uma quantidade de uma mistura de mirra e aloés (100 libras) e envolveu-o em um lençol de linho branco, e o encerrou em um sepulcro novo que tinha preparado para seu uso. Rolou uma enorme pedra na entrada e foi embora. José de Arimatéia e possivelmente Nicodemos foram os últimos a ter contato com o corpo de Jesus. Existem muitas lendas e "tradições" sobre José de Arimatéia, a grande maioria absurdas e sem fundamento algum, recomenda-se muita cautela.

Josebá: ver Josaba.

Josias: (1º Reis capítulo 13 versículo 2) filho de Amon, rei de Judá.

Josué1: significa: “O Senhor é a Salvação”. O mesmo que Oséias, Osaías, Isaías e Jesus (ver). Filho de Nun, Josué foi ajudante de Moisés durante o êxodo dos israelitas do Egito e seu sucessor na liderança dos hebreus guiando-os em terras de Canaã durante os 40 anos pelo deserto do Sinai. Foi o comandante militar do povo de Israel na conquista das cidades-estados em terras cananeias (destaque para a tomada da cidade de Jericó [ver]) e foi responsável por conduzir os israelitas à Terra Prometida.

Josué2: (1º Samuel capítulo 6 versículo 14) campo na localidade (possível aldeia ou até mesmo uma cidade) de Betsames com este nome (Josué) (ou Bet-Sames ou ainda Bete-Semes) aparentemente este campo era pertencente (ou pertenceu) a uma pessoa de nome Josué pois algumas versões da Bíblia dizem "no campo de Josué o betsamita". Esta região também ficou conhecida como Cariatiarim (ou Cariat Iarim ou ainda Cariat Jearim), seu antigo nome era Baalé de Judá.  Dificilmente refere-se a Josué filho de Nun (ver). Neste local deteve-se a carroça que trazia a Arca da Aliança de volta aos hebreus.

Josué3: (2º [IV] Reis capítulo 23 versículo 8) prefeito (ou governador) de Jerusalém onde ocorreu por parte dos sacerdotes de Judá a profanação dos lugares altos.

Josué4: (Ageu capítulo 1 versículo 1) sumo sacerdote no tempo de Zorobabel cuja a palavra do Senhor foi dirigida.

Jota: (Mateus capítulo 5 versículo 18) o correto seria “iota”, usamos a palavra jota para facilitar o entendimento em português, pois não existe a letra “jota” em hebraico. Jesus utiliza esta expressão, devido ao fato de jota (ou iota) ser a menor letra do alfabeto hebraico.

Jozabad1: (2º Reis capítulo 12 versículo 22) filho de Somer, junto com Jozacar, filho de Semaat (ambos servos do rei) conspiraram e mataram Joás rei de de Judá.

Jozabad2: (1º Crônicas capítulo 12 versículo 4) guerreiro que uniu-se a Davi em Siceleg.

Jozabad3: (2º Crônicas capítulo 17 versículo 18) chefe militar que comandava cento e oitenta mil homens no tempo de Josafá. Existe uma discrepância considerável entre o número de soldados dependendo da versão ou tradução da Bíblia uma como visto 180.000, outra "com mais de 1.000 homens" e outra (uma edição da Vulgata) conta que ele tinha 420.000 homens equipados para a guerra. Em caso de estudos mais profundos sobre o tema específico recomenda-se cautela.

Jozabad4: (1º Crônicas capítulo 26 versículo 4) segundo filho de Obededom (ou Obededon, Obede-Edom ou ainda Obed-Edom) levita da linhagem de Coré um dos “Porteiros” do Templo em Jerusalém.

Jozabad5: (2º Crônicas capítulo 35 versículo 9) um dos chefes dos levitas que ofereceram quinhentas cabeças de gado para a celebração da Páscoa solene no tempo de Josias.

Jozabade: ver Jozabad.

Jozacar: (2º Reis capítulo 12 versículo 22) filho de Semaat, junto com Jozabad (ver Jozabad1), filho de Somer (ambos servos do rei) conspiraram e mataram Joás (ver)  rei de de Judá.

Jubal: (Gênesis capítulo 4 versículo 21) filho mais novo de Lameque e Ada ele foi "o pai de todos os que tocam harpa (ou cítara) e flauta".

Jucadam: (Josué capítulo 15 versículo 56) cidade localizada nas montanhas de Judá.

Jucadão: ver Jucadam.

Jucal: foi um dos ministros (nobres ou "príncipes") de Sedecias (ou Zedequias) rei de Judá que, pediram a morte do Profeta Jeremias (junto com Safatias e Fassur) e de fato participou do ato de atirar Jeremias a uma cisterna lamacenta da qual mais tarde foi resgatado.

Judá1: o significado deste nome é uma expressão de agradecimento e, com alguma flexibilidade podemos entender como: "louvor do Senhor" ou Deus é glorificado".

Judá2: um dos filhos de Jacó (Israel) e Léa, participou junto com seus irmãos do episódio que resultou no exílio de seu meio-irmão José (ver) que era filho de Jacó (ver) com Raquel para o Egito, porém sua participação foi diferenciada, pois foi dele a ideia de vender José aos ismaelitas. Logo após a venda de José aos ismaelitas, Judá deixa a convivência de seu pai e vai residir em Adulam (ou Adulão), uma das cidades reais dos cananeus, no vale de Elá. Ali hospedou-se na casa de um homem chamado Hira, e ficou conhecendo a filha de um cananeu chamado Suá (o nome da esposa de Judá nos é desconhecido), com quem logo se casou e teve dela três filhos: Er, Onã  e Selá. Er casou com Tamar. Er morreu, e a pedido de Judá (e por costume da época) Onã casa-se com Tamar mas não produz filhos com ela e Onã também morre. Antes de ser oferecida a Selá, Tamar acaba concebendo dois filhos do próprio Judá; Perez e Zerá (Gêmeos) [Genesis capítulo 38 versículos 1 até 30]. Mais tarde Judá retorna ao convívio de Jacó e seus irmãos  e participa do episódio em que vão ao Egito em busca de víveres estando presente durante o processo de reencontro com José. Antes de morrer Israel (Jacó) deu sua benção a cada um de seus filhos, a de Judá pelo que se entende parece ter tido algo de especial: "... Judá, seus irmãos o louvarão, sua mão estará sobre o pescoço dos seus inimigos; os filhos de seu pai se curvarão diante de você. Judá é um leão novo. Você vem subindo, filho meu, depois de matar a presa. Como um leão, ele se assenta; e deita-se como uma leoa; quem tem coragem de acorda-lo? O cetro não se apartará de Judá, nem o bastão de comando de seus descendentes, até que venha aquele a quem ele pertence, e a ele as nações obedecerão. Ele amarrará seu jumento a uma videira; e o seu jumentinho, ao ramo mais seleto; lavará no vinho as suas roupas; no sangue das uvas, as suas vestimentas. Seus olhos serão mais escuros que o vinho; seus dentes, mais brancos que o leite...". De sua descendência surgiu uma tribo numerosa cuja a história de tão fértil fez de seu nome a origem das palavras Judeu e Judeia e de sua linhagem surgiram nada mais nada menos que o rei Davi e o próprio Jesus Cristo.

Judas1: filho de Simão Macabeu, lutou na batalha contra Cendebeu.

Judas Barsabás: (Atos dos Apóstolos capítulo 9 versículo 11) cristão de Damasco que hospedou Paulo de Tarso. Foi junto com Silas, enviado a Jerusalém para acompanhar Paulo e Barnabé na entrega da carta a respeito da circuncisão.

Judas de Gamala: ver Judas o Galileu.

Judas Iscariotes: filho de Simão Iscariotes (Simão de Queriote ou Simão Kerioth ou ainda Simão de Cariote), sendo Cariote e suas variações a localidade onde nasceu ou viveu Judas. Existe muita polêmica em torno do seu nome, o significado mais aceito no entanto e o mais simples é que  Iscariotes vem da junção de duas palavras hebraicas: "Ish" e "Qeryoth", significando "homem de Kerioth". O único apóstolo que não vinha da Galileia, pois Kerioth ficava na Judeia. Quanto a sua profissão, permanece desconhecida, durante algumas décadas assumiu-se que seria ourives profissão que como era o costume judaico da época teria herdado de seu pai, mas essa hipótese hoje pouco divulgada parece ter caído por terra. Tudo indica que Judas estaria na Galileia por ocasião do início do ministério de Jesus pois foi lá que ele escolheu os 12. O fato é que por um motivo ou outro Judas era habilidoso no trato dos números e do dinheiro o que o tornou uma espécie de tesoureiro do grupo de apóstolos de Jesus. Judas Iscariotes foi um dos primeiros apóstolos a ser escolhido pelo Mestre. Segundo os Evangelhos, traiu a Jesus por trinta moedas de prata e o identificou para os guardas do Sinédrio no Jardim de Getsêmani (ver) com um beijo. As moedas seriam siclos (ver) e não dracmas (ver), pois que uma dracma seria o valor normalmente pago por um dia de trabalho ou seja o valor não estaria de acordo com a posterior utilização do dinheiro já 30 siclos corresponderia ao preço de um escravo (Dracma era a moeda padrão. Continha de 3,5 a 5 gramas de prata dependendo da época e Siclo continha de 7 a 20 gramas de prata dependendo da época e cada Siclo equivalia a 4 dracmas); Judas arrependido de seu ato teria devolvido as trinta moedas (atirando-as) aos sacerdotes do templo mas esses não quiseram colocar de volta as moedas no tesouro então utilizaram a quantia para comprar um terreno (o campo de um oleiro) destinado a ser um cemitério para estrangeiros. Os motivos pelos quais Judas fez o que fez igualmente são motivos de polêmicas e controvérsias acaloradas: 1) Judas estaria predestinado desde sempre a ser e a fazer o que fez. 2) Judas teria sido "possuído" por Satanás. 3) Judas seria o mais íntimo dos apóstolos de Cristo e assim ele e apenas ele poderia cumprir a missão da traição que afinal já era vaticinada em profecias antigas (esta versão foi revelada em documentos encontrados que foram chamados de "O Evangelho de Judas"). Mateus nos conta em seu Evangelho que Judas enforcou-se tomado por remorso e arrependimento.

Judas Macabeu: (Macabeu), também conhecido como Judas o Macabeu, foi o  terceiro filho de Matatias (ver). Foi líder dos rebeldes que lutaram pela libertação do povo de Israel do domínio do Império Selêucida.

Judas Tadeu: apóstolo, escolhido por Jesus. Pouco se sabe a respeito deste discípulo e existe muita confusão e polêmica a respeito de sua origem, paternidade e relação de parentesco com Jesus. Na Bíblia ele é citado na lista dos apóstolos escolhidos por Jesus; em Mateus capítulo 10 versículo 3 ele aparece apenas como Tadeu; em Lucas capítulo 6 versículo 16 ele é mencionado como Judas irmão de Tiago; em João capítulo 14 versículo 22 ele aparece no local onde é realizado a Santa Ceia, é mencionado como um discípulo chamado "...Judas (não o Iscariotes)..."; em Marcos capítulo 3 versículo 18 assim como no Evangelho Segundo Mateus ele também é mencionado como sendo apenas Tadeu. Em alguns manuscritos de Mateus capítulo 10 versículo 3 a descrição do nome do apóstolo aparece da seguinte forma: "...e Lebeu, apelidado Tadeu..." ou "...Lebeus, de sobrenome Tadeu...". Lebeu ou Lebus vem de “leb” que significa "cordato" ou "cordial ou ainda "bondoso". Já Tadeu, vem da palavra siríaca “Thad” que quer dizer: "Misericordioso" ou "Benigno". A associação dos nomes Judas + Tadeu aconteceu por várias razões, uma delas são estes manuscritos chamados de "logias de Mateus" que trazem o nome Lebeu (ou Lebeus) associado ao nome Tadeu, por exclusão, não faltando referência a nenhum outro apóstolo o apelido ou sobrenome Tadeu sobrou para unir-se ao nome Judas. Nos quatro evangelhos no entanto o nome composto Judas Tadeu não aparece. Um outro motivo para a confusão, foi o fato de o nome Judas estar sempre associado ao traidor de Jesus Cristo e como os evangelhos foram escritos décadas após a morte de Jesus é plausível que os redatores, copistas e tradutores tentassem de alguma forma evitar a utilização do nome "Judas". Alguns estudiosos no entanto defendem a teoria de que Judas e Tadeu seriam pessoas diferentes e para que a quantidade de apóstolos não se elevasse para 13 alegam que um teria morrido ou desmerecido a láurea de ter sido escolhido durante o ministério e dessa forma um teria substituído o outro. A falta de informações sobre Judas Tadeu criou uma situação que levou a várias especulações algumas delas beirando ao ridículo. Judas poderia ser irmão de Jesus; em Marcos capítulo 6 versículo 3 isso fica claro, o que não fica claro é se seria Judas Tadeu, pois o evangelista só menciona o nome Judas. O mesmo acontece em Mateus capítulo 13 versículo 55, é mencionado Judas, porém não está associado ao sobrenome (ou apelido) Tadeu, no mesmo capítulo (13) no versículo 57 Jesus refere-se a este Judas (e também a Tiago, José e Simão) como sendo a sua família, no entanto da mesma forma não fica claro se este Judas seria Judas Tadeu. Judas Irmão de Tiago está presente no Cenáculo após a crucificação do Mestre (Atos dos Apóstolos capítulo 1 versículo 13) , existe também a Epístola de Judas que em seu enunciado vem assinada como sendo  de  "Judas irmão de Tiago" e (servo de Jesus Cristo) cuja a autoria é igualmente controversa como quase tudo que se refere a esse personagem, alguns católicos acreditam ou acreditavam que o autor da carta é o apóstolo Judas "Tadeu" mas é quase certo que não. Hoje em dia mesmo setores mais conservadores da Igreja Católica Apostólica Romana aceitam que: "...Tiago Menor e Tadeu, também chamado Judas eram parentes próximos a Jesus pelo lado materno..." (nota de rodapé da Vulgata em Mateus 10:3). O que se sabe sobre Judas "Tadeu" vem de escritos fora da Bíblia; as principais fontes de informações são: Eusébio que é considerado o "pai da história do cristianismo" e bispo de Cesaréia no século IV nos diz que no episódio "bodas de Caná" onde Jesus faz seu primeiro milagre transformando água em vinho a pedido de sua mãe, o noivo ou esposo seria Judas Tadeu. Euzébio também diz que Jesus enviou Judas Tadeu ao rei Abgar da Mesopotâmia a fim de orar pela sua cura. O escritor e cronista do século II Hegésipo diz que Judas Tadeu era filho de Cleofás (também conhecido por Alfeu), um dos discípulos de Emaús, marido de Maria Cléofas, segundo ele Cléofas era irmão de José (esposo de Maria, mãe de Jesus) e teria ainda como filhos, os apóstolos Simão menor e Tiago menor. Daí esses serem chamados de “irmãos de Jesus” e como em hebraico não existe uma palavra que defina "primos" ficaram conhecidos como irmãos do Mestre. Jerônimo o tradutor da Bíblia dos originais em grego e em hebraico para o latim, reconhece o apóstolo Judas como sendo Judas Tadeu.

Judas, o Galileu: (Atos dos Apóstolos capítulo 5 versículo 37) também chamado Judas de Gamala. Nasceu na cidade de Gamala (Gamla) e liderou uma revolta na Galileia cujo o estopim foi um recenseamento, promovido por Quirino (Públio Sulpício Quirino) governador da Síria. A Judeia tinha sido declarada província romana e estava vinculada a Síria que por sua vez era dominada igualmente por Roma. O censo foi decretado no ano 6 d.C. para fins de cobrança de impostos. Judas o Galileu é citado pelo rabino Gamaliel membro do Sinédrio como exemplo de falso messias. O Historiador Flavio Josefo atribui a Judas de Gamala e ao fariseu Zadoq, a fundação do movimento dos Zelotes (Zelotas).

Judeia: região da Palestina antiga onde situava-se Jerusalém e o Templo. Este termo começou a ser utilizado após o exílio da Babilônia. A maioria dos repatriados eram da tribo de Judá (ver). O termo se consolidou após a conquista em 331 .a.C. por Alexandre o Grande que derrota os persas na Síria e por conseguinte os domínios outrora da Pérsia passa a domínio Macedônio (grego). Jerusalém torna-se a capital da província grega na Judéia. Quando os romanos conquistam a região ela já é conhecida por Judeia. O contorno geográfico da região da Judeia mudou ao longo do tempo, mas de início (após o retorno do exílio) seria algo como 20 Km ao redor de Jerusalém podendo ser considerada Judeia uma extensão a noroeste de Jerusalém que incluía Jericó. Para estudos mais aprofundados recomenda-se cautela e observância a cronologia dos acontecimentos.

Judeu: a palavra tem origem na palavra Judá (tribo) que por sua vez era o nome de metade do território conhecido a muito como Palestina. Judá (ver) era o nome de um dos filhos de Jacó (Israel) que deu origem a tribo de Judá (família). Jeremias tudo indica, foi um dos primeiros na Bíblia a utilizar o termo "judeus" para designar o povo de Israel, que na verdade eram os remanescentes pois 10 tribos desapareceram da história após a derrota para os assírios; restaram os descendentes de Benjamin, Judá e Levi; no entanto a maioria eram pertencentes a tribo de Judá e o reino do sul já era conhecido como reino de Judá.

Judi: (Jeremias capítulo 36 versículo 14) filho de Natanias, um dos enviados pelas autoridades para dizerem a Baruc que pegasse no pergaminho que tinha lido ao povo.

Judite: (Livro de Judite) este nome é na verdade um nome simbólico usado no texto bíblico e significa “A Judia”. Heroína do livro que leva o seu nome. Era viúva e engana o general Holofernes e decepa sua cabeça.

Jugo: o mesmo que jeira. É uma medida que significa o tamanho de um terreno que uma junta de bois consegue lavrar em um dia de trabalho.

Juízes: o Livro dos Juízes é uma coleção de atos heroicos de homens chamados de “juízes” em geral eram chefes militares.

Júlia: (Romanos capítulo 16 versículo 15) cristã de Roma que é saudada por Paulo em sua epístola aos romanos.

Júlio: (Atos dos apóstolos capítulo 27) centurião romano responsável por levar Paulo de Tarso como prisioneiro até Roma, tratou-o de forma humana. Em Sidom permitiu que Paulo visitasse seus amigos.

