quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O Carrinho do Supermercado.

Eu estou solteiro a dois anos e meio mais ou menos.
Muitas coisas da vida de solteiro eu ainda estou aprendendo, algumas dessas coisas parece que as mulheres já nascem sabendo ou aprendem durante uma fase na vida em algum tipocarrinho de sociedade secreta iniciática e saem de lá especialistas em coisas que nós homens talvez nunca saibamos.
Uma delas é escolher a fila certa do caixa no supermercado.
 
Compro pouco.
Não sou consumista, sou solteiro, não tenho namorada e é muito raro eu receber algum tipo de visita; mas o principal motivo de comprar pouco é que eu sou duro como um coco.
 
Peguei meus produtos, sem carrinho ou cestinha e fui escolher a fila do caixa.
 
Várias opções...
 
A de idosos, confesso que as vezes me prevaleço de meus fartos cabelos brancos e a uso.
A
fila de até 15 volumes, que na maioria das vezes é a mais extensa.
E as do povo em geral.
 
Escolhi uma com as seguintes características:
 
Uma senhora idosa com a maioria das compras já ensacadas e na minha frente um casal igualmente idoso com um carrinho praticamente vazio.
 
A senhora com as compras já ensacadas resolveu que havia esquecido de comprar frango congelado e deixou o trabalho da menina do caixa interrompido e foi buscar frango congelado no fundo do supermercado.
 
A fila parada, é claro.
 
Quando dei por mim a senhora do casal com o carrinho quase vazio desapareceu.
 
Ela voltou com mais compras.
 
Era um truque!
 
Enquanto o homem com cara de broa de milho fica segurando o carrinho na fila, a esposa cúmplice vai e volta trazendo compras e mais compras...
 
Fardos de Guaraná Flexa, ovos, muito papel higiênico, carne comprou pouco, mas Danoninho que vale por um bifinho ela trouxe montões...
 
É incrível como nossa mente dependendo das circunstâncias se afoga em uma piscina de malevolência, no início eu descrevi mentalmente esta senhora como uma idosa simpática e ativa, agora descrevo-a como uma velha caquética.
 
E lá vinha ela a passo de procissão cadavérica trazendo o frango congelado.
 
Na minha frente o carrinho que outrora estava quase vazio se entupia de compras, tanta comida apareceu naquele carrinho que parecia que O Todo Poderoso em pessoa havia ali promovido o milagre da multiplicação.
 
As mulheres sabem das coisas...carrinho meio cheio
 
Elas sabem como gastar o tempo em uma espera na fila do caixa do supermercado, nós homens não.
 
Elas conversam umas com as outras mesmo sem serem amigas ou mesmo conhecidas, controlam os filhos pelo celular e tentam pegar seus maridos em qualquer flagrante adúltero através do aparelho do capeta chamado Telefone Móvel.
 
Aprendi muito ouvindo as conversas tanto no local ou a distância.
 
Aprendi que a Daiana está frequentando o Salão Sol de Verão na Rua Getúlio Vargas, que a Bárbara não está comendo direito pois se sente muito gorda e que ela só tem 14 anos, aprendi que o Marcão joga futebol de areia na praia de Araruama todas as terças feiras e entendi toda a trama da novela das 8 da Rede Globo.
 
Finalmente a velha moribunda pagou suas compras incluindo o frango congelado.
 
A minha frente o carrinho inicialmente quase vazio estava transbordando de inutilidades úteis.
 
E tome de blip, blup, pesa dali ensaca daqui...
 
Fiquei olhando para ver quem ia pagar as compras...
 
Foi ela.carrinho cheio
 
O cara que segurou o carrinho durante todo o tempo realmente deve ter o cérebro de uma samambaia de plástico.
 
Chegou minha vez...
 
Dois bifes e um sabonete Vinólia, paguei 7,50.
 
Voltei pra casa ruminando a situação, resmungando, ranzinza como só eu sei ser.
 
Coloquei os bifes na tábua, furei com a faca de ponta com muito mais força que o habitual, coloquei amaciante com tempero Maggi.
 
Enquanto a química fazia efeito na carne eu sentei aqui para escrever minha história de supermercado.

7 comentários:

  1. Sem palavras para descrever essa situação. Incrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito Obrigado por comentar aqui no Blog O Rescator Ivan Kozan!
      Paz!

      Excluir
  2. Oi, boa tarde Jorge, aqui é aquele cara do Rio que estava em Araruama no fim do ano, só hj que vi seu blog, gostei muito, espero ver novos posts em breve, valeu? E vou ter meu próprio blog em breve... Gleydson.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vai Gleydson?

      Espero em breve ler o seu blog!
      Muito Obrigado por participar aqui do blog O Rescator.
      Paz!

      Excluir
  3. Kkkkkkkkk. Muito bom. Retratou bem a situação como ela é de fato.
    Eu só não pago a conta rs.

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário no espaço abaixo.
Obrigado.