Júnias: (Romanos capítulo 16 versículo 7) cristã saudada por Paulo e que junto com Andrônico foi companheiro de prisão de Paulo.

Júpiter: (Atos dos Apóstolos capítulo 14 versículo 12) rei dos deuses do panteão romano o mesmo que Zeus para os gregos. Dependendo da versão ou tradução da Bíblia poderemos encontrar nesta passagem Zeus ou Júpiter (assim como Mercúrio ou Hermes). Paulo e Barnabé são identificados como "deuses" romanos (ou gregos) após a cura de um coxo na cidade de Listra. Paulo é chamado de Hermes (ou Mercúrio seu equivalente romano) e Barnabé de Zeus (ou Júpiter).

Justo: ver Tito Justo.

Juta: cidade levita de localização desconhecida.

Kâbul: ver Cabul.

Kaf: ver Caf.

Kerioth: o mesmo que Cariote ou Queriote, cidade ou uma pequena aldeia no sul da Judéia, onde nasceu ou viveu Judas Iscariotes (ver).

Kesla: ver Jarim.

Koiné: dialeto grego também chamado de língua comum ou dialeto comum ou ainda "koiné helenístico" surgiu em 300 a.C. aproximadamente e perdurou até cerca de 300 d.C. foi muito utilizado pelo cristianismo em seus primórdios, foi o idioma original do Novo Testamento da Bíblia e da Septuaginta (tradução grega das escrituras judaicas).

Laabim: (Gênesis capítulo 10 versículo 13) povo mencionado em segundo lugar na sequencia dos descendentes de Mesraim (Mizraim), neto de Cam  e bisneto de Noé. Este povo é quase certo ser o povo Líbio.

Laad: (1º Crônicas capítulo 4 versículo 2) filho de Jaat na genealogia de Judá.

Laada: (1º Crônicas capítulo 4 versículo 21) filho de Selá (ver), descendente de Judá (ver).

Laadan: (1º Crônicas capítulo 7 versículo 26) antepassado de Nun e Josué.

Labã: (Deuteronômio capítulo 1 versículo 1) referência a uma localidade incerta onde Moisés dirigiu a palavra para todo Israel. tudo indica que Labã e Labão tenha o mesmo significado que é "branco"; em alguma traduções da Bíblia em português (em geral muito antigas) nesta passagem está escrito labão e não Labã.

Labão: (Genesis capítulo 24 versículo 29 até 34 e versículo 50) a palavra em hebraico  significa "branco" a identidade de seu pai é motivo de alguma controvérsia em Genesis capítulo 28 versículo 5 ele consta como sendo filho de Betuel (ou Batuel); já em Genesis capítulo 29 versículo 5 ele consta como sendo filho de Naor (Nacor). O mais plausível é que ele seja filho de Betuel e neto de Naor; a confusão deve-se ao fato de naquela época ter-se o costume de se referir a um antepassado como sendo pai mesmo não sendo; por exemplo: Jesus filho de Davi; ora todos sabemos que Jesus não era filho de Davi, mas sim oriundo da casa familiar de Davi; porém se você é um estudante tentando se aprofundar em genealogia bíblica recomenda-se muita cautela. Labão era irmão de Rebeca, foi ele o cicerone para o servo de Abraão (ver) que negociou o casamento de Rebeca com Isaac . Labão era pai Raquel e Lia com quem Jacó (ver),  filho de Isaque e sobrinho de Labão, casou-se sucessivamente. Para fugir da ira de Esaú foi na casa de Labão que Jacó buscou abrigo e trabalhou para ele por 14 anos sem nada receber de seu tio. Labão tinha uma personalidade um tanto avarenta.

Lacedemônios: habitantes de Esparta, também chamados de espartanos.

Lael: (Números capítulo 3 versículo 24) pai de Eliasaf que era príncipe da casa patriarcal dos gersonitas (descendentes de Gerson).

Lagar: eram tonéis de madeira (ou construído com pedras) com aproximadamente 100 M² com 70 cm de profundidade, onde eram jogadas as uvas para a fabricação do vinho; no lagar as uvas eram pisoteadas por pessoas, entoando cantos ou ritos tradicionais. As uvas ficavam sob o processo de fermentação entre 3 a 10 dias, para depois serem retiradas e filtradas. Um lagar também é usado como prensa de óleo; onde em um processo um pouco diferente para a produção de vinhos, produzia-se azeite de olivas (azeitonas).

Lahai-Roí: significa "ao vivo" (no sentido de vivente) ou "que me vê". Em inglês há uma tradução mais moderna: “que vive e me vê” em inglês: him that liveth and seeth me.

Laís1: (2º Samuel capítulo 3 versículo 15) pai de Faltiel.

Laís2: (Isaías capítulo 10 versículo 30) nesta passagem específica foi uma localidade (podendo ser uma cidade) incerta entre Galim e Anatot.

Lajeado: pavimento de lajes (no pretório) gábata em hebraico e litóstrotos em grego. Curiosidade: Este pavimento ou pátio foi “reencontrado” nas ruinas que os romanos tinham construído no canto nordeste do Templo de Jerusalém.

Lamed: décima segunda letra do alfabeto hebraico.

Lamentações1: significa uma canção triste ou composição poética consagrada ao luto e à tristeza. Os judeus o chamavam “Ekah”, que significa “Como!”.

Lamentações2: livro (ver Livro das Lamentações).

Lamec: (Genesis capitulo 4 versículos 23 e 24) filho de Matusalém, pai de Noé, casado com duas esposas: Ada e Selá. De acordo com a Bíblia seria o primeiro homem polígamo.

Lameque: ver Lamec.

Lamuel: (Provérbios 31) foi o rei de Massa (ou Massá) é o autor de todo o provérbio de número 31, escreveu segundo os ensinamentos de sua mãe.

Laodicenses: (Colossenses capítulo 4 versículo 16): Trata-se de uma carta (epístola) perdida, porém alguns autores identificam como sendo a mesma epístola (carta) aos Efésios.

Lapidação: significa "morte por apedrejamento".

Lapidado: o mesmo que apedrejado.

Laodicéia: (epistola aos Colossenses capítulo 4 versículos 13 e 15)  importante cidade cristã na região da Frígia e Lídia.  Paulo não esteve nesta cidade, mas reconhece a importância da comunidade cristã ali existente e saúda seus membros. A cidade é mencionada em Apocalipse capítulo 1 versículo 11 como sendo uma das sete Igrejas (cidades ou comunidades) na Ásia junto com Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia. Hoje só resta ruínas em meio a um deserto.

Lapidot: (Juízes capitulo 4 versículo 4) era juiz em Israel, esposo da profetiza Débora (ver).

Laquis: (Josué capítulo 15 versículo 39) cidade da planície marítima da Filisteia ou cidade situada na Sefelá. Foi conquistada e destruída por Josué.

Lasaia: (Atos dos apóstolos capítulo 27 versículo 8) cidade na Ilha de Creta na localidade chamada Bons Portos visitada por Paulo a caminho de Roma.

Lástenes: (1º Macabeus capítulo 11 versículo 32) líder da Ilha de Creta na guerra contra Alexandre Balas, amigo do rei Demétrio. Nesta passagem Demétrio o saúda chamando-o de "pai", mas é apenas um sinal de apreço e afeição; de fato não era seu pai.

Laudicéia: ver Laodicéia.

Lázaro1: significa "amparado por Deus" ou "Deus ajuda" ou ainda "ajudado por Deus".

Lázaro2: (Lucas capítulo 16 versículo 20) nome do mendigo que tinha o corpo coberto de chagas na parábola do "rico e do pobre".

Lázaro3: (João capítulo 11 versículos 1 até o 47) amigo de Jesus, irmão de Maria e Marta, morreu e foi ressuscitado após quatro dias  por Cristo.

Lea: esposa de Jacó. Ver Lia.

Leabim: ver Laabim.

Leão: (Daniel, capítulo 7, versículo 4) representa o império babilônio.

Lebcamai (Lebe-Camai): tudo indica tratar-se de um criptograma (sistema chamado de athbash) para a palavra Casdim que significa “os caldeus”.

Lebeu: ou Lebeus vem do radical grego “leb” que significa "cordato" ou "cordial ou ainda "bondoso".

Lebeus: ver Lebeu.

Lebna1: (Números capítulo 33 versículo 20) lugar de paragem (pousada) dos Israelitas após a saída do Egito.  este local ficava Entre Remonfarés e Ressa.

Lebna2: (Josué capítulo 10 versículos 30 e 31) cidade hostilizada por Josué antes do cerco a Láquis.

Leedã: ver Laadan.

Leedan: ver Laadan.

Ledan: ver Laadan.

Legião1: unidade de infantaria que era a base de todo o exército romano tanto na República como no Império Romano. O que seria mais tarde a as legiões romanas existiam desde que Roma ainda era apenas uma Cidade Estado porém a legião por assim dizer, aquela forma organizacional, disciplinar  foi e que entrou para a história foi criada a partir de uma reforma feita pelo general romano Mario por volta do ano 100 a.C, qualquer cidadão romano poderia participar desde que tivesse menos de 27 anos e soubesse ler e escrever. Cada soldado firmava um contrato de 25 anos recebiam 225 denários (em latim, denarius,  plural denarii) por ano e ao se aposentar recebiam uma quantia em dinheiro (cerca de 3.000 denários e uma terra fértil como forma de "aposentadoria") desta forma Mario  fez de um exército eventual e sem disciplina em um exército regular e profissional. Mario também padronizou a Legião, tanto em performance quanto em equipamentos. A quantidade de seus componentes poderia variar conforme a batalha ou a guerra ou mesmo com a época mas podemos considerar números da ordem de 1.000 a 8.000 homens podendo chegar até a 10.000 soldados em alguns casos; porém o mais comum eram legiões de 4.800 a 5.000 homens acrescidos de aproximadamente 1.000 homens como pessoal de apoio. Cada legião era dividida em 10 coortes ou seja cerca de 500 soldados que por sua vez era dividido em centúrias também chamada manípulo (centúria é relativo a 100); 100 homens comandados por um centurião; cada centúria era dividida em pelotões de 10 homens que dividiam a mesma barraca, em geral comiam juntos e desta forma tornavam-se mais íntimos; em uma campanha militar típica uma caravana imensa e muito lenta acompanhava as legiões com suprimentos militares, bagagens e víveres e um legionário marchava com um equipamento que pesava entre 30 e 40 quilos; além de todos os equipamentos de combate ainda levava uma série de ferramentas destinada a construção. As legiões eram incrivelmente agressivas e ao mesmo tempo organizadas e disciplinadas. No início de suas atuações suas táticas e estratégias de ataque eram inspiradas nada mais nada menos que nas ações de guerra de Alexandre o Grande, possivelmente o maior general de todos os tempos. Os romanos eram mestres em copiar e ou absorver tudo que era bom de outras culturas seja de povos conquistados ou de migrantes; e com armamentos e equipamentos militares não era diferente, suas armas clássicas eram aprimoramentos de material absorvido ao longo dos séculos. Alguns desses armamentos eram: o elmo ou capacete (galae) desenhado para proteger não só a cabeça, como também as orelhas boa parte da face e a nuca (os capacetes com crista de pelos eram reservadas aos sub-oficiais e oficiais). A armadura lorica segmentada (lorica hamata ou lorica segmentata,)  que protegia boa parte do corpo. O escudo (scutum), era retangular, curvo de forma a envolver parte do corpo, com cerca de 66 cm de largura e 1,15 m de altura, podendo ter pequenas variações desde que protegesse do joelho ao queixo e mais de 1 cm de espessura; era construído de um tipo de madeira compensada revestido de couro, com as bordas e o centro revestido de bronze ou de ferro. A lança romana "pilo" (pillum), com dois modelos básicos: pesada (pilum para espetar e furar) e uma ligeira (chamada "hasta" para ser arremessada contra os inimigos) era dividida em três partes: a ponta perfurante ligada a uma haste de ferro e um prolongamento mais longo feito de madeira; quando  bem arremessada partia-se em duas ficando uma parte cravada no escudo o que tirava a mobilidade do mesmo em geral sendo descartada pelo inimigo. Usavam do lado esquerdo uma adaga ou punhal (pugio), para cortar e furar; diferentemente de qualquer outra na história das espadas do lado direito usavam a famosíssima espada Gladio (gladius), uma espada curta, era usada ao lado direito pois com o braço esquerdo era usado o escudo (em qualquer outro caso usas-se a espada do lado esquerdo da cintura caso você seja destro; para ao desembainhar já estar em posição de ataque ou defesa), a gladio com cerca de 60 cm, tinha dois gumes muito afiados, não era uma espada para combate espada versus espada ela era usada para perfurar o inimigo, cortar partes de seu corpo ou golpear os escudos inimigos; era também conhecida como Gladius Hispaniensis por ser uma lâmina de combate adaptada após combates na Península Ibérica que à época era chamada pelos romanos de Hispânia (que mais de 1500 anos depois parte da região passou a chamar-se Espanha); a gladio tornou-se tão emblemática que gerou a palavra "glande", "gladiador" e "digladiar". O mundo antigo nunca tinha visto uma máquina de guerra como o exército romano e durante ao menos os próximos três ou quatro séculos nenhum exército se comparou aos exércitos de legionários.

Legião2: (Marcos capítulo 5 versículo 9) devido ao enorme número de componentes das legiões do exército romano (uma legião poderia contar com até 10.000 soldados) legião passou a ser como um sinônimo de multidão. Ver Legião1.

Legiões: (Mateus capítulo 26 versículo 53) nesta passagem Jesus faz uma referência a composição do exército romano "12 legiões". Neste caso é uma expressão de quantidade ou seja: Deus meu pai mandaria milhares de anjos para proteger-me. Muitas versões da Bíblia hoje em dia não traduzem como "um exército" ou qualquer outra palavra similar, porém no original grego Jesus usa a palavra "legiões". Ver Legião1.

Legíveis: (Isaías capítulo 8 versículo 1) no original seria “com um buril de homem”. Muitas traduções poderiam ter sido utilizadas, como “com letras de adulto” ou “com letras maiúsculas”.

Leia: esposa de Jacó. Ver Lia.

Lemuel: ver Lamuel.

Lepto: o mesmo que ceitil, centavo, miúdo, minúsculo, ½ quadrante a 8ª parte do asse (ver asse) de 1 a 35 gramas de cobre dependendo da época (a quantidade de cobre, prata ou ouro diminuiu muito com o decorrer dos anos).

Lequi: (Juízes capítulo 15 versículo 9) localidade em Judá onde ocorreram embates entre os filisteus e Sansão. 

Leteque: significa 180 litros (5 efás).

Levi1: (Gênesis capítulo 29 versículo 34) terceiro filho de Jacó com Lia. Participou do massacre dos habitantes de Siquém e participou da conspiração de seus irmãos contra José (ver). O nome de sua esposa nos é desconhecido, porém teve três filhos: Gerson, Caat (ou Coate) e Merari. Da descendência de Caat nasceram Moisés e Arão. Levi nasceu na mesopotâmia e morreu no Egito em idade avançada.

Levi2: (Marcos capítulo 2 versículo 14) apóstolo de Jesus, filho de Alfeu também chamado de Mateus era um publicano (arrecadador de impostos para os romanos) sua coletoria de impostos localizava-se em Cafarnaum. Após ser convidado para seguir a Jesus, Levi (Mateus) convidou o Mestre para um banquete em sua casa, fato que foi muito criticado pelos fariseus e seus escribas. Acredita-se que Mateus traduziu a "tradição oral cristã" (ou logia) na forma escrita, são as chamadas "logias de Mateus" o que pode ter originado o Evangelho de Mateus.

Levi3: (Lucas capítulo 3 versículo 24) um antepassado de Jesus, bisavô de José pai terreno de Jesus.

Levi4: (Lucas capítulo 3 versículo 29) 32º antepassado de Jesus a partir de José seu pai inclusive. 

Leviatã: (Jó capítulo 3 versículo 8 - capítulo 40 versículo 20 - Salmo 74 [73] versículo 14 - Salmo 103 [104] versículo 26 - Isaías capítulo 27 versículo 1 - Bíblia católica Jó capítulo 40 versículo 20 - Bíblia Protestante capítulo 41 versículo 1 - Jó capítulo 3 versículo 8) significa um ser monstruoso da mitologia fenícia que é representado sob a forma de crocodilo. Aparentemente o significado de leviatã variou nas diversas épocas. 

Levirato: a lei do levirato (vem do latim levir, que significa cunhado) dizia que o irmão de um morto (homem), deveria desposar a cunhada e que o primeiro filho nascido desta união era considerado filho do irmão morto e deverá receber o nome do irmão que morreu. Caso o irmão do morto se recusasse seria feita uma queixa aos anciãos, e caso a recusa continuasse a cunhada viúva (repudiada) deveria em público retirar a sandália do cunhado e cuspir-lhe na cara, e a família do irmão que repudiou a cunhada ficaria conhecida como "a família do descalçado".

Levita1: membro da tribo de Levi (ver).

Levita2: muitas vezes refere-se a um sacerdote pelo fato de os Levitas (ver) comporem a casta ou a família ou ainda a tribo sacerdotal dos israelitas (descendentes dos filhos de Jacó).

Levitas: (Números capítulo 3 versículo 5) os descendentes de Levi filho de Jacó foram por determinação de Deus escolhidos para desempenharem o papel de auxiliar do sacerdote Aarão em tudo que fosse necessário. Segundo a determinação divina os levitas ficaram encarregados de cuidar de tudo diante da Tenda da Reunião (ver) e assim fazer todo o serviço do tabernáculo (ver). O levitas foram encarregados de exercer todos os serviços do ministério sacerdotal. Deus disse: "...Os levitas serão meus..." (números capítulo 3 versículo 11). O Senhor mandou que contassem os levitas segundo as suas casas patriarcais. Eram: Gerson, Caat (ou Coate) e Merari (filhos de Levi que por sua vez era filho de Jacó). Os filhos de Gerson eram: Lebni e Semei. Os filhos de Caat eram: Amrão, Jesaar, Hebron e Oziel e os filhos de Merari eram: Mooli e Musi. (Números capítulo 8 versículos de 6 a 15) Os levitas iniciavam-se na vida sacerdotal com um ritual que começava raspando os pelos de todo o corpo e tinham seu corpo aspergido com a água da expiação além disso faziam oferendas de touros e farinha e depois eram apresentados formalmente a todos os israelitas (descendentes de Jacó). Os levitas deveriam estar sempre a disposição dos descendentes de Aarão. Todo o povo deveria pagar o dízimo aos levitas como um todo e esses dariam 10% destes ganhos aos sacerdotes. Quando do transporte da Arca da Aliança da casa de Obededon para Jerusalém alguns levitas carregavam a Arca e outros ao redor tocavam instrumentos musicais vestindo uma "manto de bisso". Davi mais tarde reorganizou a participação dos levitas no ministério santo. No tempo de Davi uma parte da tribo levita era destinada a instruir o povo. Os levitas não possuíam terras próprias (por ordem de Deus), porém foram-lhe atribuídas cidades em terras das outras tribos. Os levitas eram dispensados do serviço militar.

Levítico: (livro) é o terceiro livro do Pentateuco (ver) uma espécie de manual redigido para os judeus da antiguidade, este “manual de leis” foi baseado na lei mosaica e em usos e costumes muito antigos. Passando por muitas modificações através dos séculos (ou milênios), recebeu grandes adições após a construção do Templo de Salomão no século X Antes de Cristo.

Lia: (Gênesis capítulo 29 versículo 1 em diante) (ou Lea ou ainda Leia) filha mais velha de Labão (ver) o qual a deu como esposa a Jacó (ver), porém Jacó desejava a Raquel a filha mais nova. Lia tinha os olhos "embaçados" ou "embaciados" (ou "baços") enquanto Raquel era "bela de talhe e de rosto". Jacó trabalhou por sete anos para Jacó para ter o direito de casar com Raquel, porém na noite de núpcias Labão introduziu nos aposentos nupciais Lia e não Raquel. Jacó acabou unindo-se a Lia; mais tarde também tomaria Raquel como esposa. Em Genesis capítulo 29 versículo 31 na maioria das traduções esta que ela era "desprezada" e no versículo 33 diz ser ela "desdenhada", contudo a tradução literal do original seria "odiada" em ambos versículos. Lia podendo não ser bonita e com algum tipo de problema nos olhos, foi abençoada por Deus com a fertilidade e concebeu sete dos filhos de Jacó (mãe de seis das Doze Tribos de Israel), seis filhos homens, Rúben, Simeão, Levi (ver), Judá (ver), Issacar e Zebulom, e uma filha, Diná ou seja ela gero 6 dos 12 filhos homens que deram origem as 12 tribos de Israel (ver). Importante: existe uma ampla discussão entre os eruditos que ocorreu uma falha na tradução referente a qualidade dos olhos de Lia; ao invés de "embaçados" eles seriam "suaves" ou "ternos" ou ainda que ela poderia possuir olhos azuis; não obstante qualquer destas hipóteses não se coaduna com o restante do texto em Gênesis onde fica claro que em comparação com Raquel ela não teria os mesmos atrativos que a irmã, levando-nos a crer que ela além de algum problema nos olhos não seria bonita.

Líbano: país mencionado inúmeras vezes na Bíblia, por vezes por suas florestas de cedro, outras vezes de forma poética.

Libertos: (Atos capítulo 6 versículo 9) eram antigos prisioneiros judeus que foram levados a Roma como escravos (por Pompeu) e depois de libertos voltaram a Judéia.

Líbia: (Atos dos Apóstolos capítulo 2 versículo 10) durante a festa hebreia de Pentecostes as províncias da Líbia próximas a Cirene enviaram representantes.

Licaônia: (Atos dos Apóstolos capítulo 14 versículo 6) região da Ásia Menor onde Paulo e Barnabé se refugiaram pois estavam ameaçados de ultraje e apedrejamento por parte dos habitantes de Icônio.

Lícia: (1º Macabeus capítulo 15 versículo 23) região da antiga Ásia Menor (Anatólia). Estava entre as regiões que receberam a carta do cônsul Lúcio informava do pacto entre Roma e os Judeus e pedia que não os molestasse.

Lida: cidade de Israel, ver Lod.

Lídia1: (Atos dos apóstolos capítulo 16 versículo 14) uma mulher cristã fervorosa que vivia na Tiatira que era uma cidade na região da Frígia e Lídia (cidade ver),  na Ásia Menor, atual Akhisar na Turquia. Lídia era uma vendedora de púrpura (um pigmento ou tinta de tom próxima ao roxo ou violáceo que era extraída de um molusco). Hospedou em sua casa Paulo, Silas, Timóteo e Lucas (evangelista).

Lídia2: cidade da Ásia Menor na região da Frígia.

Lino: (2ª Timóteo capítulo 4 versículo 21) discípulo de Paulo é  mencionado por Paulo em sua segunda carta a Timóteo. Lino é considerado pelo Anuário Pontifício Católico como sendo o sucessor de Pedro ou seja seria o 2º Papa da Igreja Católica; porém Tertuliano aponta como sendo o sucessor de Pedro Clemente (ver) por conseguinte o 2º Papa. 

Lisânias: (Lucas capítulo 3 versículo 1) era tetrarca de Abilina (Abilene) quando o Imperador Tibério estava em seu 15º ano no trono, Pôncio Pilatos era o governador da Judeia.

Lísias1: (1º Macabeus capítulo 3 versículo) comandante do rei dos Selêucidas Antíoco IV Epifânio e o governador da Celessíria e da Fenícia e depois foi regente (auto proclamado) de Antíoco V Eupator (por este ser muito jovem para assumir o trono). Enviou os generais Ptolomeu (filho de Dorímino), Nicanor e Górgias e familiares do rei junto com 40.000 homens e 7.000 cavaleiros para combater em Judá. Com o Retorno de Filipe que era o regente oficial de Eupator, Lísias estabelece a paz com os Judeus. Lísias foi vencido e morto em combate pelos soldados de Demétrio I.

Lísias2: (Atos dos Apóstolos capítulo 24 versículo 7) tribuno de Roma que retirou Paulo das Mãos dos judeus seus acusadores "...com grande violência..." e ordenou que os judeus comparecessem diante de governador (procurador)Félix para acusa-lo e assim fizeram.

Lisímaco: (Ester capítulo 11 versículo 1) esta passagem é uma anotação que foi acrescentada ao Livro de Ester pelos judeus alexandrinos, segundo ela Lisímaco foi o tradutor da carta concernente aos Purim. Lisímaco era filho de Ptolomeu e em nota de rodapé da Vulgata consta que trata-se de Ptolomeu VI Filometor.

Listra: (Atos dos Apóstolos capítulo 14 versículo 8 e seguintes) cidade da província romana da Licônia e que passou a fazer parte do sul da Galácia.

Lithostrato: (João capítulo 19 versículo 13) significa em grego "lugar alto". O Mesmo que Gábata.

Litostrato: ver Lithostrato.

Livro das Guerras do Senhor: (Números Capítulo 21 versículo 14) livro de cânticos e feitos de guerra, hoje perdido.

Livro das Lamentações: é de autoria do profeta Jeremias. Os judeus o chamavam “Ekah”, que significa “Como!” ou "Oh!". É composto de 5 elegias (poemas tristes ou melancólicos) compostos indicando a dor pela destruição de Jerusalém por Nabucodonosor rei da Babilônia. No original grego existe uma pequena introdução a este livro que não é considerado como tendo inspiração divina portanto não faz parte oficialmente das escrituras sagradas: "Depois da deportação do povo, quando Jerusalém ficou deserta, o profeta Jeremias assentou-se a chorar e pronunciou esta lamentação sobre Jerusalém. Com o coração cheio de amargura, gemia e lançava gritos de dor".

Livro do Justo: coleção de cânticos patrióticos que não chegou até nós.

Livro dos Macabeus: são na realidade dois livros: 1º Livro dos Macabeus e 2º Livro dos Macabeus. O nome "Macabeu" (ver) que significa "martelo" ou "martelador" vem do apelido que passou a ser considerado sobrenome de Judas (ver Judas Macabeu) filho de Matatias e depois estendeu-se para seus irmãos e toda a família e passou a ser hereditário. Macabeu, significando "martelador" é em função da derrota terrível infringida por um grupo do exército judeu liderados por Judas Macabeu contra os selêucidas. O 1º Livro dos Macabeus estende-se por um período de 40 anos; redigido na Palestina no início do século 1 a.C. o texto original escrito em hebraico ou aramaico foi perdido, só restando sua versão traduzida para o grego. O Período descrito no primeiro livro começa com a morte de Alexandre o Grande em 323 a.C. na falta de um herdeiro de seu sangue seu império foi dividido entre seus generais; a Síria e a Palestina ficaram sob o domínio selêucida, um dos seus sucessores, Antíoco IV Epifânio tentou insistentemente inserir valores gregos na cultura e interferir na religião judaica e isso sendo inaceitável resultou na revolta que ficou conhecida como a revolta dos Macabeus. Em um primeiro momento tratou-se de uma revolta religiosa, mas posteriormente tornou-se uma verdadeira revolução por independência que durou cerca de um século até os descendentes dos primeiros Macabeus lograrem êxito e de fato obtiveram a autonomia. A Judeia perde sua autonomia novamente com a conquista romana (as tropas romanas eram comandadas pelo general Pompeu). O Segundo Livro dos Macabeus não é uma continuação do primeiro livro dos Macabeus; conta em resumo alguns dos acontecimentos do primeiro livro, o 2º Macabeus foi escrito em grego e os dados para a sua redação foram retirados de um outro livro, escrito por um judeu chamado Jasão de Cirne. Uma grande diferença é que o autor parece conhecer bastante as instituições gregas e esclarece alguns pontos um pouco obscuros constantes do primeiro livro. Outra diferença são as duas cartas do início. De uma forma mais simples, sem grandes análises é possível dizer que II Macabeus é basicamente a mesma história de I Macabeus, com o lapso de tempo reduzido para 15 anos aproximadamente e mostrando os acontecimentos sob uma perspectiva diferente.

Livro de Josué: parte das escrituras sagradas que contam a evolução dos acontecimentos durante a entrada e a conquista da Terra Prometida e as proezas de Josué. O autor do livro nos é desconhecido porém aparentemente ele não estava distante dos fatos ou conseguiu depoimentos de contemporâneos dos acontecimentos.

Lixivia: (Jó capítulo 9 versículo 30) é uma solução alcalina que se obtém lançando água fervente em pano recoberto de uma camada de carbonato de sódio ou de cinza. (barrela ou barrilha).

Ló: ver Lot.

Lo-Ami: significa “não meu povo”.

Lo-Debar: ver Lodabar.

Lod: (1º Crônicas capítulo 8 versículo12) cidade fundada por um membro da tribo judaica de Benjamim chamado Samed hoje em dia esta cidade é chamada de Lida no distrito central de Israel onde se localiza o Aeroporto Ben Gurion.

Lodabar: significa "sem pasto". Cidade na região de Galaad (ver) próximo de Maanaim, ao norte de Jaboque a leste do rio Jordão.

Lodebar: ver Lodabar.

Log: significa 72 vezes menos que o efá 0,5 litros.

Logo: ver Log.

Logue: ver Log.

Lo-Ruhama: significa “aquela de quem não se tem compaixão” ou “que não inspira afeição”.

Lóide: (2ª Timóteo capítulo 1 versículo 5) cristã fervorosa, avó de Timóteo discípulo de Paulo.

Lot: (Gênesis capítulo 14 versículo 12 até 16) sobrinho de Abrão (ver). Lot seguiu com Abrão quando este recebeu a ordem de Deus para seguir para Canaã, em um primeiro momento chegaram a Harã e lá habitaram por um tempo, posteriormente chegaram a Canaã, porém devido a abundância de bens, principalmente de seus rebanhos entraram em acordo para uma separação das duas parentelas; Abrão deu a opção a Lot para que escolhesse as melhores pastagens e assim Lot escolheu os lados de Sodoma e para lá se dirigiu para habitar e Abrão permaneceu em terras Cananeias. Mais tarde ocorreu uma guerra em Sodoma e Gomorra que foi invadido por Codorlaomor rei de Elão e seus reis aliados; os reis de Sodoma e Gomorra perderam a guerra e tiveram todos os seus bens levados e muitos foram feito prisioneiros dentre eles Lot. Abrão seu tio sabendo do ocorrido escolheu trezentos e dezoito dos seus melhores servos e resgataram a Lot, seus bens e as mulheres e homens de sua parentela. Mais tarde em outro episódio Deus resolveu destruir Sodoma e Gomorra e enviou um anjo para salvar Lot e sua família, porém sua esposa não obedeceu as instruções ditadas pelo anjo e olhando para a cidade o que não poderia ser feito transformou-se em uma estátua de sal. Lot refugiado em uma caverna estava com suas duas filhas, essas pensando ser as últimas mulheres embriagaram seu pai Lot e dormiram com ele, destas relações nasceram os fundadores dos moabitas e dos amonitas.

Lucas: (Tessalonicenses capítulo 4 versículo 14)  de origem grega este evangelista é também o autor dos Atos dos Apóstolos; não foi apóstolo de Jesus; para escrever seu Evangelho (o terceiro dos quatro), fez uso certamente dos livros de Marcos e João. Lucas era médico e foi companheiro de viagem de Paulo. Lucas escreveu seu Evangelho e o Atos dos Apóstolos como uma obra única, sendo Atos uma continuação de seu Evangelho, ambos dedicados para um certo Teófilo "... para que conheças a solidez daqueles ensinamentos que tens recebido...", este personagem nunca chegou a ser conhecido  o que levou alguns a pensar que poderia ser um nome simbólico pois que Teófilo é um nome próprio que significa: "amigo de Deus", "amado por Deus" ou "amando a Deus"; mas de fato não se pode ter certeza. Os escritos de Lucas não tinham os nomes de Evangelho e Atos dos Apóstolos esses nomes foram atribuídos em algum momento posterior quando da formação da coleção de livros que passaram a compor a Bíblia (ver).

Lucio: (1º Macabeus capítulo 15 versículo 15) Lucius Calpurnius Piso, cônsul romano que deu cartas de apresentação a Numênio (e a seus companheiros) dirigida aos reis confirmando o pacto com Roma.

Lucio (1º Romanos capítulo 16 versículo 21) personagem desconhecido citado em uma saudação feita por Paulo.

Lucio de Cirene: (Atos dos apóstolos capítulo 13 versículo 1) Cristão de Cirene, esta na lista de profetas e doutores presentes na igreja de Antioquia.

Lud1: (Gênesis capítulo 1o versículo 22) um dos filhos de Sem, filho de Noé.

Lud2:região próxima ao Egito.

Lugar de Oração: (Atos capítulo 16 versículo 13) os judeus desta época que não tinham sinagoga escolhiam um lugar ao ar livre para se reunirem e rezarem, em geral era um lugar aprazível próximo ao curso de um rio para facilitar as suas abluções.

Lunáticos: (Mateus capítulo 17 versículo 14) esta palavra era usada para designar os epiléticos (pessoas que sofriam a doença da epilepsia), pois os antigos acreditavam que esta doença tinha influência da Lua.

Maaca1: significa "opressão" ou "oprimir".

Maaca2: (1º Crônicas capítulo 3 versículo 2) mãe de Absalão, filha de Tolmai rei de Gessur.

Maaca3: (1º Crônicas capítulo 19 versículo 6) principado arameu ao norte de Galaad próximo ao monte Hermom.

Maaca4: (1º Reis capítulo 15 versículo 2) filha de Absalão, mãe de Abião rei de Judá.

Maalat: (2º Crônicas capítulo 11 versículo 18) esposa de Roboão, filha de Jerimot.

Maalon: (Rute capítulo 1 versículo 1 em diante) primeiro marido de Rute, filho de Elimelec e Noemi (ver).

Maanaim1: significa "o campo". Alguns traduzem como significando "dois campos" ou "duas companhias" (no sentido de duas pessoas ou entidades desfrutando o mesmo local).

Maanaim2: (Gênesis capítulo 32 versículo 2) lugar próximo a Jaboque diversas vezes mencionado na Bíblia, sua localização é incerta (ver Maanaim1).

Maasias1: (2º Crônicas capítulo 23 versículo 1) filho de Adaías, centurião cuja fidelidade Jojada conquistou.

Maasias2: (2º Crônicas capítulo 26 versículo 11) comissário que junto com o escriba Jeiel contava as tropas do exército de Ozias.

Maasias3: (2º Crônicas capítulo 28 versículo 7) homem de estirpe real morto por Zecri junto com outros membros da nobreza e da realeza.

Maat1: (1º Crônicas capítulo 6 versículo 35) filho de Amasai, pai de Elcana, levitas descendentes de Caat.

Maat2: (Lucas capítulo 3 versículo 26) 13º antepassado de Jesus a partir de José (inclusive). 

Maate: ver Maat.

Macabeu: significa "martelo" ou "martelador. Este "apelido' foi aplicado a primeira vez para Judas "Macabeu" (filho de Matatias) e depois foi estendido para seus irmãos e família e tornou-se hereditário; passou a designar também o período dos Macabeus (ver).

Macabeus: significa "martelos" ou "marteladores". Foram um grupo do exército judeu que assumiu o controle de parte da Terra de Israel. Derrotaram os selêucidas e fundaram a dinastia dos Asmoneus. Os Macabeus também reimpuseram a religião judaica e reconsagraram o templo que havia sido profanado pelos selêucidas (ver). com os Macabeus Judá volta a ser um Estado independente e assim continuará até a conquista de Jerusalém pelos Romanos.

Macas: (1º Reis capítulo 4 versículo 9) cidade (junto com Salabim ou Salebim) controlada por Ben-Dequer(?) filho de Decar(?). Esta e outras cidades com seus intendentes eram responsáveis pelo fornecimento de tudo o que o rei Salomão e sua família necessitassem. Esta cidade dependendo da versão ou tradução da Bíblia pode aparecer como Maces.

Maceda: (Josué capítulo 15 versículo 41) cidade da planície de Judá no tempo de Josué.

Macedônia: (Atos dos Apóstolos capítulo 16 versículo 9) região ao norte na Grécia no tempo dos apóstolos e pertencia ao Império Romano. Havia sido antes reino de Filipe da Macedônia e depois de seu filho o célebre Alexandre o Grande (ou Alexandre Magno ou ainda Alexandre da Macedônia). Paulo tendo uma visão de um homem lhe pedindo ajuda na Macedônia partiu em viagem e foi pregar o Evangelho o que rendeu enormes frutos.

Maces: ver Macas. 

Macmas: (I Samuel capítulo 13 versículo 2) cidade mencionada várias vezes na Bíblia próxima a Gabaa.

Macpela: (Gênesis capítulo 23 versículo 9) caverna comprada por Abraão em Quiriat-Arbé (ou Cariat Arbe ou ainda Quiriate Arba) [Hebron] na terra de Canaã, para ser sepultada a sua esposa Sara mãe de Isaac. O terreno pertencia a Efrom e custou a Abraão 400 siclos de prata. 

Madia: ver Madiã.

Madiã: (Gênesis capítulo 25 versículo 2) filho de Abraão com  sua 2ª esposa Cetura.

Madian: ver Madiã.

Madianitas: (Gênesis capítulo 37 versículo 36)* Povo descendentes de Madiã (ver) filho de Abraão com sua 2ª esposa Cetura; Madiã foi enviado para lugar distante assim como Ismael para que ficassem longe de Isaac chamado "o filho da promessa". *O povo madianita é mencionado diversas vezes em várias passagens da Bíblia, a referência Gênesis 37:36 é de especial destaque por ser uma aparente contradição bíblica; nesta passagem aparece que José (ver) filho de Jacó (ver) foi vendido a Putifar pelos madianitas e já em Gênesis 39:1 indica que os ismaelitas o venderam a Putifar.

Madmem: (Jeremias capítulo 48 versículo 2) cidade moabita que em predição de Jeremias será reduzida ao silêncio.

Madon: (Josué capítulo 11 versículos 1 até 12) cidade cujo rei era Jobab e que recebeu mensagem de Jabim rei de Asor no episódio referente a batalha nas águas de Merom.

Maer-chalal-hach-baz: (Isaías capítulo 8 versículos 1 e 3) significa literalmente: "toma depressa os despojos, faze velozmente a presa".

Magadã: ver Magdala.

Magdala: (Lucas capítulo 8 versículo 2) cidade historicamente atribuída como sendo o local de nascimento de Maria Madalena. Existe muita confusão a respeito deste local. Em Mateus 15:39, Jesus, após a segunda multiplicação dos pães entra em um barco e segue para o território de Magdala porém em uma versão revista desta mesma passagem a região aparece com o nome de Magadã e não parece tratar-se da cidade de Maria Madalena. Estudiosos (muitos) consideram como sendo a cidade de Maria a cidade de Migdala Nunia (literalmente "torre do peixe") o que de fato parece fazer mais sentido em um estudo mais profundo da geografia bíblica. Existe ainda a possibilidade de todas essas variações ser a mesma cidade ou aldeia. A origem da palavra Magdala parece vir de "Migdal" que significa literalmente "torre" e pode ser a origem de tanta confusão; qualquer localidade que tivesse uma torre, seja de armazenamento, vigia ou religiosa poderia ser tratada como Migdal e por conseguinte Magdala.

Magdalel: (Josué capítulo 19 versículo 38) terra (lote) que coube a Neftali na partilha da terra de Canaã.

Magdal-Gad: (Josué capítulo 15 versículo 37) cidade que coube por a tribo de Judá na partilha da Palestina.

Magdol-Gad: ver Magdal-Gad.

Magedo: ver Megido.

Magog: (Gênesis capítulo 10, versículo 2, Ezequiel no Capítulo 38, versículos 2 e 3 e no Livro do Apocalipse capítulo 20, versículos 7 e 8) em Gênesis 10:2 é um dos filhos de Jafet neto de Noé. Às vezes parece ser um local (podendo muito bem ser considerado um local no Livro do Gênesis) obscuro e confuso na Bíblia. Muitos estudiosos consideram possível ser um epônimo, Gog e Magog em algumas passagens da Bíblia parecem estar ligados ou seja, Gog seria uma personalidade histórica ou lendária que dá, ou empresta, o seu nome a alguma coisa, um lugar, época, tribo, dinastia, etc. Como um personagem de destaque, tipo um herói ou líder (seja do bem ou do mal), epônimo designa o fundador, real ou mítico, de uma cidade, família, dinastia, etc. Em Ezequiel 38:2 e 3 Gog, provém da terra de Magog e é príncipe soberano de Mosoc e de Tubal. Em Apocalipse 20:7 e 8 Gog e Magog nitidamente são locais. (ver Gog).

Magogue: ver Magog.

Magor-Missabib: significa “terror em todo o redor”.

Magos: (Mateus capítulo 2 versículo 1 e seguintes) não sabemos quantos foram nem seus nomes, apenas que vieram do Oriente, possivelmente seriam astrólogos ou astrônomos. A suposição de que seria em número de três, vem do fato de os magos ofertarem três presentes (ouro, mirra e incenso), porém é apenas uma suposição. A palavra mago era usada para definir um "sábio" versado em astrologia, astronomia e em "encantamentos". Mateus nos conta em seu Evangelho que eles foram ter com Herodes o Grande e perguntaram pelo rei dos judeus que acabara de nascer e eles dizem: vimos a sua estrela no Oriente e viemos adora-lo. No versículo 7 Herodes chama secretamente os magos e pergunta sobre a época exata do nascimento de Jesus. A estrela vista no Oriente e a pergunta sobre a data exata do aparecimento do astro parece deixar claro que os magos eram astrólogos. Os magos seguiram a estrela que os precedia, em dado momento ela parou indicando o lugar onde estava o menino Jesus; cheios de alegria entraram na casa onde estava. Esta passagem no versículo 11 traz um pequeno detalhe, eles os magos entram na "casa" e não em uma caverna ou estábulo o que deixa muito claro alguns pontos: em primeiro lugar que o menino Jesus já havia nascido, outro ponto é que se Jesus nasceu em um estábulo ou em uma gruta, logo em seguida conseguiu instalações melhores e mais apropriadas. Um outro ponto interessante é a frase também no versículo 11: "...Depois, abrindo seus tesouros..." em geral devido a iconografia pensamos em pequenas caixas contendo cada pequenas porções de mirra, incenso e ouro, no entanto poderia ser quantidades bem mais substanciosas o que garantiria uma fuga para o Egito e uma vida subsequente no estrangeiro bem mais confortável a Maria, José e ao menino Jesus. Os magos, avisados em sonho voltaram para a sua terra por outro caminho que não o que vieram para evitar Herodes. Apenas no Evangelho Segundo Mateus eles são mencionados. Tudo o mais que se diz sobre eles é fruto de lendas, tradições etc.

Magron1: (1º Samuel capítulo 14 versículo 2) localidade na qual debaixo de uma romãzeira (a árvore da romã, também conhecida como romeira) o rei Saul acampou com um exército de aproximadamente 600 homens.

Magron2: (Isaías capítulo 10 versículo 28) localidade mencionada (tudo indica de forma simbólica) como passagem para Micmas, onde Senaqueribe depositou sua bagagem.

Mahanê-Dã: significa "acampamento de Dã".

Maked: (1º Macabeus capítulo 5 versículos 26 e 36) cidade de Galaad onde muitos judeus foram mantidos prisioneiros; foram libertos por Judas Macabeu.

Malalai: (Neemias capítulo 12 versículo 36) levita musico de Davi estava presente na inauguração do muro de Jerusalém.

Malalel1: (Gênesis capítulo 5 versículo 12) filho de Cainan (descendente de Adão, da linhagem de seu filho Set. Aos 65 anos gerou Jared, depois ainda gerou outros filhos e filhas até morrer aos 830 anos. Na genealogia de Lucas 3:37 é o 71º antepassado de Jesus a partir de José (inclusive).

Malalel2: (Neemias capítulo 11 versículo 4) pai de Safatias, da estirpe de Judá consta da lista do recenseamento dos que estabeleceram-se em Jerusalém.

Malaquias1: significa em hebraico “mensageiro”.

Malaquias2: último dos profetas menores, autor do livro bíblico que leva o seu nome, escrito por volta de 430 a.C. no período após o exílio do povo judeu na Babilônia. Neste último livro do Antigo Testamento, Malaquias critica o povo por reclamar de Deus, como se o Senhor parabeniza-se os maus em detrimento dos bons, por assim dizer Malaquias exorta o povo a voltarem a sua vida religiosa e convoca a uma atitude de conversão dos corações no seio familiar. No capítulo 3 do versículo 7 ao 12 trata do tema do dízimo para o Templo de Jerusalém; passagem muito utilizada para justificar a cobrança de dízimos e ofertas nos dias de hoje. Toda a passagem refere-se a fatos e acontecimentos daqueles dias, os judeus muitas vezes pagavam o dízimo e davam ofertas, porém os sacerdotes não repassavam para os levitas para que pudessem cuidar das viúvas, dos pobres dos enfermos e deles próprios daí a advertência profetizada por Malaquias.

Malco: (João capítulo 18 versículo 10) servo do sumo sacerdote Caifás presente na prisão de Jesus no Getsêmani (ver). Não se sabe porque está sempre sendo identificado como um guarda ou um soldado, porém nenhum dos evangelhos o descreve assim, apenas como sendo um servo. Teve sua orelha direita decepada por Pedro (Simão), mas foi severamente repreendido pelo Mestre que o curou. O episódio é narrado por todos os 4 evangelhos, porém apenas o de João revela o nome deste servo.

Malos: (2º Macabeus capítulo 4 versículo 30) cidade que se revoltou (junto com a cidade de Tarso) contra as forças de Antíoco IV por este ter dado suas cidades de presente a sua concubina Antioquides.

Malta: (Atos dos Apóstolos capítulo 28 versículo 1) ilha ao sul do continente europeu estando a 93 quilômetros da Sicília. Paulo  e seus companheiros presos naufragaram nesta ilha quando o barco que os transportava encalhou. Segundo o livro dos Atos dos Apóstolos eles foram extraordinariamente bem tratados pelos habitantes de Malta.

Mambre1: (Gênesis capítulo 14 versículo 24) homem que estava com Abrão após a vitória contra Codorlaomor e seus aliados. Abrão nada queria nada do espólio para si, mas exigiu que fosse dado o que coubesse a Mambre, Aner e Escol. Aparentemente era o dono da terra onde Abrão recebeu a visita dos três anjos que anunciaram o nascimento de Isaac ver Mambre2

Mambre2: (Gênesis capítulo 18 versículo 1) localidade onde Abrão recebeu a visita dos três anjos que anunciaram o nascimento de Isaac.

Mambre3: ver Janes e Jambres.

Mamon: (Mateus capítulo 6 versículo 24 - Lucas 16:13) palavra hebraica que significa literalmente "dinheiro". Por algum motivo ao longo dos séculos foi atribuído uma característica de "entidade" ou "divindade" com algum tipo de poder ou personalidade. Muitas traduções ou versões da Bíblia não trazem a palavra mamon, trazem nesta passagem a palavra "riquezas" ou "dinheiro". Tudo o mais sobre mamon é fruto da imaginação fértil de escritores ou autores sobre "demonologia".

Mamona: ver Mamon.

 

Manaém: (Atos dos Apóstolos capítulo 13 versículo 1) cristão que foi criado com Herodes Antipas. É possível ter sido um "irmão adotivo" ou um "irmão de leite". Devido a sua proximidade com Herodes, sua família, o palácio e seus acontecimentos é possível que Manaém tenha fornecido os dados dos acontecimentos descritos por Lucas com riqueza de detalhes em seu Evangelho. Estava em Antioquia junto com Barnabé, Simão (o Negro), Lucio de Cirene e Saulo.

Maná: palavra derivada da expressão hebraica Man-hu, que por sua vez significa: “que é isto?”. Expressão que teria sido usada pelos israelitas quando viram o Maná pela primeira vez.

Manaá: ver Manaat.

Manaat: (1º Crônicas capítulo 8 versículo 6) localidade no território da tribo de Judá, fundada por Sobal, filho de Hur. Para lá foram transportados os descendentes da tribo de Benjamim.

Manaate: ver Manaat.

Manassés1: nome que em hebraico significa "esquecimento".

Manassés2: (Gênesis capítulo 41 versículo 51) filho de José (filho de Jacó, também chamado de José do Egito) com Asenet (filha do sacerdote Putfar de On). Manassés (assim como Efraim o filho mais novo de José) foi "adotado"; tratado como se fossem seus filhos no momento da benção por Jacó. Em 1º Crônicas 7:14 vemos que ele teve um filho de nome Esriel e que com uma concubina síria teve mais um filho de nome Maquir que veio a ser o pai de Galaad. Em Gênesis 50:23 vemos que seus netos, filhos de Maquir estiveram sobre os joelhos de José no caso bisavô das crianças (José filho de Jacó), isso significa que assim como seu pais Jacó assumiu seus filhos como sendo filhos dele José repetiu a atitude abençoando os filhos de Manassés como se fossem filhos seus. Durante a peregrinação no deserto a tribo de Manassés esteve muito próxima as tribos de Benjamim e Efraim. Fora a distribuição de territórios e a história de alguns de seus descendentes não existe mais registro de Manassés na Bíblia.

Manassés3: (2º Reis capítulo 21 versículo 1) rei de Judá no período de 698 a 643 (reinou por 55 anos) era filho de Ezequias com Hafsiba, tinha 12 anos quando subiu ao trono. Teve um reinado repleto de atos que iam contra os desejos de Deus, erigiu altares a Baal (ver), esculpiu ídolos de madeira, reconstruiu os "lugares altos"; imolou seu próprio filho com fogo, entregou-se a magia e a astrologia, necromancia e muitas outras atitudes que desagradaram ao Senhor; desta forma advertido gravemente por Deus, foi conduzido preso a Babilônia, arrependido voltou ao trono e desfez os altares que desagradavam a Deus. Quando morreu sucedeu ao trono seu filho Amon.

Manassés4: (Judite Capítulo 8 versículo 2) marido de Judite, morreu em Betúlia, vítima de insolação enquanto fiscalizava a amarração dos feixes de cevada. 

Mangra: (Crônicas II capítulo 6 versículo 28) é um tipo de nódoa, mancha (como ferrugem) que pode atacar plantações de cerais.

Mão: significa seis vezes menos que um côvado (ver), medida que vai da base do dedo indicador a base do dedo mínimo, cerca de 7 cm.

Maom: ver Maon.

Maon: (1º Samuel capítulo 25 versículo 2) cidade de Judá, onde habitava Nabal, homem rico porém duro e maligno casado com Abigail, mulher inteligente e bonita. Nabal após 10 dias de ter estado embriagado morreu. Abigail já viúva casou-se com o rei Davi.

Maquir: (Gênesis capítulo 50 versículo 23) filho de Manassés (ver Manassés2), pai de Galaad.

Mara1: significa "amargura".

Mara2: (Rute capítulo 1 versículo 20) foi como pediu Noemi para ser chamada por achar que Deus a teria enchido de amargura, pois que Mara significa "amargura".

Mara3: (Êxodo capítulo 15 versículo 23) nascente de água que os israelitas encontraram cerca de 3 dias após atravessarem o Mar Vermelho, porém não puderam dela beber por ser uma água amarga (ver Mara1).

Marai: (1º Crônicas capítulo 27 versículo 13) um dos 12 chefes de divisão do exército de Davi.

Marala: (Josué capítulo 19 versículo 11) cidade que coube a família de Zabulão (Zabulon) por sorteio.

Maranata: na verdade são duas palavras aramaicas que podem ser usadas de duas formas: "Marana Thá" que significa "o senhor nosso vem" ou "Maran Athá" significando "nosso Senhor veio".

Marcos1: (Atos Capítulo 12 versículo 12) nome do terceiro evangelista. Muitas controvérsias em torno de Marcos, uma delas é quanto a ele ser ou não primo de Barnabé; em Colossenses 4:10 temos "...Aristarco vos saúda, meu companheiro de prisão, e Marcos, primo de Barnabé, a respeito do qual já recebestes instruções (se este for ter convosco, acolhei-o)..."; Hipólito em sua obra "Sobre os Setenta Apóstolos" (século II ou III) diz tratar-se de pessoas diferentes; dentro do grupo dos "setenta apóstolos" existiria vários homens com o nome de Marcos este teólogo também distingui Marcos evangelista de João Marcos (Atos dos Apóstolos 15:37). Todos concordam que Marcos foi primeiramente discípulo de Paulo e posteriormente de Pedro que chega a tratar Marcos como "meu filho" (1º Pedro 5:13). Em Atos 12:12 também podemos associar a Marcos sua mãe Maria onde muitos se reuniram para orar.  De uma forma ou de outra é bem aceito que Marcos era primo de Barnabé e tinha por prenome João, portanto seu nome seria João Marcos. Fundou a Igreja de Alexandria sendo considerado o primeiro Papa desta Igreja sendo sucedido por Aniano. Como discípulo de Pedro seu evangelho teria um "sabor" diferente pois teria obtido informações diretamente do príncipe dos apóstolos participante ativo dos acontecimentos do ministério do Cristo além de ter sido testemunha ocular. Segue a relação de passagens bíblicas onde "Marcos" aparece, quase sempre de uma maneira diferente: Atos 12:12 - Atos 15:37 - Atos 12:25 - Atos 15:37 - Atos 15:39 - Filemon 1:24 - 1º Pedro 5:13 - 2º Timóteo 4:11 - Colossenses 4:10. Caso você leia cada passagem de per si verá que em nenhuma delas fica explícito sua identidade podendo até mesmo não se tratar em nenhuma delas como sendo o autor do terceiro evangelho. Não existe dados suficientes para ligar as palavras, Marcos, Joao, primo, Barnabé, Maria e muito menos evangelista para afirmar que são a mesma pessoa ou que não é a mesma pessoa. É o tipo de situação em história em que qualquer das suposições são possíveis assim como nenhuma delas.

Mardoqueu: (Ester capítulo 2 versículo 5) tutor de Ester que era órfã de pai e mãe e filha do tio de Mardoqueu, filho de Jair e neto de Semei, pertencente a tribo de Benjamim. tinha sido trazido de Jerusalém para a Babilônia entre os cativos deportados quando da derrota de Judá na guerra contra as forças de Nabucodonosor. Mardoqueu proibiu Ester de dizer no palácio do rei Assuero que era judia.

Marduc: ver Bel.

Marduque: ver Bel.

Maresa: (Josué capítulo 15 versículo 44) cidade localizada na planície de Judá, utilizada por vezes como fortaleza outras vezes como posto de sentinela.

Maressa: ver Maresa.

Maria1: (Êxodo capítulo 15 versículo 20) profetiza irmã mais velha de Moisés e de Arão. Em Êxodo 2:4 é a irmã que observa a cesta posta no rio Nilo onde estava Moisés quando era um bebê. Em Êxodo 15:20 ela entoa o 1º Cântico de Moisés tocando um tamborim. Seu nome transliterado do hebraico é Miryam. Por ter sido rebelde contra seu irmão Moisés, Maria foi ferida de lepra branca pelo Senhor. Morreu e foi sepultada em Cades.

Maria2: (Mateus capítulo 1 versículo 16) mãe de Jesus, esposa de José. concebeu Jesus por intervenção divina, seu nome em aramaico é Maryām e é desta palavra que foi traduzido como Maria; seu nome em outras culturas e religiões sofre variações relativamente leves como Miriam, Maryam. Nos evangelhos de Mateus e Lucas ela é descrita como uma virgem. Os costumes judaicos da época recomendavam o noivado formal com a noiva tendo cerca de 12 anos, portanto é bem aceitável que Maria tenha concebido  entre 12 e 15 anos. Em Lucas 1:46 temos o Magnificat também conhecido como Cântico de Maria uma declaração em forma de cântico onde se enaltece Maria, sua humildade e a grandeza de Deus em escolhê-la como a genitora de Jesus O Messias. O Magnificat que só aparece no Evangelho de Lucas foi recitado na casa de Isabel, mãe de João o Batista que era sua prima. O Magnificat é mesclado com trechos de outras passagens bíblicas do Antigo Testamento como o Cântico de Ana em 1º Samuel 2:1-10. Após o nascimento de Jesus, Maria segue com seu esposo José e seu recém nascido filho para o Egito. O evangelista que mais menciona Maria é Lucas (12 vezes) no capítulo 1 versículos 27,30,34,38,39,41,46 e 56 e também em  no capítulo 2 versículos 5,16,19 e 34; todas a vezes que Maria é referida no Evangelho de Lucas (ver), é sempre nos episódios sobre a infância de Jesus. No Evangelho de Mateus Maria é mencionada 5 vezes, uma na genealogia, três durante os episódios referentes a infância de Jesus e uma vez em sua vida adulta: Mateus capítulo 1 versículo 16 (genealogia), na infância: Mateus capítulo 1 versículos 18 e 20 e também no capítulo 2 versículo 11; na vida adulta de Jesus Mateus menciona Maria no capítulo 13 versículo 55. O Evangelho de Marcos menciona Maria 2 vezes uma citando o seu nome e a outra não; Marcos 6:3 "...Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão?..."; já em Marcos 3:31 "...Chegaram sua mãe e seus irmãos; e ficando da parte de fora, mandaram chamá-lo..."; João em seu Evangelho menciona Maria apenas duas vezes mas em nenhuma delas diz seu nome João 2:1-12 reporta ao episódio das bodas de Caná João refere-se com a mãe de Jesus e o próprio Jesus refere-se a sua mãe com "...mulher, isso nos compete?..". Em João capítulo 19 versículo 25 ele nomeia as mulheres que estavam junto a cruz de Jesus: "...sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena..." porém não nomeia a mãe de Cristo; no versículo 26 João continua a chamar de "a mãe de Jesus" e Jesus ainda refere-se a sua mãe como "mulher": "...Jesus, vendo a sua mãe e perto dela o discípulo a quem ele amava, disse a sua mãe: Mulher, eis aí teu filho...". e continua no versículo 27: "...Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe! Dessa hora em diante o discípulo a tomou para sua casa...". Nos Atos dos Apóstolos que foi escrito pelo evangelista Lucas ela é mais uma vez mencionada; Atos 1:14 Maria é citada nominalmente como estando junto com as mulheres e os apóstolos: Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, o zelote e Judas, filho de Tiago  todos estavam no cenáculo; deve ser notado que Lucas é o que mais faz referencia a Maria nominalmente em dois livros de sua autoria. Maria se pronuncia por seis vezes na Bíblia, duas vezes na anunciação com o anjo Gabriel; Lucas capítulo 1 versículo 34: "...como se fará isso, pois não conheço homem?..." no versículo 38 "...Eis aqui a serva do senhor, faça-se em mim, segundo a Tua palavra..." e uma vez no episódio da Visita a Isabel, o Magnificat que está em Lucas capítulo 1 do versículo 46 ao versículo 55: Disse Maria: A minha alma glorifica ao Senhor, E o meu espírito alegrou-se em Deus meu Salvador, Porque pôs os olhos na baixeza da sua serva. Pois de agora em diante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, Porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome, e a sua misericórdia estende-se de geração em geração Sobre os que o temem. Manifestou poder com o seu braço, Dissipou os que tinham pensamentos soberbos no coração; Depôs os poderosos dos seus tronos E exaltou os humildes, encheu de bens os famintos E despediu vazios os ricos. Socorreu a Israel, seu servo, Lembrando-se de misericórdia (Como falou a nossos pais) para com Abraão e a sua posteridade para sempre. Uma vez Maria dirige a palavra de forma angustiada a Jesus no episódio de "Jesus entre os Doutores"; Lucas 2:48 "...Filho, porque fizeste isto conosco? Eis que teu pai e eu te procurávamos cheios de aflição..." (Jesus contava com 12 anos). Na Bodas de Caná Maria diz a Jesus em João 2:3 "...Eles já não tem vinho..." e no mesmo capítulo no versículo 5 Maria diz aos servos: "...Fazei o que ele vos disser...". Após a passagem de Atos 1:14 onde Maria está presente no cenáculo junto aos apóstolos nada mais se sabe a respeito de sua vida e morte, apenas através de tradições e lendas.

Maria3: (Atos dos Apóstolos capítulo 12 versículo 12) mãe de João Marcos cuja casa Pedro foi após ser libertado da prisão por um anjo. É possível ser a mãe do Evangelista Marcos, mas não se pode ter 100% de certeza (ver Marcos).

Maria4: (Mateus capítulo 27 versículo 56) mãe de Tiago e de José, estava junto a outras mulheres ao longe observando o episódio da crucificação de Cristo. Em Marcos 15:40 seu filho Tiago recebe o epíteto de "menor" ou seja Tiago Menor (ver). Em Lucas 23:54 está escrito: "as mulheres" que tinham vindo com Jesus da Galileia acompanharam a José (de Arimatéia) elas viram o túmulo e como o corpo de Jesus ali fora depositado... Essas mulheres não são nominadas, porém pode-se supor que seriam Maria, mãe de Jesus, Maria Madalena (ver) e Maria, mãe de Tiago, mas não se pode ter certeza pois o grupo das "mulheres piedosas" era numeroso; não obstante Em Lucas 24:10 quando retornam do sepulcro e vão contar aos apóstolos elas são descritas uma a uma: "...Eram elas Maria Madalena, Joana, Maria, mãe de Tiago; e as outras suas amigas...". Em Marcos 16:1 mais uma vez é mencionada "...Passado o sábado, Maria Madalena, Maria mãe de Tiago, e Salomé compraram aromas para ungir a Jesus..." ; é sempre bom lembrar que esses aromas comprados pelas "mulheres piedosas" nunca foram usados, o corpo de Jesus foi de fato ungido, porém com 100 libras de uma mistura de aloés e mirra levados por Nicodemos. Ela é muitas vezes tida como uma das "Três Marias" (Maria, Mãe de Jesus, Maria, mãe de Tiago Menor e Maria Madalena) que estiveram presentes na crucificação de Jesus. Muitas vezes essa Maria é identificada como sendo Maria de Cleofás ou com Maria Salomé. A confusão que permeia a identificação correta entre "as Marias" pode ser explicada em parte pelo fato de ser um nome relativamente comum e neste momento histórico havia mais Marias que o comum devido ao fato de Herodes ter se casado mais de uma vez com mulheres chamadas Mariane (ou Mariana ou ainda Mariamne) o que tornou o nome mais popular que o normal e sendo assim, todas as vezes que não fica claro de qual "Maria" se trata qualquer um pode confundir os personagens.

Maria de Betânia: (Lucas capítulo 10 versículo 39) irmã de Marta e Lázaro, levou o epíteto "de Betânia" ao longo do tempo para minimizar as enormes confusões com a identificação de personagens com o nome de Maria; também conhecida como Maria, irmã de Marta e Lázaro. Em Lucas 10:38 - 42 ela é identificada como Maria, irmã de Marta e demonstra-se mais atenta as palavras de Jesus que sua irmã Marta que continua os afazeres domésticos; nesta passagem curiosamente a casa onde Jesus entrou pertenceria a Marta e não as duas irmãs ou a Lázaro irmão das duas o que seria o mais aceitável ou ao menos o mais comum; também as duas não são identificadas nesta passagem como irmãs de Lázaro e tão pouco é especificada a localidade como sendo Betânia, porém em João 11:1 fica claro que Marta, Maria e Lázaro são irmãos e que Maria foi quem ungira os pés do Mestre com óleo e secou-os com seus cabelos (episódio muito confuso em função de ser repetido em várias outras passagens dando margem a certas dúvidas de qual personagem chamado Maria seria), porém se observarmos bem não é 100% claro que a casa de Marta ficava em Betânia pois o evangelista apenas declara que Lázaro caiu doente em Betânia onde estavam Marta e Maria o que não significa necessariamente que elas estavam em casa; não obstante historicamente se supõe que a casa das duas ficava em Betânia. Em João 11:5 o evangelista declara o amor que Jesus sentia pelos irmãos Maria, Marta e Lázaro (que estava a beira da morte); Lázaro morre e Maria e Marta recebem condolências de amigos e parentes; quando souberam da vinda de Jesus com a finalidade de ressuscitar Lázaro Marta vai ao seu encontro, porém Maria fica em casa sentada; no versículo 28, após um diálogo sobre o Messias a ressureição de Lázaro e a fé em Cristo, Marta vai chamar Maria em casa e esta foi ao encontro de Jesus prontamente e as pessoas que estavam com ela na casa em visita de pêsames foram com ela pois pensavam que ela estava indo ao túmulo chorar. Maria ao chegar onde Jesus estava prostrou-se aos seus pés e lamentou Ele não ter estado mais cedo para impedir a morte de Lázaro o que comoveu a Jesus. Em João 11:45 ainda é feita uma breve menção a Maria como referência a ressurreição de Lázaro. Em João 12:3 repete-se o episódio em que Maria unge os pés de Jesus com perfume (uma libra de bálsamo de nardo de alto valor) e enxuga com seus cabelos; nesta passagem o fato é criticado por Judas Iscariotes. Em João 19:25 como em quase todos os episódios dos Evangelhos que envolvem personagens com o nome "Maria" existe confusão, não é claro que Maria de Betânia estivesse junto a Cruz na morte de Jesus pois o texto diz: "...Junto a cruz de Jesus estavam de pé (1º) sua mãe, (2º) a irmã de sua mãe, (3º) Maria, mulher de Cleofás e (4º) Maria Madalena.

Maria de Roma: (Romanos capítulo 16 versículo 6) cristã romana a qual Paulo saúda em sua epístola e declara muito ter feito pela igreja.

Maria Madalena: (Lucas capítulo 8 versículo 2) mulher que foi livrada de sete espíritos malignos (demônios) por Jesus; em Lucas 8:2 estava junto com outras mulheres: Joana a mulher de Cuza (ver), Suzana e outras não identificadas no evangelho; desde então passou a ser uma seguidora dedicada do Mestre. Fora a passagem citada (Lucas 8:2) em todas as outras passagens Maria Madalena está apenas presente poucas horas antes da morte de Jesus ou logo após a ressureição do Mestre. Tudo indica ter nascido na cidade de Magdala (ver). Maria Madalena estava junto a Cruz com várias outras mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galileia e certamente vazia parte do grupo conhecido como "mulheres piedosas" que ajudavam Jesus e os Apóstolos no Ministério; após a certificação da morte do Mestre ela observou onde ele estava sendo sepultado. Em Marcos 16:1 vemos que Maria Madalena, Maria, mãe de Tiago, e Salomé, compraram (ou prepararam) certas essências (provavelmente aloés e mirra) para os rituais fúnebres de Jesus conforme os costumes judaicos, porém não participaram e seus óleos ou essências não chegaram a ser usados. João em seu Evangelho capítulo 19 versículo 39 diz que quem levou umas 100 libras de uma mistura de mirra e aloés foi Nicodemos que estava com José de Arimatéia; um evento não é conflitante com o outro, pois os dois grupos não parecem ter tido contato um com o outro, José de Arimatéia e Nicodemos tiveram acesso ao sepulcro logo após a descida do corpo de Jesus da cruz e o grupo de Maria Madalena apenas compraram (ou prepararam) as essências (provavelmente para ser ofertada), o que acabou acontecendo é descrito no capítulo 20 de João: "... Maria Madalena no dia seguinte bem cedo enquanto ainda estava escuro foi ao sepulcro e encontrou a pedra que fechava o túmulo removida, correu e foi avisar a Simão Pedro e ao outro "discípulo que Jesus amava..." (é um consenso que trata-se do próprio evangelista João). Depois que os dois apóstolos constataram o desaparecimento do corpo do Mestre e que os panos que o envolviam assim como o sudário estavam dentro do sepulcro, Pedro e João, voltaram para as suas casas porém Maria Madalena permaneceu nas proximidades chorando. Em João capítulo 20 versículo 11 e seguintes: "... olhou dentro do sepulcro e viu dois anjos vestidos de branco sentados onde antes estivera o corpo de Jesus, um estava sentado à cabeceira e outro onde estivera os pés...". Os anjos perguntaram a Madalena: - Por que choras? Maria Madalena responde: - Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. Seguindo em João 20:14 e seguintes, Madalena olha para trás e vê Jesus mas não o reconhece, na verdade confunde Jesus Cristo com o jardineiro do local onde ficava o sepulcro (bem próximo ao local onde ocorreu a crucificação). Continuando a narrativa de João: Jesus pergunta a Maria Madalena: - Mulher por que choras? Quem procuras? e Madalena ainda pensando tratar-se do jardineiro reafirma: "- senhor se tu o tiraste dize-me onde o puseste e eu o irei buscar." e continua João no versículo 16: disse-lhe Jesus: "Maria!" ela se volta e grita "Rabôni!" (ver Rabôni) que segundo o evangelho de João em hebraico significa Mestre. Por algum motivo (possivelmente Madalena tentou tocar ou abraçar Jesus recém ressurreto) Jesus diz: "...Não me toques pois ainda não subi ao meu Pai, mas vai a meus irmãos e dize-lhes: subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus". Maria Madalena foi correndo avisar aos discípulos que ela tinha visto o Senhor e contou tudo o que Ele tinha falado; e assim termina a participação de Maria Madalena no Evangelho de João; já em Lucas capítulo 23 versículo 55 ele afirma que "as mulheres da Galileia" estavam juntas com Maria Madalena e viram onde ficava o sepulcro e prepararam aromas e bálsamos; no capítulo 24 versículo 1 ele coloca as mesmas mulheres junto com Madalena vendo a sepultura violada e estiveram com os "dois personagens com vestes resplandecentes" e obtiveram deles basicamente o mesmo que o descrito em João 20:11 e todas voltaram para contar para os apóstolos o ocorrido ou seja ao menos nesta parte o que aconteceu não foi uma exclusividade com Maria Madalena. Em Marcos 15:47 e no capítulo 16 versículo 1 uma boa parte do que acontece pela manhã junto ao sepulcro é igual ao descrito em Lucas capítulos 23 e 24, sendo que elas não contaram aos apóstolos o ocorrido devido ao temor que sentiam; no mesmo capítulo (16) nos versículos 9, 10 e 11 existe uma descrição um tanto o quanto sucinta, para não dizer confusa e parecendo deslocada de que Jesus teria aparecido isoladamente a Maria Madalena e ela teria informado aos discípulos; nos manuscritos originais de Marcos mais antigos estes versículos não existem e só aparecem neste Evangelho muito mais tarde então provavelmente não é do mesmo autor e deve ter sido "enxertado" no texto original. Muita confusão e polêmica existe em torno do nome de Maria Madalena e muito se deve ao enorme número de mulheres com o nome "Maria" e isso em parte se deve a Herodes ter se casado mais de uma vez com mulheres chamadas Mariane (ou Mariana ou ainda Mariamne) o que tornou o nome mais popular que o normal e sendo assim, todas as vezes que não fica claro de qual "Maria" se trata qualquer um pode confundir os personagens; isso ocorreu com Maria Madalena; em Lucas 7:37 ocorre o episódio em que uma mulher pecadora não identificada unge os pés de Jesus com caro perfume e derrama lágrimas sobre eles enxugando com os seus próprios cabelos; (em João 11:1 o evangelista descreve um episódio quase idêntico e afirma ser Maria, irmã de Marta e Lázaro) esta cena é contada com algumas variações de locais e personagens presentes nos quatro evangelhos, porém no de João capítulo 12 versículo 3 é mencionado o nome de Maria como sendo a mulher que unge os pés do Senhor; mesmo estando muito claro que se tratava de Maria, irmã de Lázaro e Marta, criou uma confusão como sendo Maria Madalena que aparece logo a seguir no capítulo 8 versículo 2. Deste modo o Papa Gregório Magno (também conhecido como Gregório I ou Gregório o Grande ou ainda "Gregório Dialogus" [Gregório o "Dialogador"]) e sua equipe de eruditos (Gregório é considerado doutor da igreja) em 595 c.C. cometeram um erro, um grande erro; consideraram Maria Madalena como sendo uma pecadora, mais especificamente uma prostituta, o que manchou de forma quase indelével sua reputação; desta época em diante toda a iconografia sobre ela passou a retratar a sensualidade e o pecado e surgiram expressões como "cara de Madalena arrependida". Só em 1969 no Concílio Vaticano II o então Papa Paulo VI retifica a condição de Maria Madalena de pecadora para "discípula" no sentido de seguidora de Cristo. No caso especifico de Maria Madalena causa estranheza ela não ser chamada pelo nome de um marido, pai ou mesmo um irmão e sim pelo nome de sua cidade.

Mar da Planície: (2º Reis capítulo 14 versículo 25) o mesmo que Mar Morto (ver Mar Morto).

Mar de Arabá: (Deuteronômio capítulo 3 versículo 17) o mesmo que Mar Morto (ver mar Morto).

Marma: (1º Crônicas capítulo 8 versículo 9) descendente de Benjamim, filho de Saarain e de Hodes, viveu na terra de Moab. 

Mar Morto: (Gênesis capítulo 14 versículo 3) na Bíblia pelo que se nota não é chamado por esse nome; só passa a ser chamado de Mar Morto cerca de 200 anos após os relatos bíblicos é mencionado diversas vezes porém sempre com outro nome: Gênesis 14:3 é chamado de Mar Salgado; em Josué 3:16 também como Mar Salgado; em Deuteronômio 3:17 igualmente leva o nome de Mar Salgado, porém em algumas versões/traduções aparece como Mar de Arabá; em 2º Reis 14:25 pode-se ler Mar de Arabá ou Mar da Planície; em Joel 2:20 temos como Mar Oriental; em Zacarias 14:8 dependendo da versão/tradução vemos como Mar Oriental. Em algumas Bíblias mais modernas já temos entre parênteses indicando que trata-se do Mar Morto. Os gregos chamavam de Mar de Betume (asfaltite) devido a certa abundância de poços naturais de betume na região. Em Ezequiel 47:8 há uma profecia mencionando o Mar Morto e uma muito semelhante em Zacarias 14:8. Na verdade trata-se de um lago de água muito salgada  com aproximadamente 650 km2 e é abastecido pelo rio Jordão. Leva este nome devido ao seu nível de salinidade cerca de 10 vezes maior que a média dos oceanos e por causa desta enorme quantidade de sal não existe vida marinha ou aquática com exceção de alguns tipos de bactérias (chamadas de Arqueobactérias halófilas) e algum tipo de alga.

Mar Oriental: (Joel capítulo 2 versículo 20) o mesmo que Mar Morto (ver Mar Morto).

Mar Salgado: (Gênesis capítulo 14 versículo 3) o mesmo que Mar Morto (ver Mar Morto).

Marta: (Lucas capítulo 10 versículo 38) irmã de Maria (ver) e de Lázaro em Lucas 10:38 ela é apresentada como sendo a dona da casa onde Jesus entrou; dentre as duas irmãs era a que ficou nos afazeres domésticos enquanto sua irmã Maria ficou sentada aos pés do Mestre ouvindo-o falar; perguntando ao Senhor o que Ele pensava disso Jesus respondeu: - Maria escolheu a melhor parte. Nesta mesma passagem não fica claro que a casa situa-se em Betânia e tão pouco que as duas sejam irmãs de Lázaro, porém em João 11:1 fica claro que os três são irmãos entre si, no entanto não fica 100% claro que a casa de Marta fica em Betânia pois o evangelista declara: "... Lázaro caiu doente em Betânia onde estavam Maria e sua irmã Marta..."  o que não significa necessariamente que fosse  na casa de Marta, apenas podemos supor que os cenários de Lucas 10:38 e João 11:1 sejam os mesmos. Marta e sua irmã Maria enviam emissários para avisar a Jesus que Lázaro estava a beira da morte (João 11:3). Em João 11:5 o evangelista deixa claro o amor de Jesus pelos três irmãos. Em João 11:20 Marta ao saber da chegada de Jesus (no episódio da ressureição de Lázaro) vai ao encontro do Mestre (sua irmã Maria ficou em casa) Marta diz a Jesus que se Ele estivesse presente Lázaro não teria morrido, no entanto demostrou sua fé dizendo que sabia que tudo o que Jesus pedisse a Deus Ele o concederia. Jesus afirmou que Lázaro ressurgiria e Marta acreditou que seria no dia do juízo final, porém Cristo esclarece que Ele ressuscitará Lázaro naquele momento. 

Massá: significa “prova”.

Matatias Macabeu: líder da revolta dos Macabeus que derrotou os selêucidas (ver) e deu origem a dinastia dos Asmoneus (ver).

Mateus: seu verdadeiro nome era Levi, era coletor de impostos para os romanos até ser chamado por Jesus (ver Levi).

Maziau: (1º Crônicas capítulo 24 versículo 18) descendente de Aarão, chefe de família sacerdotal.

Méchec: povo que habitava o sul do Cáucaso.

Medida: significa a terça parte do efá, 12 litros (o mesmo que seá e módio).

Medos: habitantes da Média, território que se localizava entre o Mar Cáspio e o Golfo Pérsico.

Megido: (Josué capítulo 12 versículo 21) cidade cananeia (ver) de grande importância comercial fazendo parte da rota do estanho* e posteriormente a rota comercial do ferro**; já em 3.000 a.C (antes do tempo de Abrão) era uma cidade fortificada. Em 1.457 a.C (alguns consideram correta a data de 1.468 a.C.) Megido foi conquistada pelo faraó Tutmés III das mãos do príncipe de Kadesh e as suas forças aliadas "comandantes militares do oriente médio"; essa guerra é considerada por muitos historiadores como a primeira guerra documentada da história; assim o Egito controlava toda a rota comercial de transporte de minério de ferro de todo o Oriente Médio no caminho, que ligava o Egito a Damasco. Em Josué 12:21 o rei de Megido consta da lista dos reis vencidos pelos israelitas e a cidade como território ocupado isso ocorreu por volta de 1.400 a.C e 1.200 a.C***. Em Josué 17:11 Megido que pertencia aos territórios de Issacar e Aser aparece como sendo designada a tribo (ou família) de Manassés por sorte; esta passagem igualmente está dentro da faixa histórica entre 1.400 a.C. e 1.200 a.C. Zacarias em 12:11 compara a tristeza de Jerusalém (ver) com a de Megido com a morte de Hadade-Rimom (deus sírio que quando "morria" as folhas secavam e todo povo sofria demasiado pela falta de produção agrícola e por conseguinte sobrevinha a fome) o tempo de Zacarias foi por volta de 520 a.C. Juízes 5:19 no Cântico de Débora (ver) faz-se referência as águas de Megido que corresponde ao rio Kishon que na sua extensão passa nas proximidades de Megido; o livro dos Juízes abrange uma faixa da história que vai de aproximadamente 1.345 a.C. até aproximadamente 1.049 a.C. 2º Reis 23:29 conta a passagem da morte do rei Josias de Judá em batalha contra o Faraó Necao II do Egito, em aproximadamente 609 a. C. seus servos levaram seu corpo de Megido até Jerusalém (ver) em um carro. Em 1º Crônicas 7:29 é repetido ou reafirmado que Megido e seus arredores pertencem a tribo de Manassés. Em 1º Reis 4:12 Megido faz parte das cidades que uma mês por ano deveriam suprir o rei Salomão e de sua casa o período de reinado dele foi de 971 a.C. a 932 a.C. 1º Reis 9:15 Megido é mencionada como tendo sido reformada. Em 2º Reis 9:27 conta sobre a morte de Ocozias rei de Judá durante as batalhas contra o reino de Aram (Síria) Jeú que tramava contra o rei Jorão de Israel aliado do reino de Judá resolve também matar Ocozias que acabou por falecer vítima de uma flecha em Megido. Em Apocalipse 16:16 em Har Megido que significa Monte Megido ou colina de Megido uma tradução errônea e uma interpretação pior ainda criou a palavra Armagedom como sendo uma batalha final entre o bem e o mal; em Apocalipse capítulo 16 versículo 13 até o versículo 19 temos: "... 13E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs.
14Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os reunir para a batalha, do grande dia do Deus Todo-Poderoso.
15Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas.
16E os reuniram no lugar que em hebreu se chama Har Megido. 17E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito.
18E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e houve um grande terremoto, como nunca houve desde que há homens sobre a terra; tal foi este tão grande terremoto.
19E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira..." As interpretações duvidosa se dão em cinco pontos: no versículo 14 está escrito batalha do grande dia e não a "batalha final" ou coisa parecida; no versículo 16 é usada a palavra reuniram e não reunirão portanto está claro que já teria acontecido quando foi escrito por João e está escrito Har Megido que significa colina (ou monte de Megido) e não fim do mundo ou coisa que o valha; no versículo 17 João declara "... e saiu grande voz do templo do céu, do trono dizendo: está feito..."; toda a frase no passado e não em tom profético de "acontecerá"; no versículo 19 fica claro que tudo se refere a cidade de Babilônia e a situações passadas e não futuras. De qualquer forma muitos acreditam ser uma profecia ainda não cumprida. *O estanho era misturado ao cobre para fazer o bronze com os qual se fazia inúmeros utensílios (era do bronze). **O ferro encontrado em abundância na Ilha de Chipre, revolucionou o mundo, era mais duro e mais abundante, as espadas de ferro eram decisivas em batalhas contra espadas de bronze, só com o ferro foram criadas as primeiras ferraduras aumentando a expectativa de vida útil dos cavalos, o arado de ferro, penetrava mais fundo a terra aumentando a produtividade agrícola (era do ferro). ***O Êxodo dos israelitas do Egito e a guerra de Tutmés III contra Megido assim como a tomada de Megido por Josué estão muito próximas em uma "faixa histórica" e nesta época não existe registro de uma guerra entre israelitas e egípcios por Megido, é possível uma guerra para a tomada de Megido por Josué alguns anos após a fuga do Egito, nada impede, a vitória de certa forma fácil (no sentido de que uma batalha contra o poderoso Egito, não seria uma tarefa das mais fáceis) e sem registro poderia ser explicada pelo advento histórico da entrada no cenário dos Filisteus "o povo que veio do mar" no Delta do Nilo o que impediria a defesa de Megido por tropas regulares egípcias; porém são especulações sem comprovação.

Meguido: ver Megido.

Meio Siclo: valia a metade de um Siclo, 6 gramas.

Melcom (Milcom): deus ou o ídolo dos amonitas.

Melec: significa “o rei” é nome de diversas divindades semíticas.

Mem: décima terceira letra do alfabeto hebraico.

Menê: significa “contado” (no sentido de ter sido contabilizado).

Meni: significa "deus do destino".

Menir: ver Meni.

Merala: ver Marala.

Merataim, Pecod: regiões da Babilônia cujos nomes modificados significaram “dupla rebelião e castigo”.

Mercúrio: (Atos dos Apóstolos capítulo 14 versículo 12) o mesmo que Hermes para os gregos era o mensageiro dos deuses. Ver Júpiter.

Meribá: significa contestação, querela ou disputa.

Merodac: divindade da Babilônia. (ver Bel).

Merodac-Baladã: foi um príncipe caldeu que se aproveitou da morte de Salmanasar em 722 a.C. para proclamar-se rei da Babilônia e se manteve no trono até 710 a.C.

Mês das espigas: significa Abib o primeiro mês do ano a época hoje em dia seria o mês Nisã ou Nissan.

Metreta: o mesmo que efá Medida padrão para muitas outras medidas que corresponde a 36 litros.

Midiã: ver Madiã.

Midianitas: ver Madianitas.

Migdala: ver Magdala.

Migdol-Gad: ver Magdal-Gad.

Migron: ver Magron.

Milha romana: significa 1.000 passos duplos, o equivalente a 1480 metros, quase 1,5 Km.

Mina: (Lucas capítulo 19 versículo 13) mina era uma moeda grega de quase meio quilo de prata cerca de 600 gramas. Equivaleria a 100 dracmas (bem valiosa). Dependendo da época (o peso em prata ou em ouro das moedas foram diminuindo sensivelmente através dos anos) uma moeda de mina poderia ter 350 a 500 gramas de prata.

Miriã: irmã de Moisés e Arão, ver Maria1.

Mirian: irmã de Moisés e Arão, ver Maria1.

Míriam: irmã de Moisés e Arão, ver Maria1.

Miriam: mãe de Jesus ver Maria2.

Miryam: irmã de Moisés e Arão, ver Maria1

Mitspa: significa "posto de observação".

Moab: significa (saído) do pai; não necessariamente do Pai (Deus ou O Senhor).

Módio: significa a terça parte do efá 12 litros (o mesmo que seá e medida).

Moisés: (em hebraico Moshê) metade das fontes dá como significado: "retirado das águas"; outra metade dá como significado: "nascido das águas".

Moloc (ou Molec): divindade cananéia (“deus dos mortos”) à qual eram sacrificadas crianças queimadas, crianças essas que antes tinham suas cabeças decepadas.

Monte das Oliveiras: está situado nas proximidades de Jerusalém.

Monte Moriá: localizado em Jebus (futura Jerusalém) nele existia a eira (ver) comprada por Davi para construir o Templo. Também é citado como local onde ocorreu o quase sacrifício de Isaac por seu pai Abraão. (ver Jerusalém para maiores esclarecimentos). 

Monte Moriah: ver Monte Moriá.

Mordecai: ver Mardoqueu.

Morteiro: (Sofonias, capítulo 1, versículo 11) certo quarteirão (quadra) na parte baixa de Jerusalém (cidade baixa).

Mosoc: povo da Ásia Menor.

Mulher Irmã: (Coríntios I Capítulo 9 versículo 5) neste caso, seria “mulher cristã” alguns apóstolos eram acompanhado por mulheres que os auxiliavam, principalmente em coisas materiais como alimentação, vestes (costura por exemplo) e até recolhendo ofertas (quando não usavam as suas próprias economias) para que pudessem continuar a viajar e a pregar. Jesus Cristo e sua “comitiva” que não era em geral constituída só pelos discípulos (apóstolos); também tinham mulheres que os ajudavam, essas mulheres ficaram conhecidas dentre outros nomes por “Mulheres Piedosas”.

Mulher: em hebraico Ichá, derivação da palavra Ich, que significa homem.

Mulheres Piedosas: eram mulheres que ajudavam a Jesus em seu ministério em tarefas diversas, desde angariar fundos como cozinhando costurando etc.

Na minha Carta: (Coríntios I capítulo 5 versículo 9) a carta em questão, não foi preservada ou ao menos não chegou até nós, portanto, é desconhecido o seu conteúdo.

Naamã: sírio curado pelo profeta Eliseu.

Nabu: (Ver Nebo).

Nabucodonosor: (Judite capítulo 1 versículo 5) Nabucodonosor foi o rei da Babilônia e não da Assíria ou Síria (na verdade ele libertou o reino da Assíria e destruiu Nínive) as indicações geográficas e históricas do Livro de Judite, são muito imprecisas e porque não dizer, cheia de erros.

Nações: (Atos capítulo 4 versículo 27) neste contexto significa os pagãos.

Nacor: ver Naor.

Naor: avô de Labão (ver) podendo ser seu pai, para maiores esclarecimentos ver o verbete Labão.

Natanael: apóstolo (João capítulo 1 versículo 45) significa "dom de Deus". É “o segundo nome de Bartolomeu”. No contexto Natanael e Bartolomeu são a mesma pessoa. Natanael é o nome próprio e Bartolomeu o patronímico.

Natineus: eram descendentes de prisioneiros de guerra entregues no templo, que desenvolviam tarefas humildes.

Nazareno: significa consagrado a Deus. É bom explicar, que esta palavra independe da vida de Jesus.

Nazarenos1: habitantes da cidade de Nazaré.

Nazarenos2: homens que se consagravam a Deus. Uma de suas características eram não beber vinho para evitar a embriaguez; como exemplo temos Sansão e João Batista. O mesmo que Nazireu (ver Nazireu2)

Nazireu1: palavra que vem do hebraico Nazar, que significa: separar, consagrar.

Nazireu2: segundo a cultura judaica do tempo bíblico (e na torá) é o termo que designa alguém que faz um voto de estar a serviço de Deus por um determinado período ou por toda a vida. Essas pessoas tinham como características não cortarem o cabelo durante o tempo em questão e nunca cortarem o cabelo caso seus votos tivessem sido por toda a vida e também não bebiam vinho ou qualquer outro alimento derivado da uva. Esses votos poderiam ser feitos pelos no  nascimento o que se pode chamar de "nazireu de nascimento".

Nebo (Nabu)1: (Deuteronômio Capítulo 32 Versículo 49; 34.1-6) um dos montes mais elevados da região montanhosa de Abarim, na terra de Moab, de onde Moisés, antes de morrer, pôde ver a terra de Canaã.

Nebo (Nabu)2: (Jeremias Capítulo 48, Versículo 1) cidade de Moab próxima do monte Nebo.

Nebo (Nabu)3: significa “deus escriba”, considerado filho de Bel ou Baal, tinha seu templo em Borsipa.

Negeb: significa a parte meridional de Canaã.

Nehel-Escol: significa Vale dos Cachos. Localidade célebre pelos grandes cachos de uva (e outros frutos) ver escol.

Nergal: deus dos babilônios, Rei dos Terrores, O Soberano do Inferno.

Néscio: significa no contexto bíblico basicamente aquele que não acredita em Deus.

Nicanor1: (ver Demétrio II).

Nicanor2: ourives de Éfeso. Ele fazia miniaturas do Templo de Diana.

Nissã (Nissan ou Nisan): é o primeiro mês do calendário judaico, e corresponde a março-abril do nosso calendário (calendário gregoriano).

No: o mesmo que a cidade de Tebas no Egito.

Noé: Noah (em hebraico) significa "descanso". Personagem “justo” presente na Bíblia, no Livro do Gênesis e citado em outras passagens. Pai de Sem (ver), Jafé (ver) e Cam (ver).

Noêmi: significa "doçura". Outros possíveis significados: “florar do belo” e “minha suavidade”, em livros formais não é possível encontrar a fonte dessas interpretações (não quer dizer que sejam falsas), no entanto com um pouco de liberdade, “minha suavidade” ou “florar do belo” não fica muito distante de “doçura”.

Nof: significa a cidade de Mênfis no Egito.

Números: O Livro dos Números leva esse nome devido a enorme quantidade de listas de nomes que existe nos seus primeiros capítulos; é uma continuação natural do Livro do Êxodo.

Nun: décima quarta letra do alfabeto hebraico.

O Cristo: O mesmo que: O Ungido, O Consagrado também podendo significar O Enviado.

O Justo: (Atos capítulo 22 versículo 14) um dos nomes bíblicos do Messias.

O Livro de Tobias: As muitas traduções deste agradável livro confundiram através dos séculos o nome de Tobit (o pai) com Tobias (o filho) este livro a rigor deveria se chamar Livro de Tobit e não Livro de Tobias, pois o livro trata da história de Tobit e não de Tobias ainda que Tobias faça parte importante desta encantadora história.

Obed.: significa servo.

Obeliscos: (Ezequiel capítulo 6, versículo 4) neste caso o texto refere-se a estelas, ou seja, monumentos erguidos em honra do Sol.

Oblações: tipo de oferta na forma de frutos, farinha e outros produtos oriundos da agricultura.

Óbolo: significa a 20ª parte do Siclo no caso de pesos e medidas e a sexta parte do dracma no caso de se referir a moeda tinha de 0,6 a 0,8 gramas de prata no caso de moeda (dependendo da época).

Odres: recipientes feitos de peles de animais para acondicionar líquidos como água ou vinho.

Ofel (Ophel): significa o contraforte meridional a sudoeste do templo de Jerusalém voltada para o Vale do Cedrão (Cedron). É uma colina, uma protuberância rochosa a sudoeste do Templo de Jerusalém.

Oferta de Lembranças: (Atos Capítulo 10 versículo 4) também conhecido como “Memorial” ou “Oferta de Perfumes” neste caso significa a oração que sobe a Deus em forma de espiral como a fumaça de um incenso.

Ofni: irmão de Finéias, filho de Heli (ver). Morreu em combate contra os filisteus junto com o irmão.

Ofir: é um personagem bíblico do Antigo Testamento, mencionado como um dos filhos de Joctã, da descendência de Sem. Também é o nome de uma região mencionada na Bíblia, famosa por sua riqueza. Supostamente, o Rei Salomão recebia carregamentos de ouro, prata, madeira de sândalo, pedras preciosas, marfim, macacos e pavões vindos de Ofir, a cada três anos.

Ômega: última letra do alfabeto grego.

Omer: significa a 10ª parte do efá (“Gomor”) 3,5 litros.

On: o mesmo que cidade de Heliópolis no Egito.

Onã: segundo filho de Judá, foi casado com Tamar viúva de seu irmão Er. Por questões de herança optou por não ter filhos fazendo com que seu sêmen caísse por terra. De seu nome se originou a palavra onanismo.

Onézimo: (Colossenses capítulo 4 versículo 9): junto com Tíquico foram os portadores desta epístola (carta). Onésimo foi um escravo fugitivo, seu dono ou senhor foi Filêmon muitos (sem comprovação) acham que ele ao fugir teria “roubado” ou “levado” alguns objetos de valor de seu dono. Onézimo foi convertido ao cristianismo pelo Apóstolo Paulo. Curiosamente, Onézimo em grego significa “útil” Paulo faz vez por outra um jogo de palavras com esse querido amigo que ele chegou a chamar de filho (espiritual). Onézimo posteriormente (provavelmente convencido e orientado por Paulo) voltou a servir Filêmon; não obstante o Apóstolo pede a Filêmon que libertasse Onézimo.

Onias III: sumo sacerdote assassinado em Antioquia em 171 a.C.

Oolá: significa “aquela que tem uma tenda” ou “o tabernáculo dela”. Em Ezequiel capítulo 23 (as duas irmãs prostitutas), simbolicamente representa Samaria ou Israel, o reino do Norte.

Ooliba: significa “uma tenda existe nela” ou “o meu tabernáculo está nela”. Em Ezequiel capítulo 23 (as duas irmãs prostitutas), simbolicamente representa Jerusalém ou Judá, o reino do Sul.

Ozias: (Crônicas II Capítulo 26, versículo 1) o mesmo que é chamado de Azarias em Reis II capítulo 14. Morreu em 740 a.C.

Pães da proposição: nome que os judeus davam aos pães que eram oferecidos a Deus no templo. Eram consumidos pelos sacerdotes do templo como uma coisa muito santa. Esses pães eram renovados todas as semanas em sinal de perpétua homenagem a Deus.

Pagão: no contexto bíblico significa os nãos judeus. (o mesmo que gentio).

Palmo: significa ½ côvado, distância entre o polegar e o dedo mínimo de um homem adulto. 25,5 centímetros.

Panfília: território que hoje está compreendido na Turquia asiática.

Pantera: (Daniel, capítulo 7, versículo 6) com suas quatro asas e quaro cabeças, representa os quatro reis da monarquia persa.

Paráclito: (João capítulo 14 versículo 16) palavra grega que tem vários significados dependendo do contexto: Auxílio, sustentáculo ou ainda intercessor. Esta palavra na maioria das vezes foi traduzida por “Consolador”; não que esteja errada a tradução dentro do contexto bíblico, pois que Jesus e após a sua morte o Espírito Santo cumpre todos esses papéis (auxiliador, intercessor, advogado etc.) e também de consolador.

Paralipômenos: na Bíblia é o mesmo que Livro das Crônicas. Paralipômenos é um suplemento a qualquer obra literária.

Paras: significa Pérsia.

Parsim: significa “separado”.

Partos: habitantes da Pártia, território que se localizava entre o Mar Cáspio e o Golfo Pérsico.

Passo (Duplo): significa o equivalente a 1,48 metro (quase um metro e meio).

Patriarcas: são os seguintes: Abraão, Isaac e Jacó. Os três modelos de confiança em Deus.

Patros: região no Alto-Egito.

Pe (Pê): décima sétima letra do alfabeto hebraico.

Pé: unidade de Medida equivalente a 29,5 centímetros.

Pecod: (Ezequiel capítulo 23, versículo 23) nome de uma população babilônica, descoberta por documentos cuneiformes.

Pedro: significa pedra ou rocha. O nome real ou de família de Pedro era Simão bar Jonas ou Barjonas como alguns estudiosos preferem. Era pescador, e escolhido por Jesus como o príncipe dos apóstolos. Seu apelido "Petrus" (ou Cefas dependendo da tradução) que quer dizer pedra (por desdobramento Pedro), foi dado próprio Jesus que disse, "...e sobre esta pedra erguerei a minha igreja..." Pedro morreu martirizado em Roma entre os anos 60 e 70 de nossa era.

Pentateuco: Conjunto dos 5 livros que por assim dizer, é o cerne da Bíblia. O Pentateuco é formado pelos seguintes livros: Gênesis (O Livro das origens), o Êxodo que trata principalmente é a saída ou fuga do Egito, o Levítico (conjunto de prescrições rituais relativas ao culto público e privado) o Livro dos Números (narrações da historia sobre a permanência dos hebreus no deserto) e por último o Deuteronômio (uma coleção de discursos e exortações a fidelidade para com Deus pela observância de seus mandamentos). Tradições muito antigas, dizem que o autor do Pentateuco teria sido o próprio Moisés, porém dificilmente ele teria escrito todo o conjunto desses escritos. Sem dúvida alguma, durante os séculos houve muitas modificações e acréscimos aos originais, principalmente no Levítico e no Deuteronômio.

Pentecostes: em grego significa “quinquagésimo” (dia). Pentecostes é o mesmo que “festa da messe” celebrada pelos judeus 7 semanas após a Páscoa, no 50º dia.

Perês: significa “separado”.

Perez: (ou Perês) filho de Judá com Tamar; gêmeo com Zerá.

Pilatos: governador romano da Judéia.

Pitão: esta palavra designa espíritos divinatórios. Daí vem a palavra “pitonisa”; as reveladoras do futuro dos oráculos gregos.

Pompeu (O Grande): imperador romano que em 63 anexou a Palestina tornando-a mais uma província romana.

Pontífice: (Hebreus Capítulo 1 a 4 [dependendo da tradução incluir o capítulo 5]) A origem do termo no uso religioso em geral é confusa e um tanto obscura. Pontífice literalmente significa “fazedor de pontes” ou construtor de pontes do latim pons + facere, porém no antigo Império Romano as pontes eram muito importantes e em geral se destacava um soldado para guardar as pontes (ao menos as mais importantes) estes guardas ou soldados igualmente eram chamados de pontífices. Por analogia a religião propõe uma ponte entre Deus e o homem; para que o homem se religue a Deus. O construtor desta ponte seria dentro do aspecto religioso o pontífice, assim como também o guardião desta ponte; o soldado que guarda esta ponte entre Deus e o homem. O termo pontífice usado de maneira religiosa, espiritual etc. já era utilizado na Roma antiga, em rituais pagãos. Hoje em dia o termo pontífice ou Sumo Pontífice é basicamente para se referir ao Papa da Igreja Católica.

Ponto: região que hoje pertence à Turquia asiática.

Porta das Ovelhas: (Livro de Neemias, Capítulo 3, Versículo 1) era assim chamada por ter um mercado de ovelhas em suas proximidades. Em algumas traduções da Bíblia veremos como sendo Porta do Gado (obviamente por ter um mercado de gado próximo). É muito difícil escolher uma ou outra tradução. Outros estudos dizem que essa porta teria tido o nome de Porta do Gado e posteriormente recebeu o nome de Porta das Ovelhas. Próximo a essa porta em especial, ocorriam "de tempos em tempos" no tanque de Betesda milagres importantes e para alguns é considerada uma “porta consagrada”.

Pretório: residência oficial do Governador Romano.

Príncipe deste mundo: (João capítulo 12 versículo 31) neste contexto o mesmo que Satanás (ver).

Príncipe: (João capítulo 3 versículo 1) membro do conselho supremo do templo chamado Sinédrio. Seria algo como Diretor ou conselheiro hoje em dia. Príncipe neste caso não é um filho de rei ou herdeiro de uma coroa qualquer.

Profeta: não significa necessariamente uma pessoa que prediz o futuro. Em geral (nem sempre) é uma pessoa que fala e procede sob a inspiração divina.

Propiciatório: significa uma espécie de um grande prato, onde ficava presa a tampa da Arca da Aliança (onde dentro ficavam as tábuas dos 10 mandamentos), neste prato se derramava o sangue das vítimas dos sacrifícios (animais).

Prosélito: (Mateus capítulo 23 versículo 15) neste contexto devemos entender a palavra como um novo adepto, um novo seguidor.

Prosélitos: eram “pagãos” em geral estrangeiros que haviam abraçado (mesmo que parcialmente) a religião judaica.

Publicanos: judeus recolhedores, cobradores ou ainda arrecadadores de taxas e impostos para os romanos. Muitos destes empregados do fisco em nome dos romanos eram ladrões (ou melhor, dizendo desonestos) no sentido que se aproveitavam da situação para explorar seus próprios compatriotas eles eram desprezados pelos judeus.

Púrpura: (Atos dos apóstolos capítulo 16 versículo 14) era um pigmento ou tinta de tom próxima ao roxo ou violáceo que era extraída de um molusco.

Put: região próxima ao Egito.

Qof: ver Cof.

Qohélet: sobrenome do sábio autor do Livro de Eclesiastes.

Qoph: ver Cof.

Quadrante: (Marcos capítulo 12 versículo 42) quarta parte de um asse (um asse já era uma moeda de pouquíssimo valor) um quadrante era a menor moeda romana. Continha de 3 a 75 gramas de cobre dependendo da época (a quantidade de ouro, prata e cobre diminuiu muito com o passar dos anos).

Quarta Vigília: nesta época a noite era dividida em quatro partes ou vigílias de 3 horas cada uma, sempre começando às 18:00 h (seis horas da noite); portanto de 6 às 9 da noite, primeira vigília, de 9 as 12 (meia-noite) segunda vigília, de 12 h às 3 da madrugada terceira vigília e de 3 as 6 da manhã quarta vigília.

Quarta vigília: por volta das 3 horas da manhã.

Quarteirão: (Reis I capítulo 20 versículo 34) significa o direito de ter um mercado ou um “bazar” na cidade de Damasco.

Queramim: significa “prado florido”.

Queramim-Abel: significa plantação de vinhas.

Queriote: ou Kerioth: ou ainda Cariote cidade ou uma pequena aldeia no sul da Judéia, onde nasceu ou viveu Judas Iscariotes (ver).

Queslon: ver Jarim.

Quetura: ver Cetura.

Quibrot-Hataava: significa sepulcros (túmulos) da concupiscência (desejo carnal incontrolável).

Quinze Estádios: aproximadamente 3 km.

Quirino: (Públio Sulpício Quirino) governador da Síria, o Governo da Síria era o responsável pela Judeia no século 6 d.C. que por sua vez respondia ao Império Romano. Quirino foi o responsável por promover um recenciamento com a finalidade de calcular a base de impostos a ser recolhido na Judeia o que gerou uma revolta liderada por Judas o Galileu (ver).

Quitim: o mesmo que a Ilha de Chipre (ver Chipre).

Raab: significa tumulto, o caos primitivo e designava um monstro representando o mar primitivo. Em Isaías Capítulo 30, Versículo 7 é uma alegoria ao Egito.

Rabi: (Mateus capítulo 23 versículos 6 até 8) significa "instrutor" hoje em dia se traduz mais amplamente como sendo "mestre". Jesus proibiu que os apóstolos aceitassem este título ou fossem tratados por este título.

Rabôni: (João capítulo 20 versículo 16) significa "meu mestre". No evangelho de João 20:16 está declarado que significa em hebraico apenas "mestre"; o mesmo que Rabi, não obstante Rabôni é ligeiramente mais formal, mais honroso ou elogioso, nesta passagem pode indicar que Maria Madalena falasse normalmente em aramaico e que neste exato momento usou o hebraico para fazer a exclamação.

Raca: palavra grega que significa: Idiota, cabeça vazia, cabeça de vento.

Rafael: significa em hebraico Deus cura.

Ragés: localidade perto de Teerã. Hoje esta localidade chama-se Rei.

Rainha de Sabá: rainha do povo dos sabeus. Reino localizado a sudoeste da Arábia.

Rainha dos Céus: deusa babilônica, (sem dúvida alguma Ichtar) sempre muitíssimo cultuada na Palestina.

Ramat-Lequi: significa colina da queixada.

Raquel: (Jeremias Capítulo 31, versículo 15) mãe de Benjamim e pela linhagem de José, avó de Efraim e de Manassés.

Rebeca: irmã de Labão (ver) esposa de Isaac (ver).

Recab: pai de Jonadab

Recabitas: (Jeremias Capítulo 35, Versículo 2) descendentes de Recab.

Reema: (Ezequiel capítulo 27, versículo 22) trata-se da Arábia.

Rehobot: significa espaços ou lugares espaçosos.

Res (Resh): vigésima letra do alfabeto hebraico.

rHaf: ver Caf.

Rio Jordão: importante na Palestina antiga, hoje é a fronteira natural entre o atual Estado de Israel e a Jordânia, seu nome significa “declive” ou “o que desce” ou ainda "lugar onde se desce" (no sentido de descer para beber água ou "bebedouro"). Origina-se de quatro pequenos rios, a 11 km ao norte de Meron (aldeia na encosta do Monte Meron); três deles nascem no Monte Hérmon: rio Hasbani, o mais longo (40 km de extensão); rio Ledam, o mais volumoso e o rio Banias, o mais oriental e mais curto (8 km) junto com o Barreighit, o único cujas fontes não estão no Monte Hermom formam a cabeceira do rio Jordão. É o rio formador de dois lagos importantes: o Lago Meron e o Lago chamado de Mar da Galileia (também conhecido na Bíblia como Lago de Tiberíades). Da sua nascente até a sua foz no Mar Morto são 340 Km (em linha reta 117 km). O rio que começa com água doce, vai aumentando gradativamente o seu nível de salinidade a medida que aproxima-se do mar Morto, este processo de salinização começa a partir do Mar da Galileia. Por ele atravessaram com seu leito seco os Hebreus com a Arca da Aliança (Josué capítulo 3 versículo 17); nele Naamã banhou-se sete vezes e curou-se de lepra (2º Reis capítulo 5 versículo 14) e Eliseu fez flutuar um machado (2º Reis capítulo 6 versículo 6). Muitas pregações de João Batista (ver) foram feitas no rio Jordão e nele Jesus (ver) foi batizado por ele.

Rolo: antigamente os livros eram escritos em folhas de pergaminhos e enrolados.

Ros: povo da Ásia menor.

Rufo: (Romanos Capítulo 16 versículo 13) alguns estudiosos acreditam que este Rufo seria filho de Simão o Cireneu, que ajudou Jesus Cristo a carregar a sua cruz.

Ruhama: significa “aquela que inspira afeição”.

Rute: pelo casamento com Booz, tornou-se uma antepassada do Rei Davi, assim sendo uma das quatro mulheres que constam da genealogia de Jesus.

Sabá: (Ezequiel capítulo 27, versículo 22) trata-se da Arábia.

Sabeus: nome que designa um povo que vivia a sudoeste da Arábia. Pode ser entendido como povo das arábias.

Sacrifício Pacífico: oferta de ação de graças em geral feito em culto privado.

Sade (Çade ou Tsadik): décima oitava letra do alfabeto hebraico.

Saduceus: partido ou seita religiosa judaica em que seus membros recrutados, mormente entre a aristocracia haviam se afastado de várias maneiras da doutrina judaica tradicional; eram também caracterizados por serem muito céticos e materialistas.

Safã: Safã e sua família foram protetores do profeta Jeremias quando este esteve em perigo.

Safatias: um dos ministros de Sedecias (597-586 a.C.), rei de Judá que o convenceram a atirar Jeremias em uma cisterna (junto com Gedelias, Fassur e Jucal [ver]).

Salabim: (1º Reis capítulo 4 versículo 9) cidade (junto com Macas ou Maces) controlada por Ben-Dequer(?) filho de Decar(?). Esta e outras cidades com seus intendentes eram responsáveis pelo fornecimento de tudo o que o rei Salomão e sua família necessitassem. Dependendo da versão ou tradução da Bíblia podemos encontrar o nome desta cidade como sendo Selebim.

Salmos: significa Louvores.

Salomão: significa Pacífico.

Samec (Samekh): décima quinta letra do alfabeto hebraico.

Samuel: significa O Nome de Deus.

Sara: (Gênesis Capítulo 17, Versículo 15) significa “a princesa”, esposa de Abraão e mãe de Isaac (ver). Seu nome original era Sarai significa “minha princesa”, Deus mudou seu nome para Sara do mesmo modo que mudou o nome do patriarca de Abrão (ver) para Abraão (ver). Aos 89 anos de idade, Sara teve um filho, cujo nome foi Isaac segundo patriarca do povo judeu. Morreu aos 127 anos em Quiriat-Arbé (ou Cariat Arbe ou ainda Quiriate Arba) [Hebron] na terra de Canaã. Foi sepultada na caverna chamada Macpela cujo terreno pertencia a Efrom e que custou a Abraão 400 siclos de prata.

Sarah: ver Sara.

Sarai: significa “minha princesa”, era o nome original de Sara esposa de Abrão. Deus mudou seu nome de Sarai para Sara, que significa "a princesa".

Satã: significa adversário.

Satanás: o mesmo que Inimigo; os mais rigorosos, traduzem como: Adversário, o que é diferente de inimigo.

Sátiros: (Isaías Capítulo 13, Versículo 21) chamava-se assim, seres (demônios) peludos, tidos como frequentadores de ruínas e de desertos. Estes demônios eram também dançarinos.

Saul: significa “pedido a Deus”.

Seá: significa a terça parte do efá, 12 litros.

Sear-Jasub: significa: Um resto se converterá. É nome do filho do profeta Isaías. Dentro do contexto bíblico em Isaías capítulo 7 versículo 3, tem um sentido profético.

Segor: (em hebraico “Soar”), significa pequena.

Seir: sinônimo de Edom.

Selá: filho mais jovem de Judá.

Sele: filho de Magé, consta no Evangelho de Lucas, como antepassado de Jesus (na genealogia).

Selêucidas: uma espécie de Estado ou Império Helenista (gregos) que dominavam as terras conquistadas por Alexandre o Grande após a sua morte. Seus generais (remanescentes do exército de Alexandre) viviam em conflito pelo domínio da herança de conquistas. Dominaram boa parte da palestina e foram derrotados pelos Macabeus.

Sem: filho de Noé, irmão de Jafé (ver) e Cam (ver). Sem junto com seu irmão Jafé cobriram respeitosamente a nudez de Noé no episódio de sua embriaguez enquanto Cam zombou e foi contar a seus irmãos e por isso foi amaldiçoado pelo pai.

Senaar: planície da Babilônia.

Senaquerib: rei da Assíria (705-701).

Senso de Oportunidade: (Crônicas I Capítulo 12 versículo 32) o mesmo que “Ciência das Épocas” A tradição judaica conta que Issacar (e os seus) eram versados em astronomia (provavelmente com o sentido de astrologia como conhecemos hoje), porém nesta passagem especificamente o Senso de Oportunidade deve referir-se a uma “sagacidade” ao observar o momento político.

Serafins: (Primitivamente chamado saraf) é uma espécie de dragão alado (voador). Em Isaías Capítulo 6, Versículo 2 Elias vê Serafins, seres celestiais de altíssima perfeição e de aparência bem mais humana.

Serpente de bronze: (Números Capítulo 21 versículo 9) não se pode ter uma certeza absoluta, mas deveria ser um símbolo de piedade e libertação; olhar para ela constituiria um ato de fé.

Sesac: (Jeremias Capítulo 25, Versículo 26) esta palavra é uma transcrição em código da palavra Babel. No versículo em questão, trata-se do Rei da Babilônia.

Sessenta Estádios: (Lucas capítulo 24 versículo 13) cerca de 12 km.

Set: palavra relacionada com a palavra “sit” (shit) que significa colocar em algum lugar ou estabelecer.

Sétima hora: uma hora após o meio-dia.

Shimon Bar Yonah: nome do apóstolo Pedro. (Simão Bar Jonas).

Sião: o mesmo que Tizion, Sion, Tsion. Uma das colinas onde mais tarde foi construída a cidade de Jerusalém e o Templo. Originalmente ocupado pelos jebuseus derrotados por Davi. Desta palavra derivou "sionismo" (Sion) o movimento nacionalista judeu. 

Siclo (da Babilônia): equivalia a duas dracmas. (de 7 a 10 gramas de prata. A quantidade de prata ou ouro mudou dependendo da época).

Siclo (de Tiro): moeda equivalente a 4 dracmas. De 14 a 20 gramas de prata dependendo da época.

Siclo: uma unidade básica de peso que equivale a 12 gramas.

Sihor: braço oriental do rio Nilo. (ver também Sior).

Silo: (Jeremias Capítulo 26, versículo 6) santuário construído por Josué.

Siló: lugar onde se edificou o santuário em que em primeiro lugar se depositou a Arca da Aliança, na época dos Juízes.

Silvano: é a forma grega do nome Silas. Silas ou Silvano foi companheiro do Apóstolo Paulo (ou São Paulo) em sua segunda missão.

Simão bar Kokhba: líder da terceira revolta judaica contra o Império Romano, ocorrida de 132 d.C. a 135 d.C. na Judéia, tinha o apelido de "filho de uma estrela". Seu nome de nascença era Simão bar Koziva. Alguns poucos acreditaram ser ele o messias Davídico.

Simão bar Koziva: nome de nascença de Simão bar Kokhba (ver), seu nome foi mudado para Simão bar Kokhba pelo Rabi Akiva.

Simão Iscariotes: pai de Judas Iscariotes (ver).

Sin (Shin): vigésima primeira letra do alfabeto hebraico.

Sinagoga: lugar (edifício) em que os judeus se reúnem e é o local de culto da religião judaica. A sinagoga surge depois de da 587 a.C., quando o Reino de Judá foi conquistado pela Babilônia e sua população foi exilada, com a falta de um templo surge a sinagoga.

Síndique: (Filipenses capítulo 4 versículo 2). uma de duas mulheres cristãs que discordavam entre si (a outra se chamava Evódia).

Sion: o mesmo que Sião, Tzion e Tsionm (ver Sião).

Sior: significa um curso d’água que era a fronteira entre o Egito e a Palestina. Em muitas passagens é chamada como “Torrente do Egito” ou “A Torrente do Egito”.

Sirac (Jesus filho de): nome do autor do Livro do Eclesiástico.

Sirte: (Atos capítulo 27 versículo 17) bancos de areia perto da costa da Tripolitânia.

Sitna: significa oposição, tem a mesma origem da palavra Satã que quer dizer adversário.

Soã: o mesmo que Tâmis. Cidade que foi Capital política do Egito; era a cidade mais próxima a Palestina. Região do Delta do Nilo.

Sobre o rio: (Números Capítulo 22 versículo 5) o rio Eufrates.

Socot: significa cabanas.

Sodi: um dos canais da Babilônia (desconhecido).

Solan: (Levítico Capítulo 11 versículo 22) palavra hebraica; seria algum tipo de gafanhoto (um tipo de acrídio) não se tem conhecimento exato de qual inseto seria, então na Bíblia, em geral se usa a palavra em hebraico.

Sorec: Isaías (Capítulo 5 Versículo 2) “… De cepas escolhidas…” Literalmente, cepas escolhidas, seriam cepas provenientes das proximidades do Rio Sorec.

Sortes: (Levítico Capítulo 16 versículo 8) neste caso seriam objetos jogados ao acaso, como decidir algo por sorte de cara ou coroa, o texto não deixa claro, se eram utilizados o Urim e Tumim. Veja o significado de Urim e Tumim.

Suá: pai da esposa de Judá cujo nome desconhecemos.

Sunfoniá: ver cornamusa.

Tabernáculo: espécie de tenda, barraca ou cabana (móvel) coberta de folhas onde os judeus habitavam por uma semana no mês de setembro em memória dos judeus no deserto.

Tabita: significa gazela.

Tadeu: palavra de origem  siríaca “Thad”, significa "Misericordioso".

Talento (peso): significa o equivalente a 36 quilos.

Tamar: casou com Er (ver) e Onã (ver), ambos filhos de Judá (ver). Mais tarde deu dois filhos ao próprio Judá.

Tampa: (Êxodo Capítulo 25 versículo 17) é o local onde o sacerdote fazia um rito de expiação. Daí o seu nome de propiciatório.

Tamuz: divindade semítica da vegetação primaveril, seu culto mais tarde foi fundido com o de Adônis. (ver Adônis)

Tânis: (Isaías Capítulo 30, Versículo 4) o mesmo que Soã era a cidade mais próxima a Palestina. Região do Delta do Nilo.

Társis: (Reis I capítulo 10 versículo 22) era uma colônia provavelmente perto de Cádiz na Espanha. No entanto, não existe nenhum indício que Salomão tenha tido uma frota marítima no mar mediterrâneo e sabe-se por estudos históricos, que se chamavam navios de Társis qualquer navio que fazia longa viajem. No versículo em questão, os produtos citados: Ouro, prata, marfim, pavões e macacos mostram que esses produtos vinham da Ásia ou da África (e não da Espanha). Társis também é aludido em Isaías Capítulo 23, Versículo 1; como vimos é um local de difícil localização, mas pelo contexto podemos supor, porém sem nenhuma prova que poderia ser Tartessos da embocadura do Rio Guadalquivir situado no sul da Península Ibérica.

Tartã: esta palavra assíria significa de uma maneira geral um “chefe Militar”, general, pode também significar Vice-Rei.

Tau (Taw ou Tav): vigésima segunda letra do alfabeto hebraico. Em Ezequiel capítulo 9, versículo 4, tem o sentido de sinal, marca ou uma cruz pois esta letra tinha o formato de uma cruz.

Técua: localidade vizinha a Belém.

Tenda de Reunião: é o local para as “entrevistas” divinas.

Teófilo: (Lucas capítulo 1 versículo 3) é um personagem desconhecido até os dias de hoje, alguns autores de livros e filmes, assume que Teófilo (neste caso) seria um codinome para o Apóstolo João (Evangelista), para preservar sua integridade e sua vida ele poderia ter assumido este apelido para evitar a sua morte.

Tequel: significa “pesado” (no sentido de que foi posto na balança e foi medido os eu peso).

Terafim: tipo de ídolo doméstico de madeira ou de barro. Durante muito tempo foram “tolerados” pelos hebreus; mais tarde definitivamente condenados, proibidos no tempo dos profetas.

Terceira hora: nove horas da noite.

Terebinto: (Pistacia terebinthus) planta nativa da região mediterrânea encontrada no Marrocos, Portugal e Ilhas Canárias, também encontrada da Turquia a Síria. Dela se extrai a terebintina (terebentina).

Testamento: a mesma palavra em grego, quando traduzida para o português, tanto pode significar “Testamento” como “Aliança” na Epístola de Paulo aos Hebreus às vezes é usada a palavra testamento com o sentido de aliança e outras vezes com o sentido de Testamento.

Tet: nona letra do alfabeto hebraico.

Tetradacma: moeda de Antioquia que equivalia a 4 dracmas tinha de 14 a 20 gramas de prata. (a quantidade de ouro ou prata nas moedas foram diminuindo com o passar do tempo).

Tetrarca: quando Pompeu o Grande invadiu a Palestina e a dividiu em quatro partes (tetra=quatro), em cada parte havia um governador que respondia a Roma esses governadores eram chamados de Tetrarcas.

Teudas: (Atos Capítulo 5 versículo 36) os historiadores identificam como “agitadores judeus”. Nesta passagem a palavra está no singular, ou seja, Teudas NÃO é plural de Teuda.

Tiago Menor: apóstolo de Jesus,considerado como “irmão de Jesus” foi o primeiro bispo de Jerusalém também conhecido como Tiago, filho de Alfeu e também chamado de Tiago, o Justo.

Tiago: o mesmo que Jacó. (ver Jacó).

Tibério: imperador Romano por ocasião do nascimento de Jesus.

Tíquico: (Colossenses capítulo 4 versículo 7): junto com Onézimo foram os portadores desta epístola (carta).

Titãs: eram gigantes que segundo as lendas e mitologia grega queriam escalar o céu e destronar Júpiter.

Tito: imperador Romano que no ano 70 D.C. invade e destrói Jerusalém.

Tito Justo: (Atos dos Apóstolos capítulo 18 versículo 7) cidadão de Corinto que hospedou Paulo, sua casa ficava ao lado da sinagoga.

Tobias (Tobbias): era filho de Tobbit. Protagonista do Livro de Tobias. Recebeu a ajuda do Anjo Rafael durante uma viajem cheia de aventuras para receber certa importância em dinheiro que pertencia a seu pai Tobbit. Durante esta viajem, ele desposou a linda viúva Sara. Tobias é uma das várias formas abreviadas do nome Tobiau que significa “Meu bem é Deus”.

Tobit (Tobi ou Tobbit): significa “meu bem” (não no sentido carinhoso ou afetivo/romântico como se usa hoje em dia). Tobit é a abreviação do nome Tobiau que significa “meu bem é Deus”. Tobit foi o pai de Tobias, retratado no Livro de Tobias. Tobit, mesmo durante o exílio na Assíria, permaneceu fiel a lei mosaica e a Deus, foi um homem extremamente caridoso e piedoso.

Tofet: significa muito provavelmente lareira.

Togorma: o mesmo que a Armênia.

Tomé: significa “gêmeo”. (mesmo que Dídimo).

Torá: significa “A Lei” ou “A Instrução”.

Trífon: significa "aproveitador" ou "o aproveitador".

Trinta moedas de prata: equivalia ao preço de um escravo.

Trocadores de moedas: (João capítulo 2 versículo 14) as ofertas em dinheiro no templo deveriam ser feitas necessariamente em moeda judaica e nesta época na Palestina circulavam vários tipos de moeda, romanas gregas e etc.

Tsadik: ver Sade.

Tsion: o mesmo que Tzion (ver Sião).

Tubal: povo Jônio (grego) habitavam o sul do Cáucaso.

Tumim (junto com Urim): (Êxodo Capítulo 28 versículo 30) eram objetos pequenos, possivelmente em forma de pequenos bastões ou “dedais”, que serviam para lançar a sorte “jogar” a sorte. Eles são, muito mal comparando, como moedas a serem lançadas hoje em dia: Cara ou Coroa? Fazia-se uma pergunta ao oráculo e este jogava o Urim e o Tumim, o resultado poderia ser Tumim ou Urim, sim ou não etc. Considerava-se a resposta como vinda de Deus.

Tzion: o mesmo que Sião (ver Sião).

Um voto: (Atos Capítulo 18 versículo 18) era costume os judeus não cortarem o cabelo por certo tempo em função de um “voto” uma espécie de “promessa”, ou seja, se comprometiam a não cortar o cabelo caso determinada coisa que pediam acontecessem. No caso em questão neste versículo não se sabe qual o voto foi feito por Paulo.

Ur: localidade na Caldéia de onde emigrou Abraão para a Palestina.

Urim (junto com Tumim): (Êxodo Capítulo 28 versículo 30) eram objetos pequenos, possivelmente em forma de pequenos bastões ou “dedais”, que serviam para lançar a sorte “jogar” a sorte. Eles são, muito mal comparando, como moedas a serem lançadas hoje em dia: Cara ou Coroa? Fazia-se uma pergunta ao oráculo e este jogava o Urim e o Tumim, o resultado poderia ser Tumim ou Urim, sim ou não etc. Considerava-se a resposta como vinda de Deus.

Urso: (Daniel, capítulo 7, versículo 5). representa o império dos medos.

Vale da Visão: (Isaías capítulo, Versículos 1 e 5) não é bem certo, porém tudo indica que se refere a um Vale em Jerusalém, talvez o Vale de Tiropeão (Tiropeon).

Vau (Waw ou Vav): sexta letra do alfabeto hebraico.

Vav: ver Vau.

Vento ou “O Vento”: (João capítulo 3 versículo 8) a maior parte das traduções da Bíblia (neste versículo em particular) vem do grego antigo e no grego arcaico (confesso que não sei no grego moderno) só existia uma palavra para definir vento e espírito. Desta forma, este versículo é de tradução quase impossível ou ao menos dificílima devido a um jogo de palavras que consta nesta passagem.

Vesúvio: vulcão que entrou em erupção em 79 d.C. nesta ocasião morreu Drusila (ver) junto com seu filho Agripa fruto de seu segundo matrimonio com Felix (ver).

Vidente: significa o termo pelo qual os profetas eram chamados anteriormente. O termo profeta passa a ser usado na Bíblia basicamente após o Livro de Samuel

Vingador de sangue: era o parente mais próximo da vítima que tinha o direito a matar o homicida de seu parente.

Vinte Ciclos: (Ezequiel capítulo 4, versículo 10) aproximadamente 200 gramas.

Vinte e Cinco ou Trinta Estádios: (João capítulo 6 versículo 19) aproximadamente 5 km. O “mar” em questão (neste versículo) na verdade é um lago e mede (hoje em dia aproximadamente) 25 x 11 km.

Virgem: (Isaías Capítulo 7, Versículo 14) todas as traduções, tanto em grego como em latim, traduzem a palavra em hebraico como sendo “uma moça” no sentido de não ter tido relação sexual. Em nenhum momento a Bíblia usa este termo se referindo a uma mulher casada no sentido de já ter tido relações sexuais.

Vulgata: significa “vulgarizada” não no sentido que hoje em dia usamos o termo como coisa vulgar, de menor valor; Vulgata neste caso significa “popularizada”. A tradução que levou este “apelido” foi feita por São Jerônimo ele se baseou nos textos originais em hebraico e em textos gregos. Escreveu no final do ano 400 Depois de Cristo.

Waw (Vau): sexta letra do alfabeto hebraico.

Yegar-Saaduta: em aramaico o mesmo que Galaad (ver).

Yochéved: ver Jocabed.

Yod (Iod): décima letra do alfabeto hebraico.

Zacarias: (existem cerca de 30 personagens bíblicos com esse nome).

Zacarias1: sacerdote, filho de Baraquias que morreu no átrio do templo porque reprova o rei de Judá Joás.

Zacarias2: filho de Jeroboão II e seu sucessor foi o último dos quatro reis descendentes de Jeú.

Zacarias3: profeta chamado um dos “doze profetas menores”.

Záin (Zain ou Zayin): sétima letra do alfabeto hebraico.

Zara: significa Brilho.

Zedequias: o mesmo que Sedecias.

Zelota: significa "imitador", "admirador zeloso" ou "seguidor" ou de uma forma mais compreensível "alguém que zela pelo nome de Deus."

Zeus: rei dos deuses no panteão grego. ver Júpiter.

Zelotas: um grupo, uma espécie de partido político e de certa maneira uma seita de judeus fanáticos, que acreditavam no poder das armas como forma de luta para a expulsão dos romanos da Judéia e reaver a independência de seu povo. Incitaram uma rebelião que causou uma forte reação de Roma (ver o verbete Jerusalém).

Zerá:  filho de Judá com Tamar; gêmeo com Perez: (ou Perês).

Zelotes: ver Zelotas.

4 comentários:

  1. OLÁ RESCATOR.

    SEM COMENTÁRIO.

    EXCELENTE.

    ABS DO BETO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Beto,
      você sempre me incentivando, obrigado.

      Excluir
  2. ola rescator gostei muito, serviu pra eu tirar varias duvidas sobre nomes biblicos ...excelente parabens....



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marina Valle,
      Obrigado, que bom que você gostou.
      Ainda está muito pobrezinho, mas irá melhorar!

      Excluir

Escreva seu comentário no espaço abaixo.
Obrigado.